Arquivo da tag: Pastor Silas Malafaia

Pastor diz que a teologia da prosperidade é heresia pregada por falsos profetas

pastor-justin-petersA teologia da prosperidade é uma das vertentes mais influentes no neopentecostalismo e uma das linhas de pensamento mais criticadas pelos cristãos do protestantismo tradicional, por mudar o foco da mensagem do Evangelho, que propõe mudança de caráter, para uma mudança de vida ligada à aquisição de bens materiais.

O pastor e apologista Justin Peters afirmou que a teologia da prosperidade é pregada por falsos profetas: “Benny Hinn, Kenneth Copeland, Joel Osteen, Myles Munroe, Joyce Meyer e outros são todos falsos profetas. O que eles ensinam não é o Evangelho pregado por nosso Senhor Jesus Cristo, mas um ensino que não tem nenhuma base bíblica”, afirmou, elencando os mais conhecidos norte-americanos adeptos dessa vertente.

A declaração de Justin foi feita durante o 2º Encontro Apologético Internacional da Paraíba, realizado pela Igreja Assembleia de Deus Ministério Missão em Campina Grande. No Brasil, os principais nomes pregadores da teologia da prosperidade são o bispo Edir Macedo, o pastor Silas Malafaia, os apóstolos Valdemiro Santiago, Renê Terra Nova e Estevam Hernandes.

Segundo Justin Peters, o ensino de que a prosperidade seria uma manifestação do Evangelho é baseado em uma interpretação equivocada da narrativa bíblica: “Eles [pregadores da ‘teologia da prosperidade’] ensinam que, se fomos criados à imagem e semelhança de Deus, nós também somos deuses, ou temos uma natureza divina. Mas isso não é verdade. Por várias vezes nas Escrituras, vemos Deus sendo enfático ao dizer que é o único Deus, o único Senhor, e que o homem não é igual a Ele. Pensar que temos uma natureza divina é uma blasfêmia”, frisou.

De acordo com informações do site Gospel Prime, Justin Peters também exibiu um vídeo com trechos de pregações em que os principais pregadores da teologia da prosperidade referem-se aos humanos como seres divinos.

Fonte: Gospel +

Anúncios

Silas Malafaia estaria querendo fazer as pazes com Edir Macedo, diz jornalista; Pastor nega

pastor-silas-malafaia2O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), publicou um vídeo no último fim de semana falando sobre questões diversas ligadas ao meio evangélico.

O vídeo traz uma espécie de mea-culpa, pois o pastor diz que “é feio julgar uma pessoa você julgar uma pessoa por um ato errado”, e acrescenta que é natural do ser humano cometer injustiças: “Julgamos os outros com o pior que temos, e julgamos a nós mesmos com o melhor que temos”.

Mais à frente, Malafaia menciona o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, e sua antiga relação com ele, na época em que ele foi preso.

“Eu me lembro quando tentaram armar uma perseguição contra a Igreja Universal, que botaram o bispo Edir Macedo na cadeia […] Eu posso ter diferenças, mas a verdade não me peça [para omitir] porque eu tenho diferença com alguém. É normal. Paulo teve diferença com Pedro, com Barnabé. Isso é ser humano. Eu tenho discordâncias com vários líderes, e eles comigo. É um direito. Não os odeio. Botaram o cara [Macedo] na cadeia por pura molecagem. Eu fiquei tão indignado de ver aquilo… Parti pra dentro na TV. Sabe o que me disseram? ‘Malafaia, tu tá ferrado’”, relembrou o pastor.

Na sequência, Malafaia acrescentou que não se arrepende do episódio ocorrido há 23 anos: “Eu posso ter a minha diferença que é normal. Só no céu vai haver perfeita harmonia. Algumas coisas da minha vida, se eu voltasse atrás, não faria. Mas se tem uma coisa que eu faria, era defender eles [a Igreja Universal] de novo.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, o vídeo do pastor teria sido “interpretado por muitos evangélicos como uma tentativa de amenizar as críticas feitas a Edir Macedo durante a campanha ao governo do Rio de Janeiro”, quando “Malafaia desceu a borduna no bispo no horário eleitoral gratuito e bateu boca com Marcelo Crivella em um debate promovido por VEJA” na capital fluminense.

No entanto, o próprio jornalista adicionou a informação de que a especulação sobre as motivações do pastor para fazer o vídeo são infundadas: “Malafaia nega que esteja querendo levantar uma bandeira branca para Edir Macedo”, escreveu Jardim.

Ao final do vídeo, Malafaia diz que “estamos vivendo um momento muito delicado” no país, e que “precisamos orar” pela nação: “Na época da eleição, eu botei pra quebrar contra o governo. [O PT] ganhou a eleição? Eu tenho que orar. Não tem jeito, gostando ou não, você tem que orar. É o que a Bíblia manda. Não queremos ver o Brasil no caos”.

Fonte: Gospel +

Programa do Ratinho – Pastor Silas Malafaia dispara contra proposta de tributação das igrejas: “Papo ideológico da esquerda”

silas-malafaia-no-ratinhoNa entrevista concedida pelo pastor Silas Malafaia ao vivo na noite de ontem, 05 de fevereiro, ao apresentador Carlos Massa no SBT, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) falou sobre diversos assuntos, mas aproveitou para dar ênfase especial à discussão sobre a tarifação ou não do que as igrejas evangélicas e demais entidades religiosas arrecadam a partir da doação dos fiéis.

“Gosto desse assunto. A transparência tem que ser uma marca, não tem nada que esconder, tem que falar. Os questionamentos têm que ser respondidos”, disse o pastor, demonstrando seu apetite pelo tema.

Para Malafaia, as propostas de cobrança de impostos de igrejas nascem da ideologia esquerdista: “Essa conversa é ideológica da esquerda brasileira. Eu vou botar o dedão na ferida. É uma conversa ideológica. Então, cobra Imposto de Renda dos partidos políticos, cobra da Igreja Católica, de todas as agremiações. Isso é papo. Olha a obra social. Não estou falando das igrejas evangélicas. Olha a obra social dos espíritas. A da Igreja Católica é fantástica, monstro”, afirmou.

Dirigindo-se à audiência do programa, o pastor afirmou que é preciso ser cauteloso sobre o que se ouve na imprensa: “Tudo que você ouvir na mídia, nas redes sociais, na TV, no rádio, de pastor, de padre, faça essas três coisas: duvidar, criticar e determinar. O que é isso? Você está ouvindo uma informação, não receba como primeiro. ‘Deixa eu ver direito’. Duvidar, eu não recebi como primeiro. Criticar é analisar a informação. Determinar: aceito tudo, rejeito tudo, aceito 50%”, sugeriu.

“Dizem assim: ‘Tem que tributar as igrejas. Esses caras arrecadam milhões’. Então vamos lá. As nações mais desenvolvidas do mundo – Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Alemanha – nenhuma entidade sem fins lucrativos, não é só as igrejas, paga Imposto de Renda. As igrejas, pelo papel social, ainda recebem grana do governo. Na Inglaterra, para cada uma libra declarada como oferta na igreja católica, evangélica, budismo, onde for, o governo devolve uma percentagem, para se investir [no social]”.

Seguindo seu estilo peculiar de se comunicar, Malafaia partiu para o ataque e disse que nenhum setor da sociedade oferece tantos benefícios como as denominações cristãs. “Queridão, você está falando da igreja? Eu vou desafiar você e qualquer um aí… Imprensa, mídia… Quem recupera mais gente na sociedade do que as igrejas? O problema das drogas, eu quero saber qual o governo que dá solução? Acaba lá com o crack… Vamos lá, vai ver o poder de restauração [encontrado nas igrejas por causa do Evangeho]. Casamentos restaurados, pessoas restauradas. Não é o pastor. Ratinho, pastor muda vida de alguém? Só um tolo para pensar isso. Quem faz isso é Deus”.

Fonte: Gospel +

Malafaia comemora vitória de Cunha na Câmara e diz que governo vai ter que “aturar” evangélicos

eduardo-cunha-presidente-da-camaraO pastor Silas Malafaia comemorou a eleição do deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para a presidência da Câmara dos Deputados, e revelou que um de seus aliados ajudou o conterrâneo na campanha.

No Twitter, Malafaia disse que o pastor Sóstentes Cavalcante (PSD-RJ), membro da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) fez campanha a favor de Cunha. O gesto foi contrário à ordem da executiva nacional do PSD, presidido pelo ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que apoiou o petista Arlindo Chinaglia.

“Parabéns ao deputado Sóstenes Cavalcante que trabalhou como leão para ajudar a eleger Eduardo Cunha presidente da Câmara. Valeu!”, escreveu o pastor.

Silas Malafaia também destacou que, com a eleição de um parlamentar da bancada evangélica para comandar a Câmara dos Deputados, o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) terá que “aturar” as lideranças evangélicas.


Parabéns ao novo presidente da câmara,DEP evangélico Eduardo Cunha,uma vitoria espetacular humilhou o governo e o PT.Vão ter q nos aturar.

— Silas Malafaia (@PastorMalafaia) 2 fevereiro 2015


“Parabéns ao novo presidente da Câmara, deputado evangélico Eduardo Cunha. Uma vitória espetacular humilhou o governo e o PT. Vão ter que nos aturar”, escreveu, antes de acrescentar que, a seu ver, o parlamentar não tem dívidas políticas com outras forças do Congresso: “A vitória de Eduardo Cunha para presidência da Câmara foi tão espetacular que ficou sem dever à oposição e à situação”.

Eduardo Cunha é membro da Igreja Sara Nossa Terra no Rio de Janeiro, e foi líder do PMDB no ano passado. Eleito com 267 votos, 10 a mais que o mínimo necessário para encerrar o pleito no primeiro turno, Cunha derrotou o candidato do governo e se tornou o segundo na linha de sucessão presidencial. Caso Dilma Rousseff renuncie ou seja destituída, e seu vice, Michel Temer (PMDB) não possa ocupar o cargo ou abra ou abra mão, é Cunha quem assume o posto.

Fonte: Gospel +

Pastor Silas Malafaia anuncia que participará do Programa do Ratinho na próxima quinta-feira

pastor-Silas-MalafaiaO pastor Silas Malafaia pariticpará, novamente, do Programa do Ratinho, no próximo dia 05 de fevereiro. A conversa com o apresentador Carlos Massa será transmitida ao vivo pelo SBT, a partir das 22h00.

No quadro “Dois Dedos de Prosa”, Ratinho e Malafaia conversarão sobre os temas ligados à atuação ministerial do pastor, respondendo perguntas da plateia e dos telespectadores.

Em suas entrevistas, Malafaia sempre acaba sendo questionado sobre suas posições a respeito dos temas mais comuns em discussão na sociedade, como política, escândalos de corrupção, homossexualidade e o ativismo gay.

Silas Malafaia já participou de outras edições do Programa do Ratinho, e devido à “língua afiada” do pastor, a audiência sempre é elevada. Em 2013, quando participou do programa, Malafaia falou sobre liberdade de expressão, casamento gay, a prisão do pastor Marcos Pereira por estupro de fiéis, entre outras coisas.

Os temas que serão abordados nessa nova entrevista do pastor ao Ratinho não foram divulgados pelas assessorias do pastor e do SBT.

O programa do Ratinho já recebeu outros líderes evangélicos, como o pastor Cláudio Duarte, o apóstolo Valdemiro Santiago, e o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP), por exemplo.

A atração também costuma receber artistas gospel conhecidos nacionalmente, como o ministério de louvor Diante do Trono, a banda Oficina G3, os cantores Thalles Roberto, Aline Barros, Soraya Moraes, Beatriz, Damares, Cassiane e Fernanda Brum, entre outros.

Fonte: Gospel +

Pastor Silas Malafaia critica a revista Charlie Hebdo e defende a liberdade religiosa

silas-malafaiaO Pastor Silas Malafaia voltou a público nesta terça-feira, 13 de Janeiro, para comentar na internet sobre o islamismo no mundo e os ataques a Revista Charlie Hebdo. O Pastor criticou a revista francesa por publicar charges ridicularizando o cristianismo, e lembrou que em uma das capas do periódico os editores “colocaram figuras representando o pai, filho e Espírito Santo tendo relações sexuais entre eles”.

Para o pastor, “o que os camaradas do jornal Charlie Hebdo já publicaram satirizando Cristo e a trindade é infinitamente superior sobre as de Maomé”. Porém, segundo Malafaia, “o estado democrático de direito permite esse deboche, mesmo eu repudiando isso. Eles tem direito. O preço da sociedade livre”, defende ele que ainda aproveitou para atacar o movimento gay, pois “não suporta nenhuma critica e taxam os opositores de homofóbicos, eles tem muito que aprender com o estado democrático”.

O pastor também criticou o islamismo afirmando que lideranças muçulmanas no Qatar e Irã que incentivaram o ataque. Malafaia ainda desafiou os internautas a responderem o motivo pelo qual “se os lideres do Islã pregam a liberdade religiosa, porque as nações onde são religião oficial não permitem as outras religiões?” Ele ainda completa afirmando que “nas nações onde o Islã é religião oficial, os outros credos ou sofrem perseguição violenta ou são tremendamente controlados, cerceados”. De acordo com Silas Malafaia a marca evangélica no mundo é que “somos a favor da liberdade religiosa para todos” e explicou que “servir a Deus é um ato voluntário, Deus não aceita adoração imposta pelos outros, impor servir a Deus é um ato produzido por alienados. (…) Os cristãos no mundo estão dando um show de liberdade mesmo quando atacam com baixaria o que temos de mais precioso: nossa crença em Deus”, disse.

“Podemos ter discussões acaloradas, debates, discordância entre religiões SOMENTE NO CAMPO DAS IDÉIAS e da discussão verbal SOMENTE! (…) Nós cristãos é que temos que reverenciar aquilo que acreditamos, e defender a nossa fé com a nossa vida e no máximo com argumentos.” – Pastor Silas Malafaia

Malafaia também aproveitou para cutucar o que chama de “esquerdopatas” por supostamente ficarem “calados, sem nenhuma palavra de condenação para barbárie terrorista na França. Medíocres travestidos de democratas.” Ontem o governo Dilma afirmou que errou ao não enviar qualquer representante oficial do Brasil para a França afim de participar da cerimônia de homenagem às vítimas do ataque à Charlie Hebdo e seus familiares, a qual diversos líderes mundiais estiveram presente.

As palavras do Pastor Silas Malafaia foram bem recebidas e elogiadas pelos internautas até o momento onde citou o movimento gay, quando começou a sofrer uma série de ataques e xingamentos online que perduram desde então.

Fonte: Gospel +

Loja Maçônica inclui nome do bispo Edir Macedo entre os “110 maçons ilustres”; Universal nega

bispo-Edir-MacedoA inserção do nome do bispo Edir Macedo numa lista de “110 maçons ilustres” levou a Igreja Universal do Reino de Deus a se posicionar sobre o assunto, negando que seu fundador integre a fraternidade que forma uma sociedade discreta e cercada de especulações.

Uma nota publicada no portal da denominação diz que a lista divulgada no site da “Loja Maçônica Mestre Chico Abílio n. 4246” é mentirosa, e que a denominação realizou uma “notificação extrajudicial” solicitando a retirada do nome de Edir Macedo da lista de “maçons ilustres”.

A lista publicada em formato PDF (confira aqui) também inclui o nome do pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. Anteriormente, Malafaia já havia negado que fosse membro da maçonaria.

“A Igreja Universal do Reino de Deus notificou a “Loja Maçônica Mestre Chico Abílio n. 4246”, do Estado do Piauí, para que o nome do bispo Edir Macedo seja retirado, no prazo de 24 horas, de uma lista intitulada “Maçons do Brasil – 110 Maçons Ilustres do Grande Oriente do Brasil”. O documento, publicado no portal da instituição, incluiu, mentirosamente, o bispo Macedo na relação de membros do grupo. De acordo com a Notificação Extrajudicial, a propagação da informação de que o líder da Universal seria maçom ‘causa danos à sua imagem e honra perante seus fiéis, diante da incompatibilidade das filosofias pregadas’ pela Igreja Universal e a Maçonaria”, diz o texto publicado no site oficial da denominação.

O bispo Edir Macedo é atualmente o maior vendedor de livros do Brasil, com a trilogia autobiográfica “Nada a Perder”, coescrita com o jornalista Douglas Tavolaro e publicada pela editoral Planeta.

Proprietário da Rede Record, o bispo fundador da Igreja Universal foi considerado o líder religioso brasileiro mais rico do país pela revista Forbes, com patrimônio pessoal estimado em aproximadamente US$ 1 bilhão.

Fonte: Gospel +

Malafaia apoia Pezão e diz que liderança da IURD nunca respeitou igreja nenhuma

xpezao-e-malafaia-262x200.jpg.pagespeed.ic.Du7_8xMcZrPastor diz que Marcelo Crivella representa a liderança da Igreja Universal.

Malafaia apoia Pezão e diz que liderança da IURD nunca respeitou igreja nenhuma.

O pastor Silas Malafaia confirmou seu voto ao candidato do PMDB ao governo do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, gravando um vídeo onde o senador Marcelo Crivella (PRB) é citado como “representante da Igreja Universal”.

“Crivella representa a liderança da Igreja Universal e eu quero dizer que esta liderança nunca respeitou igreja evangélica nenhuma. Estão cansados de alugarem rádios e TV e colocarem pastores para fora”, disse.

Malafaia fala de um caso específico: o arrendamento da CNT que fez com que ele perdesse o espaço na emissora onde por mais de 30 anos ele manteve um programa. “Eles nunca nos respeitaram e agora querem o nosso voto? Não podemos votar em alguém que representa a liderança de uma igreja que não respeita nem seus irmãos”, disse.

A campanha de Pezão por diversas vezes fez essa ligação entre Crivella e a Universal, chegando a questionar durante um debate se seria o senador ou seu tio, Edir Macedo, quem iria governar o estado caso fosse eleito.

Nas campanhas políticas o tom do PMDB foi ainda mais duro, colocando na TV vídeos onde Edir Macedo ensina os pastores a pedir dinheiro aos fiéis e em outro Macedo e Crivella aparecem contando o dinheiro arrecadado no culto.

Malafaia chegou a criticar a campanha dizendo que fala sobre a liderança, jamais falará sobre a Igreja. No Twitter ele chamou o marqueteiro de Pezão de “idiota” e demorou para confirmar seu apoio ao candidato que representa a continuidade do governo de Sérgio Cabral, desafeto do evangélico.

Assista:

Fonte: Gospel Prime

Silas Malafaia faz piada sobre violência doméstica com desempenho de Aécio e Dilma no debate e gera polêmica

pastor-silas-malafaia-teste-para-presidenteO pastor Silas Malafaia usou seu Twitter para comentar o desempenho de Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) no debate da Band e fez piada com a forma como o tucano argumentava contra a petista. E o caso teve repercussões negativas.

Na interpretação do pastor, o desempenho de Aécio estava muito superior ao de Dilma, e para ilustrar seu pensamento, usou a lei Maria da Penha – que pune homens que agridem mulheres – para fazer uma piada.

“Estou desconfiado que vão aplicar a lei Maria da Penha contra Aécio por bater em mulher kkkkkkkkk. Já esta saindo uma ordem de prisão a caminho da Band contra Aécio por espancamento a mulher, pede pra ele não matar Dilma kkkkk”, escreveu o pastor.


Já esta saindo uma ordem de prisão a caminho da band contra Aécio por espancamento a mulher,pede pra ele não matar DILMA kkkkk

— Silas Malafaia (@PastorMalafaia) 15 outubro 2014


A reação dos internautas que se ofenderam com a brincadeira de Malafaia foi imediata: “O falso profeta pastor Malafaia não tem ideia de como esse tweet é perigosíssimo”, escreveu um homem. “Pastor, eu fico realmente assustada que um homem de Deus do seu naipe se renda à tamanha baixeza de espírito ao tuitar. Eu recomendaria que o senhor seriamente voltasse a dar uma lida na querida Bíblia, antes de dar um testemunho tão horrível”, escreveu uma mulher em duas mensagens.

O jornal Extra procurou Silas Malafaia para comentar a polêmica e a reação do pastor foi fiel ao seu estilo: “Qual o problema? O que isso tem a ver? Que brinquei com violência doméstica o quê! Isso é palhaçada, babaquice. Eu coloquei e coloco de novo. No próximo debate, se o Aécio comer a Dilma de pancada, eu vou colocar de novo para tirar onda. Não sou criança, não sou a favor de bater em mulher. Foi uma brincadeira do debate e vocês tão querendo denegrir. Eu não estou falando de mulher nenhuma. Eu estou tirando uma onda de um debate, brincando. Não vou mais falar com você sobre isso”, afirmou o pastor, bastante exaltado, segundo descrição do repórter responsável pela matéria no Extra.

Fonte: Gospel +

No Rio, Valdemiro Santiago anuncia apoio a Pezão contra Marcelo Crivella, sobrinho de Edir Macedo

valdemiro-santiagoO apóstolo Valdemiro Santiago, rival declarado do bispo Edir Macedo, declarou voto em Luiz Fernando Pezão (PMDB), candidato à reeleição ao governo do Rio de Janeiro. Pezão enfrenta o senador Marcelo Crivella (PRB), bispo licenciado da Igreja Universal e sobrinho de Macedo.

Um vídeo com o apoio do líder da Igreja Mundial do Poder de Deus foi publicado por Pezão em sua página no Facebook. “Por um governo que olhe pra todos, o Rio de Janeiro se une. Estamos mais fortes a cada dia. Ao lado do Pezão tem lugar pra todos os times, todas as opiniões e todas as crenças. Muito obrigado pelo apoio, Apostolo Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus”, escreveu o candidato.

Em seu depoimento, Valdemiro deu a entender que uma vitória do bispo da Igreja Universal criaria dificuldades para que sua denominação atuasse no Rio de Janeiro: “Estou aqui para uma causa nobre: quero pedir pra você votar 15 nessas eleições. Votar Pezão, pra que eu tenha liberdade de pregar o Evangelho nesse estado, porque estão querendo me privar disso. Conto com você”, disse o líder da Igreja Mundial.

Clique aqui e assista.

Malafaia contra Pezão

O pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) criticou duramente a estratégia de campanha do candidato à reeleição em tecer críticas à Igreja Universal do Reino de Deus.

Segundo informações do jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, Malafaia ficou indignado com os ataques à denominação do bispo Edir Macedo: “Silas Malafaia, que o PMDB dava como certo no apoio a Pezão no segundo turno, ficou revoltado com a campanha feita contra a igreja Universal. Mandou na lata para quem quisesse ouvir que ‘o marqueteiro do Pezão é um idiota’”, informou Jardim.

Silas Malafaia e Marcelo Crivella bateram boca durante um debate recentemente, e devido à troca de gentilezas entre os dois, era esperado que o pastor apoiasse Pezão.

Fonte: Gospel +

Entre evangélicos, apenas Manoel Ferreira apoia Dilma; Aécio recebe apoio de Robson Rodovalho e Renê Terra Nova

Dilma-Rousseff-Aecio-Neves-BandCom a proximidade do fim da campanha eleitoral, os apoios políticos de lideranças evangélicas aos dois candidatos a presidente da República vão sendo definidos e o atual cenário é que apenas o bispo Manoel Ferreira, da Assembleia de Deus em Madureira, manifestou simpatia a Dilma Rousseff (PT).

Aécio Neves (PSDB) tem recebido apoio de líderes evangélicos desde a definição de que ele seria o adversário de Dilma no segundo turno. No último domingo, 12 de outubro, Marina Silva (PSB), terceira colocada nas eleições, manifestou seu apoio formal à candidatura do senador mineiro.

No primeiro turno, Marina se tornou favorita a receber os apoios dos evangélicos caso chegasse ao segundo turno. Como a ex-senadora foi vencida por Aécio nas urnas, os pastores Silas Malafaia, Marco Feliciano (PSC), Valnice Milhomens e Augustus Nicodemus Lopes manifestaram seus votos no tucano.

O pastor Everaldo Pereira (PSC), que disputou o primeiro turno e ficou em quinto lugar, também declarou seu apoio a Aécio Neves, juntamente com outros partidos que eram concorrentes antes.

Agora, outros líderes evangélicos têm manifestado seu apoio a Aécio, como o bispo Robson Rodovalho, da igreja Sara Nossa Terra, e o apóstolo Renê Terra Nova, do Ministério Internacional da Restauração (MIR), segundo informações do jornal Estado de Minas.

Já Dilma Rousseff conta com o apoio declarado de Manoel Ferreira, e nos bastidores, comenta-se que o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, também seja favorável à reeleição da presidente.

No entanto, Macedo ainda não falou abertamente sobre seu voto e chegou a publicar um artigo escrito por uma colaboradora com severas críticas ao atual governo e orientando os fiéis a escolherem o voto com cautela, levando em consideração as propostas para o país.

Debate na Band

Ontem a Band realizou o primeiro debate do segundo turno, e os candidatos Dilma e Aécio estiveram frente a frente, com liberdade de escolha dos temas a serem discutidos.

O formato do programa permitia que Dilma e Aécio escolhessem os temas que queriam perguntar um ao outro, sem intervenção do mediador, o jornalista Ricardo Boechat.

A troca de farpas e críticas entre os dois foi intensa e houve momentos de tensão, porém o debate de ideias a serem implementadas nos próximos anos ficou prejudicado por conta dos ataques de ambos os lados.

A Band registrou média de 11 pontos de audiência no Ibope, contra 14 da Globo. De acordo com o jornalista Lauro Jardim, o número de espectadores do debate foi o dobro do registrado no primeiro turno.

Fonte: Gospel +

Apoiado por lideranças evangélicas, Aécio Neves não mostrará pastores na TV, diz jornalista

Tucano garante assumir segundo lugar isolado nas pesquisas de opinião em 20 dias (Foto: Dida Sampaio/AE)

Tucano garante assumir segundo lugar isolado nas pesquisas de opinião em 20 dias (Foto: Dida Sampaio/AE)

 O candidato a presidente da República Aécio Neves (PSDB) decidiu que não usará a imagem de líderes religiosos em sua campanha. A postura do senador mineiro é oposta à do colega tucano José Serra, que em 2010 exibiu vídeos de pastores em sua campanha.

A estratégia do ex-governador de Minas Gerais é evitar que seja acusado de ceder a pressão de religiosos, e contar apenas com a propaganda negativa que estes líderes farão contra Dilma Rousseff (PT).

“O apoio das lideranças evangélicas será tratado por Aécio de modo diferente do que foi por José Serra. Em 2010, Serra usou algumas dessas lideranças em seu programa de TV. Aécio não fará isso. Acha que se os religiosos espalharem propaganda negativa de Dilma Rousseff para os seus fieis já estará de bom tamanho”, informou o jornalista Lauro Jardim, colunista da revista Veja.

A postura do candidato tucano tem se mostrado eficiente, pois o pastor Silas Malafaia usou seu canal no YouTube para divulgar um vídeo com “cinco motivos para não votar em Dilma”, tecendo severas críticas à candidata à reeleição e sua política econômica, dentre outros pontos.

Aécio tem o apoio de diversas lideranças evangélicas, como os pastores assembleianos Marco Feliciano (PSC) e Everaldo Pereira (PSC); o apóstolo Valdemiro Santiago; a pastora Valnice Milhomens (que apoiou Marina Silva no primeiro turno); e o reverendo Augustus Nicodemus Lopes.

O respeitado teólogo presbiteriano recentemente declarou seu apoio ao tucano em sua página no Facebook: “De repente começo a ter esperança de que o governo do PT pode acabar mesmo. Como cristão, estou pronto a viver debaixo de qualquer tipo de governante, do imperador romano ao ditador ateu. Mas se houver a possibilidade de um governo menos corrupto e um Estado menos aparelhado, é nessa que eu vou”, escreveu Lopes.

Recentemente, Marina – que é missionária da Assembleia de Deus – também declarou seu apoio à Aécio Neves e afirmou que o país precisa de “mudança”.

Fonte: Gospel +

Silas Malafaia e Marcelo Crivela protagonizam bate boca em debate no Rio de Janeiro

malafaia-crivella-debateO primeiro debate do segundo turno entre os candidatos ao Governo do Rio de Janeiro foi marcado por fortes trocas de acusações entre o governador e candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o senador Marcelo Crivella (PRB), que é bispo licenciado da Igreja Universal (IURD). Porém, o destaque que negativo do debate ficou por conta do bate boca protagonizado entre Crivella e o pastor Silas Malafaia.

Ao lado do humorista Marcelo Madureira e do cineasta José Padilha, Malafaia era um dos convidados pela organização do debate, que foi promovido pela revista Veja/Estácio/OAB-RJ. Os convidados foram chamados pelos organizadores para fazer perguntas aos candidatos.

O bate boca entre os religiosos começou quando Silas Malafaia foi convidado a fazer uma pergunta aos candidatos no primeiro bloco do debate. O pastor iniciou sua fala afirmando que questionaria o “bispo Crivella”, “porque essa história de licenciado é para boi dormir e eu não sou boi”. Em seu tempo para pergunta, Malafaia acusou a IURD de colocar outras igrejas evangélicas “para fora das TV´s” e afirmou que Crivella “obedece às ordens do seu tio, o bispo Edir Macedo”, líder da Igreja Universal.

Em sua resposta, o senador Crivella iniciou afirmando que a ligação de Silas Malafaia com o governo Cabral/Pezão é de conhecimento de todos, o que motivou uma resposta imediata do pastor, que gritou da plateia acusando Crivella de “mentiroso”. Em seguida, Crivella respondeu afirmando “mentiroso é você”. A troca de acusações entre os religiosos foi interrompida pelo mediador do debate, que pediu para Malafaia se conter.

– Essas suas mágoas, seu recalque e suas frustrações com a IURD, eu não tenho nada a ver com as decisões da igreja – completou Crivella.

Malafaia respondeu à fala do candidato com risadas altas na plateia, o que levou o mediador a, novamente, pedir que ele se contivesse e fizesse silêncio.

O debate prosseguiu com acusações diretas entre os candidatos, incluindo ataques pessoais e a constante tentativa de Pezão de vincular a imagem de Crivella ao fundamentalismo religioso e à IURD.

Fonte: Gospel +

Silas Malafaia minimiza boatos de que Aécio é maçom: “Dilma por acaso é irmã de oração?”

pastor-Silas-MalafaiaO pastor Silas Malafaia voltou a usar seu perfil no Twitter para opinar sobre o cenário político no país e afirmou que os evangélicos devem levar em consideração que não estão votando para líder de igreja, e sim para presidente da República.

A fala do pastor foi uma resposta às especulações de que Aécio Neves (PSDB) seria maçom. Malafaia usou a adversária do tucano como ilustração para afirmar que há necessidade de escolher entre um dos dois.

“Anote: Podem se preparar, vem baixaria da grossa do PT sobre Aécio. É o caráter deles denegrir pessoas, coisa de comunista. Se Aécio é maçom, Dilma por acaso é irmã de oração? Eu digo o que ela é: ex-guerrilheira e comunista que propõe diálogo com terroristas. Não estamos votando em líder de igreja evangélica, e sim, para tirar o a Brasil da maior roubalheira da sua história. Já não bastam as provas”, escreveu Silas Malafaia.


Não estamos votando em líder de igreja evangélica,e sim,para tirar o a Brasil da maior roubalheira da sua história.Já não bastam as provas.

— Silas Malafaia (@PastorMalafaia) 8 outubro 2014


No meio evangélico, há muita discussão sobre a maçonaria, e o debate gira em torno da questão se essa sociedade fechada é ou não uma prática religiosa. O próprio Silas Malafaia, por muitos anos, esteve no centro de boatos que o apontavam como um adepto da maçonaria, embora as afirmações nunca tenham sido comprovadas.

Ainda sobre as eleições, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) comentou a decisão do PSOL em recomendar aos seus eleitores que votem em branco, nulo ou pela reeleição de Dilma Rousseff, e afirmou que os políticos do partido deveriam ser enviados para países com ditadura.

“PSOL prega voto nulo, em branco ou em Dilma. Vamos arrumar passagem só de ida pra esses esquerdopatas. Ou para Cuba ou Coreia do Norte”, tuitou Malafaia, que possui um histórico de embates com o deputado federal Jean Wyllys, um dos mais importantes nomes do partido.

Fonte: Gospel +

Em debate no Rio, Crivella e Pezão trocam ataques e provocações sobre o bispo Edir Macedo

bispo-marcelo-crivella-luiz-fernando-pezaoNo primeiro debate do segundo turno na eleição para o governo do Rio de Janeiro, o bispo Edir Macedo se tornou o centro de uma troca de acusações e provocações entre os candidatos Luiz Fernando Pezão (PMDB) e Marcelo Crivella (PRB).

Crivella é sobrinho de Macedo e bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, denominação que foi fundada e é liderada pelo tio.

Ciente disso, o candidato à reeleição Luiz Fernando Pezão se valeu da informação para provocar o concorrente, dirigindo-se a Crivella como “bispo” e o atacou dizendo que a Universal politiza as reuniões para influenciar fiéis.

“Infelizmente se mistura política com religião na sua organização”, atacou o governador, aproveitando uma pergunta feita pelo pastor Silas Malafaia a Crivella sobre sua ligação com a denominação de Edir Macedo.

O pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) era um dos convidados do debate organizado pela revista Veja, Universidade Estácio de Sá e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio de Janeiro.

Em sua resposta, Crivella aproveitou para criticar a administração de Pezão e seu antecessor, Sérgio Cabral, e explicou que os líderes religiosos só se envolvem com política porque as autoridades demonstram incompetência.

 “Fato é que o povo vai buscar nas representações de origem religiosa e nas Forças Armadas o que não está encontrando nos quadros civis. Então o povo lança mão de líderes evangélicos e também de quadros das Forças Armadas”, argumentou o bispo da Universal.

O senador também criticou a estrutura política do PMDB no Rio de Janeiro, e afirmou que se Pezão for eleito, ele não terá autoridade plena: “Acho o Pezão uma pessoa sincera. Minha preocupação é o que está por trás. Pezão não manda na sua campanha e não vai mandar no seu governo”, disparou Crivella.

Fonte: Gospel +

Apoiando Aécio, Silas Malafaia diz que não influencia voto dos fiéis: “Não tenho essa autoridade”

pastor-silas-malafaia-teste-para-presidenteO apoio do pastor Silas Malafaia ao candidato tucano Aécio Neves na disputa com a presidente Dilma Rousseff (PT) começou a ser destacado pela mídia.

Após publicar um vídeo com “cinco motivos para não votar em Dilma”, Malafaia afirmou que, agora que o pastor Everaldo Pereira (PSC) está fora da disputa, ele é “Aécio desde criancinha”.

O pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC) justifica essa postura em nome da “alternância de poder”, ressaltando que seu voto não será apenas por discordar de Dilma Rousseff, mas também porque o PSDB foi o partido que iniciou a “estabilidade [econômica] para esse país”.

“Eu não preciso declarar meu voto. Sou um cidadão, não é porque sou pastor que deixei de ser um cidadão. Eu desconfio que não tenho essa autoridade para influenciar o voto evangélico, mas tenho o feeling de que o voto evangélico será despejado no Aécio”, comentou o pastor em uma entrevista ao jornal O Globo.

No mesmo contexto, Malafaia afirmou que embora não se sinta tão influente entre os evangélicos, se valeu dos meios que tem para alertar os que quiserem ouvi-lo sobre os pontos que considera essenciais para o futuro da sociedade brasileira.

“Sou Aécio desde criancinha. Gravei um vídeo com cinco motivos para não votar na Dilma. Motivo um: a alternância de poder, importante para o estado democrático. O Lula meteu o pau nos programas sociais do Fernando Henrique Cardoso. Eles [PT] não conhecem uma coisa: quem deu estabilidade econômica para esse país foi o PSDB”, argumentou o líder assembleiano.

Além de Silas Malafaia, o pastor Everaldo Pereira também declarou apoio ao senador mineiro, assim como o pastor Marco Feliciano, todos eles integrantes de ramificações da Assembleia de Deus.

A denominação pentecostal, como sempre, está dividida no apoio aos candidatos à presidência. O bispo Manoel Ferreira declarou seu apoio a Dilma Rousseff, ainda no primeiro turno, tecendo críticas à missionária Marina Silva (PSB), que também é da denominação.

Fonte: Gospel +

Aécio Neves larga na frente e venceria Dilma Rousseff se eleição fosse hoje, diz pesquisa

aecio-neves-A disputa pela presidência da República no segundo turno das eleições começou com o candidato Aécio Neves (PSDB) à frente de Dilma Rousseff (PT). A primeira pesquisa de intenção de voto foi divulgada ontem, 08 de outubro.

O instituto Paraná Pesquisas, contratado pela revista Época – veículo do Grupo Globo – entrevistou 2.080 eleitores em 152 cidades de 19 estados do país.

Na pesquisa estimulada, onde o entrevistador menciona o nome dos candidatos, Aécio tem 49% das intenções de voto, enquanto que a candidata à reeleição tem 41%. Nesse quadro, o número de eleitores que não sabem ou não responderam foi de 10%. Se excluídos os votos do grupo de indecisos, Aécio teria 54% e Dilma 46%.

A revista Época detalhou o levantamento e informou que o instituto Paraná Pesquisas também fez um levantamento da intenção de voto espontânea dos entrevistados. Nesse cenário, o candidato tucano possui 45%, contra 39% de Dilma.

“Podemos afirmar que Aécio Neves inicia o segundo turno com uma boa vantagem, porque herdou mais votos de Marina Silva [PSB, terceira colocada]. Vamos ver como o eleitor se comportará após o início do horário eleitoral gratuito no rádio e na televisão”, diz o economista Murilo Hidalgo, presidente do instituto de pesquisas.

Aécio Neves recebeu apoio ontem da executiva nacional do PSB e também de outros candidatos à presidência derrotados no segundo turno: Eduardo Jorge, do PV, e pastor Everaldo Pereira, do PSC, declararam voto em Aécio.

O candidato tucano também já recebeu apoio de outras lideranças evangélicas, como os pastores Silas Malafaia e Marco Feliciano (PSC), reeleito deputado federal.

No Twitter, Feliciano afirmou que “precisamos tirar o PT do poder”, enquanto Silas Malafaia divulgou um vídeo com “cinco motivos para não votar em Dilma”, onde critica a corrupção no governo e as escolhas da presidente Dilma Rousseff.

Confira o infográfico da primeira pesquisa do segundo turno:

eleicoes-infografico-parana-pesquisas-e1412854008582

 

 

Fonte: Gospel +