Arquivo da tag: Jesus Cristo

[Devocionais Diários] – O Deus a Quem Pertenço

devocionais diários

“Pois ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem pertenço e a quem adoro, dizendo-me: ‘Paulo, não tenha medo. É preciso que você compareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe as vidas de todos os que estão navegando com você’.” (Atos 27:23-24)
Há muitas analogias na Bíblia que ilustram como pertencemos a Deus. Por exemplo, somos chamados de noiva de Cristo. Somos também comparados a ovelhas que pertencem a um pastor. Jesus diz que Ele é o Bom Pastor e nós Suas ovelhas (ver João 10).

Às vezes romantizamos as ovelhas, sem perceber que estão entre os bichos mais estúpidos da terra. Não deveríamos nos encher de orgulho por sermos comparados a ovelhas. Isso só nos lembra que, assim como o pastor mantém guarda sobre as ovelhas, Deus mantém guarda sobre nós.

Também somos comparados a crianças. Romanos 8:15 diz: “Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temer, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: ‘Aba, Pai'”. Aba era o chamado afetuoso das crianças hebreias para os seus pais. Mesmo hoje em dia em Israel se ouve crianças chamando o pai de “Aba”. É carinhoso. É meigo. É íntimo. E nós temos esse tipo de acesso a Deus.

Por fim, somos chamados de verdadeira propriedade de Deus. Lemos em 1 Coríntios 6:19: “Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?” Deus nos confirmou isso pondo em nós o Seu selo, como um rei poria o selo real numa propriedade sua. Pertencemos a Deus.

Perguntaram a um senhor idoso, conhecido por sua vida de piedade, o que ele fazia quando era tentado. Ele respondeu: “Bom, eu só olho para os céus e digo: ‘Senhor, sua propriedade está em perigo'”.

Você é noiva de Deus. É Sua ovelha. É Seu filho. É Sua propriedade. Então, alegre-se!

Link para o texto original
Receber os Devocionais Diários por email

Anúncios

[Devocionais Diários] – Ajuste Suas Velas

devocionais diários

“De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos” (2 Coríntios 4:8-9)
Às vezes as pessoas pensam que vão ter um velejar tranquilo, enquanto estiverem fazendo a vontade de Deus. Mas essa não foi a realidade do apóstolo Paulo. Ele parecia ter que enfrentar todo o tipo de adversidade que se possa imaginar, desde inimigos que tentaram destruí-lo, até o sofrimento físico por ter passado por três naufrágios.
De uma maneira ou de outra, todos nós teremos naufrágios em nossas vidas. A realidade da vida é que estamos frequentemente entrando ou saindo de alguma tempestade. É simplesmente assim que as coisas são. Há momentos em que teremos um bom velejar. Há momentos em que o céu estará azul e o sol estará brilhando. Haverá belos momentos em nossas vidas entre as tempestades. Demos Graças a Deus por esses momentos.
Mas a realidade é que podemos viver uma vida próspera na vontade de Deus, mas ainda assim enfrentaremos conflitos. Paulo passou por um naufrágio em seu caminho para Roma, mas ele teve uma viagem próspera na vontade de Deus, por causa do que dela resultou. Essa é uma definição de prosperidade diferente da que normalmente estamos acostumados a pensar.
Dizem que não podemos direcionar o vento, mas podemos ajustar nossas velas. Eu não posso controlar o mundo. Adoraria poder. Também não posso controlar as circunstâncias com as quais me deparo, mas posso controlar minha reação a elas. Posso redirecionar minhas velas e me adaptar.
Vamos todos enfrentar tempestades, dificuldades e até mesmo naufrágios. Por isso, é hora de desenvolver nossas pernas marítimas e não nos concentrarmos tanto sobre como evitar tempestades, mas sobre como passar por elas, como sobreviver a elas e como aprender as lições que só podemos aprender em tais situações.

Fonte: Devocionais Diários

 

Páscoa: a pessoa e a ressurreição de Cristo

5780741200_3c364e1511_o-800x317

POR MIKE RICCARDI

Nesse próximo Domingo iremos nos reunir como o povo do Rei ressurreto que se agrada em louvá-Lo e iremos celebrar a vitória triunfante do Rei Jesus, que morreu pelos nossos pecados, de acordo com as Escrituras, que foi sepultado e de lá saiu três dias depois, triunfante e vitorioso sobre o pecado e a morte.

Mas o volume da nossa adoração não supera a profundidade da nossa teologia. A grandeza do nosso louvor a Cristo será proporcional a quão profundamente o nosso entendimento de Sua pessoa e obra gloriosa está enraizado no rico solo da Palavra de Deus. Nossa adoração a Cristo pela ressurreição não irá além do nosso entendimento da ressurreição.

Assim, para incentivar nossa adoração pelo Senhor Jesus Cristo ressurreto enquanto esperamos pelo Domingo da Ressurreição, eu quero refletir no significado bíblico e teológico da ressurreição de Cristo, em particular nas implicações da ressurreição corporal do nosso Senhor.

O Último Adão

“Mas, de fato, Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Visto que a morte veio por um homem, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Porque, assim como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo.” (1 Coríntios 15.20-22)

Quando Paulo diz “a morte veio por um homem”, ele está se referindo a Adão no Jardim do Éden. Deus deu a Adão e Eva o fruto de todas as arvores do Jardim para comer, mas os proibiu de comer de uma árvore específica. Ele disse “no dia em que dela comeres, certamente morrerás” (Gênesis 2.17). E, é claro, a serpente enganou Eva, ela comeu do fruto e o deu a Adão e, assim como Deus prometeu, naquele momento a morte entrou na criação de Deus por conta do pecado humano.

E a Bíblia ensina que, de uma forma misteriosa, mas real, toda a humanidade foi unida a Adão em sua desobediência de tal forma que quando ele pecou, nós pecamos. E, a partir desse momento, todo membro da raça humana nasce espiritualmente morto, e iremos sucumbir à realidade física da morte. Romanos 5.12 diz “Portanto, assim como por um só homem [Adão] entrou o pecado no mundo, e pelo pecado, a morte, assim também a morte passou a todos os homens, porque todos pecaram”.

Mas assim como “a morte veio por um homem”, da mesma maneira Paulo diz que “também por um homem veio aressurreição dos mortos”. No meio da maldição da serpente, do homem, da mulher e de toda a criação, Deus faz uma graciosa promessa de que Ele mesmo irá enviar a semente da mulher para destruir a obra do diabo e desfazer o dano decorrido do pecado do homem. E quando Cristo deixou o túmulo naquela manhã de Domingo, Ele demonstrou que Ele é a semente prometida, pois derrotou o pecado e a morte. E, é claro, as Boas Novas do Evangelho são que todos aqueles que crerem nEle irão vencer a morte e partilhar de Sua ressurreição.

O pecado do primeiro Adão no jardim trouxe morte a todos os que estavam nele, isso é, a raça humana inteira. Mas a vida, morte e ressurreição do segundo Adão traz a ressurreição dos mortos a todos os que estão nEle, por meio de arrependimento e fé.

Assim, a ressurreição identifica Jesus como o último Adão, o grande progenitor de uma nova humanidade.

O Filho de Davi, Messias de Israel

Em segundo lugar, a ressurreição identifica Jesus como o Filho prometido de Davi, o Messias de Israel.

No sermão de Pedro no Dia de Pentecostes, ele cita três Salmos de Davi para mostrar que o Cristo ressurreto é o cumprimento das promessas de Deus a Davi. Em Atos 2.25, Pedro cita o Salmo 16.10, onde Davi declara confiantemente que Deus não irá abandonar sua alma no Hades, nem irá permitir que Seu Santo veja corrupção. No verso 29, Pedro diz “Irmãos, seja-me permitido dizer-vos claramente a respeito do patriarca Davi que ele morreu e foi sepultado, e o seu túmulo permanece entre nós até hoje”. Em outras palavras, Davi viu a corrupção, então como pode ser verdade o que ele escreveu no Salmo 16? Ele fala no verso 20, citando o Salmo 132.11, “Sendo, pois, profeta e sabendo que Deus lhe havia jurado que um dos seus descendentes se assentaria no seu trono, prevendo isso, referiu-se à ressurreição de Cristo, que nem foi deixado na morte, nem o seu corpo experimentou corrupção”. E no verso 34, “Porque Davi não subiu aos céus, mas ele mesmo declara”, no Salmo 110.1, “Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha direita, até que eu ponha os teus inimigos por estrado dos teus pés.”

O argumento de Pedro é que Davi não estava falando de si mesmo quando falou do Senhor não deixar Seu Santo ver corrupção. Como ele sabia que Deus havia prometido colocar um de seus descendentes em seu trono, e como ele sabia que esse descendente seria o próprio Deus – é por isso que ele pode chamá-lo de “Senhor” no Salmo 110.1 – ele estava escrevendo essas coisas sobre a ressurreição do Messias! Assim, a conclusão de Pedro é “Esteja absolutamente certa, pois, toda a casa de Israel de que a este Jesus, que vós crucificastes, Deus o fez Senhor e Cristo” (v. 36).

Assim, quando Jesus deixou o túmulo, Deus estava dando provas certas de que Jesus era o Filho de Davi prometido – de que Jesus era o Messias e Salvador esperado por Israel.

Cumprimento do Pacto

Ao identificar Jesus como o Filho de Davi prometido, a ressurreição também o identifica como aquele em quem todas as promessas pactuais de Deus encontrariam seu cumprimento.

Nós vos anunciamos o evangelho da promessa feita a nossos pais, como Deus a cumpriu plenamente a nós, seus filhos,ressuscitando a Jesus” (Atos 13.32-33).

Paulo prossegue e cita o Salmo 2.7, Isaías 55.3 e o Salmo 16.10, demonstrando, assim como Pedro tinha feito em Atos 2, que Jesus era o cumprimento da promessa a Davi.

Mas em Atos 13.22-33, Paulo diz que a ressurreição não é meramente o cumprimento do pacto com Davi, mas o cumprimento da promessa que Deus fez a nossos pais. Esses pais são os patriarcas de Israel – Abraão, Isaque, Jacó e José. Paulo está dizendo que a ressurreição é prova de que Jesus é o cumprimento da promessa feita a Abraão também – de que em sua semente todas as nações da terra seriam abençoadas (Gênesis 22.18). Em Gálatas 3.8, Paulo ensina que essas bênçãos universais tem seu cumprimento no Evangelho da justificação pela graça somente.

E em Atos 13.38, Paulo chega ao clímax de seu sermão quando diz “Tomai, pois”, isso é, com base do fato de que Deus ressuscitou Jesus dos mortos, “pois, irmãos, conhecimento de que se vos anuncia remissão de pecados por intermédio deste; e, por meio dele, todo o que crê é justificado de todas as coisas das quais vós não pudestes ser justificados pela lei de Moisés”. Porque Jesus ressuscitou dos mortos, a remissão de pecados está disponível a todos os que creem em no Filho ressurreto de Davi. Assim, todas as famílias da terra são abençoadas na semente de Abraão.

Assim, a ressurreição identifica Jesus como o segundo e último Adão, semente da mulher (Gênesis 3.15, 1 Coríntios 15.22, 45), o Filho de Davi (2 Samuel 7.12-16, Mateus 1.1) e a semente de Abraão (Gênesis 22.18, Gálatas 3.16).

Confirmação do Testemunho de Jesus

Durante seu ministério terreno, Jesus fez uma série de afirmações estupendas e surpreendentes acerca de si mesmo. Considere algumas delas:

  • João 5.18 – Jesus “dizia que Deus era seu próprio Pai, fazendo-se igual a Deus”. Em outra ocasião ele surpreende ao dizer coisas como “Eu e o Pai somos um” (João 10.30) e “Quem me vê a mim vê o Pai” (João 14.9).
  • João 5.21, 26 – “Pois assim como o Pai ressuscita e vivifica os mortos, assim também o Filho vivifica aqueles a quem quer”. E no verso 26 ele diz, de forma similar, “Porque assim como o Pai tem vida em si mesmo, também concedeu ao Filho ter vida em si mesmo”.
  • João 5.22, 27 – Ele declara ele mesmo ser o justo Juiz de todas as pessoas e todas as coisas: “E o Pai a ninguém julga, mas ao Filho confiou todo julgamento”.
  • João 5.23 – Ele diz que todos devem honrar o Filho da mesma forma que honram o Pai! Ele está ordenando que todos o adorem, assim como você adoraria Deus! E diz que, se você não o adora como Deus, você desonra o Pai! Assim, você não pode adorar o Pai sem adorar o Filho! Em João 14.6, Ele diz: “ninguém vem ao Pai senão por mim”.
  • João 5.24 – Ele diz “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida”. Crer o não crer nEle determina seu destino eterno!

Essas eram afirmações ultrajantes para fazer a respeito de si mesmo! Pessoas que dizem esse tipo de coisa nunca poderiam ser chamadas de “bom mestre” ou “exemplo de moral”. Afirmar essas coisas sobre si mesmo é, no mínimo, loucura e, no máximo, blasfêmia.

Então ele eleva o nível. Ele afirma que iria ressuscitar dos mortos.

Eis que subimos para Jerusalém, e o Filho do Homem será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas; condená-lo-ão à morte e o entregarão aos gentios; hão de escarnece-lo, cuspir nele, açoitá-lo e matá-lo; mas, depois de três dias, ressuscitará” (Marcos 10.33-34).

E não apenas isso! Ele também disse que Ele mesmo iria ressuscitá-lo do túmulo! Em João 10.18 ele diz “Ninguém a tira [Sua vida] de mim; pelo contrário, eu espontaneamente a dou. Tenho autoridade para a entregar e também para reavê-la. Este mandato recebi de meu Pai”.

Essa afirmação ganha de todas. Todas as outras – afirmar ser igual a Deus, ser o justo Juiz de todos, ordenar ser adorado como o Pai é adorado, afirmar ser o único caminho ao Pai – poderiam apenas ser a retórica de um enganador ou um louco. Mas essa afirmação dele que Ele seria morto e iria ressuscitar a si mesmo dos mortos após três dias – isso era verificável. Ele poderia ter afirmado todas as outras coisas e ninguém poderia saber se eram verdade ou não. Mas as pessoas poderiam verificar se ele iria ou não ressuscitar dos mortos. E o ponto é: se ele podia cumprir essa afirmação, não haveria nenhuma boa razão para rejeitar as outras afirmações feitas. Se Jesus ressuscitou dos mortos, então Ele é quem Ele diz que é, e você lhe deve obediência. A ressurreição demanda obediência.

Se você está lendo isso e tem um compromisso exterior com o Cristianismo – você se diz um cristão, vai a igreja de vez em quando (no Natal, na Páscoa), cresceu na igreja e até lê a Bíblia vez ou outra – mas está evidente que você é o senhor da sua vida. Você estabelece a agenda da sua vida, e quando seguir a Cristo começa a requerer a forma com que você gasta seu tempo e dinheiro, como você trata seu cônjuge e sua família, com quais coisas você se entretém – bem, então todas aquelas coisas sobre “Jesus” são apenas um monte de bobagem para fanáticos religiosos. Mas o túmulo vazio simplesmente não permite seguidores casuais de Jesus. Ele ressuscitou dos mortos ou não?

De fato Ele ressuscitou. E porque ele vive, isso significa que Ele é o Senhor, Ele é Deus, Ele é o Juiz e Sua Palavra é a Verdade! A ressurreição abrange todos os aspectos da sua vida. E se você não está vivendo para Ele, se você ainda se apega ao seu pecado, eu o convido a, nessa Páscoa, confessar que, apesar do que você diz sobre si mesmo, você nunca realmente creu em Cristo como seu Salvador e Senhor e a olhar para o Salvador com os olhos da fé, se arrepender de seus pecados e experimentar a vida ressurreta que vem de estar unido a Ele.


Traduzido por Filipe Schulz | Reforma21.org | Original aqui

Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Fonte: Reforma21.org

[Devocionais Diários] – Caminhar Por Fé

devocionais diários

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5:1)
A Bíblia conta a história de um homem que tinha tudo aquilo que esse mundo pode oferecer para a realização e a felicidade de uma pessoa: poder, riqueza, influência e fama. Mas em meio a tudo isso veio um vazio que o enviou na busca por Deus. Como secretário do Tesouro de uma nação poderosa, apenas abaixo da rainha, havia um buraco em seu coração, o que o levou a uma busca de Deus na capital espiritual do mundo, Jerusalém. Não encontrou o que estava procurando, mas quando estava voltando para casa, ele inesperadamente encontrou a resposta para suas perguntas (através do apóstolo Filipe). Ele agora tinha um compromisso com Deus, que resultou em sua conversão e transformação completa.
Sua história mostra o que acontece quando uma pessoa se torna cristã. Quando alguém realmente acredita em Jesus Cristo, sua vida muda drasticamente. Este homem passou de vazio e miserável a uma alegria transbordante. Sua história termina com a declaração: Ele seguiu o seu caminho cheio de alegria (Atos 8:39). Não é exagero quando a Bíblia diz que passamos das trevas para a luz, do poder de Satanás para o poder de Deus, quando cremos em Jesus Cristo. Ela descreve o que acontece em nossas vidas.
Mas também temos que reconhecer que nem todo caso é idêntico. Existem diferentes tipos de pessoas que vêm para a fé de maneiras diferentes. Algumas têm uma resposta emocional tremenda, enquanto outras não têm nenhuma.
Uma experiência emocional tem pouco a ver com a realidade da conversão de uma pessoa. Quando orei e pedi a Cristo para entrar em minha vida, não senti nada. E por causa disso, concluí falsamente que Deus havia me rejeitado. Felizmente, descobri mais tarde que o cristianismo é uma caminhada de fé e não de sentimentos.

[Devocionais Diários] – Como Eles Ouvirão?

devocionais diários

“Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue?” (Romanos 10:14)
Você alguma vez já levou alguém a Cristo? Se não, por que não levou? Talvez você pense que Deus nunca poderá usá-lo desta forma, que você não foi abençoado para isso e que isso é privilégio de poucos. Mas se esse é o caso, por que foi dada a Grande Comissão para todos os Cristãos? Cada crente é chamado para ir e fazer discípulos de todas as nações. (Mateus 28:19). Isso significa que todos somos chamados para o Evangelho. Todos temos um papel a desempenhar.
Devo reconhecer que é um mistério para mim o por quê de Deus ter escolhido pessoas como as principais comunicadoras de Suas verdades. Um entrevistador certa vez comentou comigo que tudo parecia muito natural quando eu falava, que parecia fácil para mim. “Nada poderia estar mais longe da verdade”, eu disse. “Antes de ser um cristão, eu não falava em público.”
Lembro-me de participar de uma aula de gramática na escola, onde todos éramos obrigados a fazer um discurso improvisado de cinco minutos em frente a toda a sala, valendo nota. Sendo um estudante mediano, não consegui ler o discurso e fiquei paralisado de medo em frente a toda a classe. Eu não era o tipo de pessoa que falava em público.
Mas depois que adquiri fé em Jesus Cristo, percebi que a melhor forma de ajudar as pessoas a crerem no Senhor é através da comunicação verbal, estar na frente de um grupo de pessoas. Percebi que não se trata de mim, ou do quanto eu me sinta confortável fazendo algo: trata-se sim, de obedecer a Deus. Porque a principal forma que Deus usou para chegar até as pessoas que não conheciam a Sua Palavra foi através da comunicação verbal. Como as pessoas podem ouvir sobre Cristo se ninguém falar para elas? Este “alguém” pode ser eu ou você.

Extremistas do Estado Islâmico acreditam que serão salvos por Jesus durante batalha em Jerusalém, diz jornalista

estado-islamicoUm jornalista que conseguiu se infiltrar nas fileiras do Estado Islâmico revelou que os militantes do grupo terrorista acreditam que serão salvos por Jesus Cristo após uma batalha de escala apocalíptica em Jerusalém.

Graeme Wood disse à CNN que os extremistas usam apenas trechos do alcorão como base para seus ensinamentos, e distorce a mensagens dos textos, colocando-os fora de contexto.

Wood afirmou que os militantes não são genuinamente muçulmanos, pois seguem trechos dos ensinamentos do alcorão, enquanto em “outros [pontos] simplesmente optam por ignorar”, e a partir dessa visão parcial e deturpada, constroem suas crenças.

Dentro desse ambiente, o sincretismo religioso surge e leva os terroristas a acreditarem que “Jesus Cristo irá resgatá-los quando forem cercados por uma figura antmessiânica ou anticristo durante uma batalha final em Jerusalém”, relatou Wood.

O jornalista acrescenta que, dentro da crença dos extremistas/terroristas, “o resgate divino acontecerá durante a batalha, quando estiver quase a terminar e o Estado Islâmico tiver apenas 5 mil dos seus combatentes vivos”.

O sincretismo religioso fica explícito porque a crença dos militantes do Estado Islâmico os insere no cenário do armagedon, que é apontada pela Bíblia Sagrada como a batalha final do Apocalipse, com a participação de todas as nações da Terra e que, em seu desfecho, aponta para uma derrota dos aliados do anticristo.

“A noção de que o ISIS possa recorrer à figura messiânica de Jesus Cristo pode ser facilmente explicada teologicamente, porque o Corão não só reconhece a divindade e a existência do Messias Jesus Cristo, bem como do culto mariano e da existência da Virgem Maria. Mas é totalmente contraditória com a prática do grupo guerrilheiro: porque durante o assassinato da praia da Líbia, os 21 cristãos coptas não foram poupados por terem gritado ‘Jesus Cristo!’ nas suas expiações finais”, comentou o jornalista Augusto Ramos, no Blasting News.

Esses relatos aumentam as especulações de que o Estado Islâmico seja resultado de iniciativas de governos de diversos países, para manipular a política internacional e gerar demandas militares.

Fonte: Gospel +

Pastor diz que ebola, casamento gay e Estado Islâmico são “sinais importantes” da volta de Cristo

pastor-robert-jeffressPerseguição a cristãos e judeus pelo Estado Islâmico, legalização do casamento gay e insensibilização pela morte de fiéis a Jesus Cristo são sinais que alertam sobre Sua volta, na opinião do pastor e escritor Robert Jeffress.

Esses “sinais” são abordados por ele no livro Countdown To The Apocalypse (“Contagem regressiva para o Apocalipse”, em tradução para o português), lançado recentemente.

“Eu acredito que a insensibilização [à perseguição] pavimenta o caminho para o futuro anticristo que perseguirá os cristãos e mártires, sem qualquer repercussão em absoluto“, disse Jeffress, líder da Primeira Igreja Batista de Dallas, no Texas (EUA).

O pastor destaca ainda que epidemias como a da doença Ebola, que assola a África e tem assustado países do mundo todo, também são indícios de que o dia se aproxima: “Jesus disse que haveria certos sinais que precederiam Sua vinda, e que estes sinais seriam como asdores de parto de uma mulher“, afirmou Jeffress em entrevistas ao Charisma News e ao canal DoveTV no YouTube.

No livro, o pastor diz que um “sinal importante” de que a volta de Cristo está se aproximando “é a padronização da imoralidade” que vem se formando na sociedade, inclusive de maneira legalizada pelas autoridades: “Isso inclui tudo, desde o casamento gay ao aborto, que chegou a ser aceito pela sociedade e ensinado nas escolas”, lamentou o pastor.

Além desses pontos, as convocações do Estado Islâmico para que todos os muçulmanos persigam os cristãos em todo o mundo e as declarações de ódio a Israel são sinais de que o arrebatamento se aproxima, segundo o pastor.

Países como o Irã admitem que trabalham para a eliminação de Israel como país, e diversos ativistas palestinos também falam abertamente sobre os propósitos de perseguição e morte aos judeus.

Fonte: Gospel +

Irmão de cristãos coptas mortos pelo Estado Islâmico dá testemunho emocionante; Assista

estado-islamico-decapita-cristaos-coptasA morte de 21 cristãos coptas egípcios pelas mãos dos terroristas do Estado Islâmico desencadeou uma série de ações militares em retaliação à barbárie, mas também despertou o interesse da mídia por ouvir os parentes dos mártires decapitados em uma praia da Líbia.

Um programa de televisão da emissora SAT7Arabic entrevistou o irmão de dois dos homens mortos pelo Estado Islâmico, e as palavras de testemunho desse homem foram surpreendentes.

O vídeo do testemunho foi publicado com legendas em português no canal da Igreja Batista Betel de Mesquita no YouTube, com tradução Martha Christo da Silva.

Na entrevista, Beshir revela que seus irmãos, Bishoy e Samuel, tinham 25 e 23 anos respectivamente, e os trata como mártires. Questionado como se sentia a respeito do triste episódio, Beshir diz que a perseguição aumentou sua fé em Deus.

Em uma demonstração de amor ao próximo, Beshir contou que os familiares dos mártires executados pelos extremistas muçulmanos não estavam de luto, mas sim, celebrando o fato de que seus parentes se mantiveram fiéis a Jesus Cristo até o fim, e que haviam perdoado os executores.

Ele revelou que sua mãe havia dito que, se encontrasse com um dos assassinos de seus filhos, o convidaria para entrar em sua casa, oraria por ele para que Deus o abrisse seus olhos sobre os ensinos equivocados que recebeu e o diria que o Estado Islâmico ajudou aqueles cristãos a entrarem no Reino dos Céus.

O apresentador e a plateia do programa ouviram atentamente as palavras de Beshir, e não esconderam a emoção por estarem em contato com uma das pessoas que mais sofreram com o crime do Estado Islâmico, mas que não deixou que isso jogasse fora a transformação proporcionada pelo Evangelho.

Assista ao testemunho de Beshir:

Fonte: Gospel +

 

 

Gospel +

 

 

Exemplar de 1.700 anos da Bíblia não possui fala de Jesus sobre “atirar a primeira pedra”

biblia-1700-anosUm manuscrito da Bíblia Sagrada datado do século IV escrito em grego foi apresentado pela Biblioteca Apostólica Vaticana e mostra diferenças significantes em relação a dois evangelhos.

O exemplar, considerado um dos mais importantes e antigos exemplares da Bíblia cristã, não tem trechos de discursos de Jesus presentes em outras versões, o que suscitou a especulação de que tais falas tenham sido inseridas posteriormente. Uma versão digital do manuscrito foi disponibilizada online.

A primeira ausência é verificada no livro de Marcos, quando Jesus ressuscitado teria dito aos discípulos para espalharem a mensagem do Evangelho por todo o mundo.

“E disse-lhes: “Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado. Estes sinais acompanharão os que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum; imporão as mãos sobre os doentes, e estes ficarão curados”. Marcos 16:15-18.

O segundo trecho em que há diferenças substanciais em relação à Bíblia Sagrada como conhecemos está no livro de João, no capítulo 8. No manuscrito em grego não há a reflexão proposta por Jesus aos acusadores: “Se algum de vocês estiver sem pecado, seja o primeiro a atirar pedra nela”. João 8:7.

De acordo com informações do jornalista Reinaldo José Lopes, da Folha de S. Paulo, existem outros trechos do manuscrito que são diferentes ou não existem se comparados com as Bíblias mais atuais.

 “Isso levou muitos especialistas a postular que o atual final de Marcos é uma “versão estendida” inserida por um autor que viveu depois do evangelista. E, no Evangelho de João, a famosa cena da adúltera e do “atire a primeira pedra quem não tiver pecado” também não consta desse manuscrito, o que também indicaria que esse trecho não foi escrito por João”, opinou Lopes.

Porém, não há informações concretas sobre o local em que o manuscrito foi escrito, embora existam indícios que apontam para o Egito. Também não existem provas de que o texto no manuscrito é um compilado fiel às demais Bíblias da época em que foi confeccionado, há aproximadamente 1.700 anos.

Fonte: Gospel +

Motorista cristão é demitido por colocar o nome de Jesus como seu auxiliar em formulários

caminhoneiro-ramiro-olivarez-jesus-co-piloto-e1424352789836Uma declaração de fé rendeu uma demissão e uma acusação de falsificação de documentos para um motorista do estado do Texas (EUA).

Ramiro Olivarez, caminhoneiro há anos, perdeu o emprego porque inscreveu Jesus Cristo como seu co-piloto. O preenchimento de documentações a cada viagem, com informações sobre as horas trabalhadas, o motorista auxiliar e outros detalhes é obrigatório por lei no país.

A empresa para quem Ramiro trabalhava o acusou de “falsificação de documentos” porque apesar de não levar ninguém como motorista auxiliar, ele inseriu o nome “Jesus” no espaço destinado aos co-pilotos.

“Jesus é o meu co-piloto, e essa é a minha crença. Ele é comigo. Jesus é o meu co-piloto, e eu não tenho nenhuma vergonha nisso”, afirmou Ramiro, que reiterou que sempre inseria o nome de Jesus na papelada.

De acordo com informações do Christian Today, Ramiro foi demitido no final de janeiro, e na carta a empresa alegava que o motivo da decisão era o hábito do motorista de “apresentar documentação incompleta e documentos legais falsificados”, pois colocar o Filho de Deus como auxiliar era uma “violação da lei”.

No entanto, Ramiro argumenta que, em todo o tempo que trabalhou pela companhia, nunca foi solicitado pelos patrões que parasse de usar o nome de Jesus nos formulários.

A reação do motorista ao episódio foi convidar outros cristãos que atuam na profissão para seguir seu exemplo: “Encorajo fortemente que você coloque Jesus como seu co-piloto. Vamos tomar uma posição”, incentivou Ramiro, em protesto à sua demissão.

Fonte: Gospel +

Pastor Franklin Graham lamenta morte dos 21 cristãos e diz que Estado Islâmico se curvará a Jesus

estado-islamico1As barbáries promovidas pelo Estado Islâmico e as ameaças de perseguir e matar cristãos em todo o mundo tem atraído as atenções de autoridades, jornalistas e lideranças religiosas, que repudiam a violência e tentam encontrar meios de reagir.

O pastor Franklin Graham, filho do evangelista Billy Graham, usou sua página no Facebook para lamentar a postura dos líderes muçulmanos, que ficaram em silêncio sobre a decapitação dos 21 cristãos coptas egípcios.

“A tempestade está vindo”, disse Graham, fazendo referência ao aviso do Estado Islâmico sobre a perseguição. “Você pode imaginar o clamor se 21 muçulmanos fossem degolados por cristãos? Onde está a condenação universal por líderes muçulmanos de todo o mundo?”, questionou.

Para o pastor, “é melhor tomar a sério esse aviso de que esses atos de terror irão se espalhar por toda a Europa e os Estados Unidos. Se isso lhe diz respeito, como diz a mim, compartilhe isso”, escreveu.

Segundo Franklin Graham, a violência do extremismo muçulmano não deveria causar espanto: “O mal do Estado Islâmico realmente não deveria chocar-nos, pois está totalmente de acordo com sua agenda de apressar um apocalipse final”.

A referência às revelações de João no Apocalipse não parou nisso, e o pastor disse que uma “batalha final” acontecerá e marcará a “derrota de Satanás e todos os aliados dele”, e acrescentou: “Uma coisa é certa – um dia todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai”.

O assassinato dos 21 cristãos egípcios gerou comoção e provocou reações, com as Forças Armadas do Egito bombardeando as instalações do Estado Islâmico na Líbia, em parceria com os militares do país vizinho.

A Itália, que fica ao norte da Líbia, também se manifestou e propôs liderar uma coalizão internacional contra os terroristas. O Exército do país já reuniu tropas para enviar ao território líbio.

Fonte: Gospel +

Papa Francisco pede a fiéis que orem para que Deus una os cristãos: “O diabo é o pai das divisões”

Papa-francisco-e1424092008160O papa Francisco voltou a falar sobre seu desejo de ver as diferentes tradições cristãs unidas em prol do Evangelho, e disse que as divisões são arquitetadas pelo diabo.

“Nós temos que orar para que o Espírito Santo nos una. Jesus queria a unidade de todos. O diabo é o pai das divisões, sempre divide, sempre faz guerras, faz muito mal”, afirmou o pontífice, de acordo com informações da agência EFE.

Antes de sua nomeação como papa, o cardeal Jorge Mario Bergoglio ficou conhecido em Buenos Aires, capital argentina, por seu bom diálogo com líderes evangélicos. Em alguns eventos, aceitou receber orações de pastores, num gesto simbólico de sua crença de que, apesar das diferenças, os cristãos católicos e evangélicos seguem ao mesmo Deus.

“[No coração de Cristo] se encontra desejo de unidade dos seus discípulos pertencentes a esta sede. O encontramos expresso na oração elevada ao Pai antes da Paixão. Porque nós todos somos um”, acrescentou Francisco.

Adiante, o papa voltou a pedir que os fiéis continuem intercedendo e se comprometendo com “a plena unidade dos discípulos de Cristo, sabendo que Ele está conosco e nos apoia com a força de seu Espírito, e que este objetivo está se aproximando”.

A união de cristãos católicos, protestantes, ortodoxos e coptas, entre outras tradições menores, é um objetivo que o papa frisa constantemente. Há um ano, Francisco gravou uma mensagem em vídeo para um congresso pentecostal nos Estados Unidos, organizado pelo pastor Kenneth Copeland.

Durante os cerca de cinco minutos da mensagem, o Francisco disse que tem fé de que Deus conclua bem o “processo de unificação das Igrejas cristãs”, pois nunca tinha visto Ele “iniciar um milagre que não concluísse bem”.

Fonte: Gospel +

Evangelho da “sorte” é traduzido por estudiosos

openingTexto seria usado em seções de adivinhação para tentar prever o futuro.

Estudiosos da Universidade de Princeton, Nova Jersey, Estados Unidos, traduziram um livro datado de 1500 anos do Museu Sackler da Universidade de Harvard que contém um tipo de evangelho até então desconhecido dos estudiosos, que faz poucas menções a Jesus Cristo e reúne uma série de oráculos.

O antigo manuscrito seria usado como uma espécie de auto ajuda que favorecia o leitor com orientações e incentivos, além de supostamente apresentar soluções instantâneas para as pessoas que procuravam ajuda para seus problemas.

O Evangelho dos Lotes de Maria, como tem sido chamado o manuscrito, é semelhante ao Evangelho de Tomé, um texto não canônico. Além disso, o texto reúne 37 oráculos para ajudar a encontrar solução para os problemas. Os estudiosos acreditam que o texto foi usado como uma espécie de adivinhação, em que o dono do livro era procurado e consultava os escritos para tentar solucionar o problema do indivíduo necessitado.

Anne Marie Luijendijk, professora de religião da Universidade de Princeton, acredita que o adivinho que usava o livro como uma espécie de consultoria interpretava os oráculos de acordo com as necessidades apresentadas, seguindo etapas no processo.

 oracle-25

“Quando comecei a decifrar o manuscrito e encontrei a palavra ‘evangelho’ na linha de abertura, eu esperava ler uma narrativa sobre a vida e morte de Jesus como os evangelhos canônicos, ou uma coleção de ditos semelhante ao Evangelho de Tomé (um texto não canônico)”, conta Luijendijk.

Escrito em copta, uma língua egípcia, a abertura do livro lê: “O Evangelho da Sorte de Maria, a mãe do Senhor Jesus Cristo, a quem Gabriel Arcanjo trouxe a boa notícia. O que avançar com todo o seu coração vai obter o que procura. Só não seja de duas mentes”.

Os oráculos eram escritos com textos vagos, como por exemplo de número 37, que diz o seguinte: “Você sabe que fez o seu melhor. Ainda assim, você teve mais perdas do que ganhos, pois enfrentou muita disputa e guerra. Mas tenha paciência, pois sua vitória virá através do Deus de Abraão, Isaque e Jacó.”

O livro é um tipo especial, conhecido como “lot book” (livro da sorte), usado para tentar prever o futuro de uma pessoa. Esse seria o único livro conhecido com este propósito que recebeu o nome de “evangelho”, segundo Luijendijk.

“O fato de que este livro é chamado dessa forma é muito significativo”, disse Luijendijk. “Para mim, indica que tinha algo a ver com a maneira com que as pessoas o consultavam, e também com ser visto como uma boa notícia [evangelho ou “gospel” significa literalmente boa notícia]”, explica. “Ninguém que quer saber o futuro quer ouvir más notícias”. Com informações Live Science

Fonte: Gospel Prime

Pesquisa mostra que a maioria dos judeus israelenses quer estudar e conhecer a Bíblia

judeus-israelenses-estudando-a-bibliaUma nova pesquisa mostra que a maioria dos judeus israelenses, desde os identificados como “seculares” até os “tradicionais”, estão cada vez mais interessados ​​em obter conhecimento e compreensão mais profunda da Bíblia Sagrada.

O levantamento realizado pelo Instituto Motagim a pedido de um portal religioso, revelou que 54% dos judeus israelenses sentem que só tem uma “compreensão básica” da sua fé nacional, e que 57% havia se comprometido a ler a Bíblia ao menos cinco minutos por dia.

De acordo com informações do Israel Today, o governo israelense lançou em 2014 um programa de estudo bíblico com duração de três anos. O Projeto 929, acessível aos cidadãos em todo o país, recebeu esse nome em homenagem à quantidade de capítulos existentes no “Tanakh”, termo usado para se referir ao Velho Testamento.

O site do Projeto 929 permitirá que os visitantes conheçam o capítulo diário em curso, que poderá ser lido ou ouvido em hebraico. “O objetivo óbvio é fazer com que todos os israelenses leiam a Bíblia”, destacou o editorial do Israel Today.

No entanto, a variedade de comentários sobre o tema feitos por celebridades e outros colaboradores tem sido uma fonte de controvérsia entre autoridades religiosas, que temem que o programa faça surgir um maior interesse dos israelenses no cristianismo.

O país já recebe, anualmente, milhões de turistas religiosos que se aventuram pelo território para conhecer o rio Jordão, Jerusalém, a chamada Igreja da Natividade em Belém (que teria sido erguida sob a caverna onde Jesus teria nascido), entre outros pontos de peregrinação cristã.

Além disso, há ainda uma aproximação propiciada pela política internacional, entre países de maioria cristã – como os Estados Unidos – e Israel, o que faz com que, embora os religiosos mais conservadores continuem a desacreditar na mensagem do Evangelho, exista uma relação amistosa entre as duas profissões de fé.

Fonte: Gospel +

[Devocionais Diários] – Adorar é Testemunho

devocionais diários

“[…] e o Senhor lhes acrescentava todos os dias os que iam sendo salvos.”(Atos 2:47)
Há uma conexão direta entre adorar e testemunhar. Somos observados pelo mundo. E este mundo se maravilha quando um Cristão ora a Deus no momento em que passa por dificuldades. É um poderoso testemunho.
Algumas vezes este mundo até se junta a nós em orações. Então, que tipo de adorador é você? Que tipo de testemunha você é? Você pode pensar que isso não importa, mas importa sim, pois aqueles que não creem estão sempre “avaliando” as coisas. Talvez alguém sentado ao seu lado nunca tenha estado em uma igreja antes. Mas enquanto o culto acontecia, você se preocupava. Você conversava com um amigo, tinha um devaneio, ou escrevia uma mensagem de texto pelo celular. É importante prestar atenção e se envolver durante o culto. Os incrédulos podem estar lhe observando.
Posso falar de cadeira sobre isso, pois cheguei à fé através de um grupo de Cristãos que adoravam. Ninguém me convidou para a reunião, ninguém abriu o evangelho e me explicou como conhecer Jesus Cristo. Mas quando vi aquele grupo de Cristãos sentados em frente à minha universidade, cantando músicas de louvor para Jesus Cristo, observei-os e pensei “eles têm algo que eu não tenho”. Isso abriu o meu coração para ouvir e crer na mensagem que fora passada naquele dia.
Há uma conexão entre adorar e testemunhar. Então, vamos fazer do jeito certo. Vamos nos certificar que nosso coração está no lugar correto, com Deus.
Como foi animador este grupo da antiga igreja. Num mundo perdido que observava, eles aprenderam, amaram, cuidaram, adoraram, oraram, e ajudaram os outros. O mundo assistiu e prestou atenção e algumas pessoas vieram para a fé.
Então testemunho não é apenas algo que fazemos. É algo que somos.

Placa cristã é alvo de protesto na cidade de Americana

placa_jesus-343253A placa diz que a cidade pertence ao Senhor Jesus Cristo.

A entrada da cidade de Americana, interior de São Paulo, tem uma placa com os dizeres “Essa cidade pertence ao senhor Jesus Cristo”. A placa não tem agradado alguns munícipes que resolveram protestar vandalizando o espaço.

Instalada em dezembro pelo ex-prefeito interino Paulo Sérgio Vieira Neves, o Paulo Chocolate (PSC), a placa já foi alvo de dois atentados, o primeiro foram pichações e agora um cartaz colado a baixo do nome de Jesus com nome de outros deuses.

Os vândalos colocaram uma placa que diz que a cidade também é de “Oxalá, Allah, Buda, Amaterasu, Shiva, Monstro de Espaguete Voador, Kamisama, Kim Jong-Un, Jah, Lúcifer, Odin, Zeus, Tupã, Hirohito, Júpiter, Rá, Rosana, Goku, Kratos, Castiel, Morgan Freeman, Chuck Norris, Inri Cristo, Joe Pesci e Eu”.

Um dos participantes do “protesto” concedeu entrevista pedindo para não ser identificado, o homem de 29 anos afirmou que o ato serve para questionar o uso da religião por um estado laico.

“Eu sou cristão, assim como pessoas que participaram do ato, mas a placa desrespeita a liberdade de crença. Se o Estado é laico, não poderia ter uma mensagem religiosa”, disse ele ao jornal Todo Dia.

Quando a placa foi inaugurada o jornal chegou a questionar o professor de direito constitucional e público Cláudio Araújo Pinho, da Fundação Dom Cabral, do Rio de Janeiro, para saber se ela fere ou não a Constituição.

No entendimento de Pinho, a instalação da placa pode ser questionada judicialmente, mas não se configura em crime. O gesto do ex-prefeito interino, porém, é comum e está atrelado à cultura brasileira, segundo o entendimento do especialista.

“No plenário do Supremo, por exemplo, há um crucifixo católico. Há um fator cultural que influencia nessa questão, pela formação católica do País”, disse.

Fonte: Gospel Prime

Mensagem de jornalista cristão decapitado pelo Estado Islâmico se torna viral nas redes sociais

kenji-goto-estado-islamicoO jornalista japonês Kenji Goto, morto no último sábado, 31 de janeiro, pelo grupo terrorista Estado Islâmico, teve uma de suas mensagens publicadas no Twitter há pouco mais de quatro anos repercutida nas redes sociais.

O anúncio do assassinato do jornalista, que era mantido refém pelos extremistas muçulmanos, causou enorme comoção no Japão, com pronunciamentos indignados de autoridades, e em todo o mundo. A mãe de Kenji Goto também lamentou a morte do filho em uma emocionada entrevista coletiva.

A mensagem de Kenji Goto que se tornou viral no Twitter pregava paz, e o gesto dos internautas vem sendo entendido como uma homenagem a ele. Cristão, Goto era jornalista freelancer no Oriente Médio, de onde reportava os principais acontecimentos locais para jornais e emissoras japonesas.

Durante o período de convivência com os árabes, Goto disse ter aprendido que alguns sentimentos não são naturais ao ser humano, e que a verdadeira Justiça é divina. “Fechei os olhos e me segurei. Será o fim se eu ficar louco ou gritar. Isso é quase uma oração. O ódio não é para os seres humanos. Julgamento está com Deus. Isso é o que eu aprendi com os meus irmãos e irmãs árabes”, escreveu Goto, em setembro de 2010.


目を閉じて、じっと我慢。怒ったら、怒鳴ったら、終わり。それは祈りに近い。憎むは人の業にあらず、裁きは神の領域。-そう教えてくれたのはアラブの兄弟たちだった。

— 後藤健二 (@kenjigotoip) 7 setembro 2010


A mensagem, originalmente escrita em japonês, foi primeiramente traduzida para o inglês, e depois, para o português. Até agora, são mais de 30 mil compartilhamentos.

Kenji Goto aceitou Jesus Cristo em 1997, segundo informações do Assist News Service. A mensagem do Evangelho, que incentiva o cuidado com o pobre e valoriza os humildes de espírito, estava constantemente presente em seu trabalho.

“As crianças, os pobres e os necessitados. Esses são o maior interesse dele”, afirmou o colega jornalista freelance Toshi Maeda  à CCTV. “Ele só quer atender crianças em áreas de conflito e contar ao resto do mundo sobre o seu sofrimento. Como ele persegue essas histórias, ele acaba em zonas de guerra”, acrescentou.

Em maio, Goto havia publicado um artigo na versão japonesa da revista Cristianismo Hoje, e disse que confiava na proteção divina: “Já vi lugares horríveis e tenho arriscado a minha vida, mas eu sei que de alguma forma, Deus sempre me salvar”.

Fonte: Gospel +