Publicado em Brasil, Esporte

Igreja Universal compara Neymar e Messi a casal e sugere que jogadores “podem salvar casamentos”

messi-e-neymarA Igreja Universal do Reino de Deus usou uma comparação curiosa para aconselhar casais em crise, e sugeriu que a dupla de atacantes do Barcelona, Neymar e Messi, poderiam “salvar o casamento” de muita gente.

A publicação está no site oficial da denominação do bispo Edir Macedo e afirma que existem “três coisas que os dois têm e todo casal deveria ter”.

Para a Universal, a admiração demonstrada por Neymar em relação a Messi quando chegou ao clube catalão foi importante para fazer com que, dentro de campo, os talentos de ambos se destacassem e superassem possíveis vaidades.

“Os dois são talentosos e sabem disso. Admiram-se mutuamente e demonstram isso. Coisas que você e seu cônjuge também devem fazer. Reconhecer o que há de bom no outro e elogiar sempre aquilo que lhe agrada é fundamental em um relacionamento, independentemente de quanto tempo os dois têm estado juntos”, sugere a Universal.

O segundo ponto está ligado ao respeito: “Em todas as entrevistas concedidas pelos dois craques, o respeito que um tem pelo outro é destaque. E assim também deve ser no relacionamento a dois. É necessário que se veja, desde longe, que um respeita o outro. As palavras devem ser medidas, as atitudes pensadas e a seguinte pergunta feita: ‘Isso desrespeitará meu companheiro?’ Se a resposta for sim, não faça”, diz o texto.

Por fim, a Igreja Universal diz que o entrosamento entre o casal deve ser igual ao de Neymar e Messi para que a união funcione: “Pode demorar um pouco a chegar, mas quando o entrosamento aparece, o casal se torna realmente feliz. Não se trata apenas de saber qual sabor de pizza pedir ou qual filme assistir na TV, mas sim da percepção de que um casal divide a vida em todos os momentos”, conclui.

Fonte: Gospel +

Anúncios
Publicado em Brasil, Esporte

Zé Roberto diz que inspirou seu discurso para motivar jogadores do Palmeiras na Bíblia

ze-roberto-discurso-palmeiras-inspirado-bibliaO jogador Zé Roberto, 40 anos, volante da Sociedade Esportiva Palmeiras, fez um discurso inflamado no último sábado, 31 de janeiro, para contagiar seus colegas de equipe antes da estreia no Campeonato Paulista. A fala do atleta, repercutiu entre os torcedores, e o jogador admitiu que se inspirou na Bíblia para emocionar os outros jogadores.

“Para você ser um líder, não precisa carregar uma braçadeira de capitão no braço. Minha mãe foi sempre a líder da minha casa sem ter meu pai dentro dela […] Me lembrei muito da história de Davi: foi um rei que ganhou muitas batalhas, mas, antes de se tornar rei, estava no pasto apascentando as ovelhas do Pai, esquecido por muitos, e não davam nada para ele”, disse Zé Roberto.

Evangélico, o atleta tem uma longa carreira no futebol, com passagens vitoriosas por grandes equipes, como Real Madrid, Flamengo, Bayern de Munique, Santos e Grêmio. Na entrevista concedida ao canal Sportv, Zé Roberto afirmou que não pretendia que sua preleção aos colegas fosse gravada.

“Se eu soubesse que ia ser gravado ia pedir para apagar a câmera. Eu realmente fiquei meio assustado, não esperava toda essa repercussão, não”, disse o atleta.

No vídeo, Zé Roberto fala sobre a grandeza do Palmeiras, que nos últimos anos vem passando por momentos difíceis, decorrentes de má administração. A certa altura, ele faz os colegas dizerem uns aos outros que “o Palmeiras é grande” e diz que se lembra como era enfrentar o Palmeiras e ouvir a torcida exaltando a dedicação do ex-atacante Edmundo.

Com uma entonação de voz característica de pregadores pentecostais, Zé Roberto diz ainda que pretende ser vencedor durante sua passagem pelo Palmeiras, e que quer ver sua foto no vestiário do clube como campeão.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Esporte

Bicampeão brasileiro, Cruzeiro é o “time de Deus”

cruzeiro-camisa-deus-faz-campeao-fabioEsposas de jogadores dizem que oração é essencial para o sucesso da equipe.

Em meio às comemorações do bicampeonato do Cruzeiro neste domingo, chamou atenção a postura de grande parte dos jogadores, agradecendo a Deus. Era possível vê-los apontando para cima após os gols, um gesto conhecido de vários membros do Atletas de Cristo.

Nas entrevistas, Deus recebeu agradecimentos de praticamente todos os jogadores. Também havia camisetas com a inscrição “A Deus toda Glória” em letras azuis, cor do clube. No estádio um bandeirão gigante com a mesma frase atravessou toda a arquibancada de trás de um dos gols durante o jogo contra o Goiás.

“Os familiares se reúnem para orar. Sabemos que o futebol é um jogo, de derrotas e vitórias, mas sabendo que a ele toda a honra e toda a glória. E hoje nós dedicamos o título a Ele. É um time inteiro envolvido nisso, uma torcida inteira. Sabendo que há um Deus no céu que nos abençoa. Sem Deus, a gente não seria nada”, afirmou o zagueiro Léo.

site do canal ESPN fez uma reportagem extensa, mostrando que existe uma contínua campanha de oração pelo time, realizada por todas as esposas e namoradas dos jogadores. A ideia do bandeirão e das camisetas foi delas e paga por um rateio que inclui todos os jogadores, titulares e reservas.

Foto: DOUG PATRÍCIO
Foto: DOUG PATRÍCIO

Sandra Maciel, mulher do goleiro e capitão Fábio, conta que isso começou no ano passado, depois que o Cruzeiro perdeu para o Flamengo, na Copa do Brasil. “A gente se encontrou e se perguntou o que podíamos fazer por ele? ‘Vamos orar’. A gente começou a se reunir toda semana, temos um grupo com todas as esposas. Oramos pela vida deles, fortalecendo o físico, o emocional, livrando de lesões”, contou ela.

A partir daí surgiu o ‘Relógio da Oração’, em que cada esposa hora por um período determinado. São 24 horas orando, na véspera dos jogos. “Não é para a vitória, é para acrescentar o que Deus tiver que acrescentar”, explica Sandra. Uma das idealizadoras é a esposa do lateral-direito Ceará, que é pastor. São 32 mulheres envolvidas, que se comunicam por um grupo de Whatsapp.

A esposa de Fábio ressalta que eles tiveram apoio da torcida, que abriu a bandeira no estádio. “Não é religião, é essência de vida. A gente agradece por tudo que Deus faz. A gente fez a camisa igual a do bandeirão e outra também, se ganhasse ou perdesse, não importaria. É uma fé muito grande, uma conexão enorme. O que Deus tem feito no Cruzeiro não se explica”.

Embora a Fifa e o Código Brasileiro de Justiça Desportiva proíbam qualquer manifestação religiosa dentro de campo, o movimento Atletas de Cristo é bastante conhecido entre os jogadores de futebol. Fundado em 1980, reúne hoje cerca de 7 mil no Brasil. Vários jogadores da Seleção Brasileira são membros.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Cotidiano, Esporte

“Quando fui para a Rússia, tive um encontro com Deus”, revela Mário Fernandes

Mário Fernandes explica mudanças em seu estilo para retornar à seleção brasileira (Foto: Heuler Andrey / Mowa Press)
Mário Fernandes explica mudanças em seu estilo para retornar à seleção brasileira (Foto: Heuler Andrey / Mowa Press)

Lateral-direito afirma que religião o fez mudar após rejeitar a Seleção em 2011

Convocado pela segunda vez à Seleção Brasileira, o lateral-direito Mário Fernandes dessa vez se apresentou ao técnico Dunga. Em 2011, em boa fase no Grêmio, o jovem rejeitou defender a “amarelinha” ao ser chamado pelo então treinador Mano Menezes.

Segundo explicou em entrevista coletiva em Pequim, onde o Brasil enfrenta a Argentina no Superclássico das Américas, a conversão para a religião evangélica transformou a vida de Mário.

— Foi Deus quem me mudou. Quando jogava no Grêmio, tinha algumas atitudes que não eram certas. Queria saber muito de festas. Não era feliz. Quando fui para a Rússia, tive um encontro com Deus — revelou o jogador do CSKA Moscou.

No futebol russo, o zagueiro adaptado para a lateral por Renato Portaluppi assumiu a titularidade no novo time. Na Seleção, porém, será reserva de Danilo. Pode ter a chance de entrar na equipe no amistoso contra o Japão, dia 14. É a oportunidade que terá de buscar espaço para a Copa de 2018.

— Paguei o preço por ter feito aquilo, perdi até a oportunidade de disputar uma Olimpíada. Mas graças a Deus estou de volta e vou fazer de tudo para, quem sabe, disputar a Copa do Mundo na Rússia em 2018 — frisou.

Fonte: Jornal Zero Hora

Publicado em Brasil, Cotidiano, Esporte

Má fase de Fred dentro de campo teria afastado o atacante da igreja

fredAntes da Copa do Mundo, o atacante Fred vinha ocupando as manchetes por conta de sua reconciliação com Deus e a rotina de visitas aos cultos na Comunidade Internacional da Zona Sul, no Rio de Janeiro. Porém, desde a convocação, o jogador do Fluminense não teria voltado a frequentar a igreja.

Por conta do período de concentração da Seleção Brasileira na Granja Comary, o jogador já havia deixado de frequentar os cultos para se dedicar à preparação para a Copa. E após os vexatórios reveses sofridos pela equipe contra Alemanha e Holanda, e seu desempenho pífio, marcando apenas um gol no torneio, Fred pediu 10 dias de férias para o clube e viajou para Nova York, a fim de descansar.

“Ele não está vindo desde a Copa. Aliás, desde antes. Já que ele foi chamado bem antes para ficar concentrado com a Seleção. Parecia estar feliz aqui. Vinha sentava-se nos bancos da frente, estava sempre concentrado. Estamos na torcida por ele”, afirmou uma frequentadora da Comunidade Internacional da Zona Sul, ao site Ego.

A má fase do atacante parece estar ficando para trás, depois de 3 gols marcados nos últimos quatro jogos do time pelo Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Porém, os críticos ao desempenho do clube das Laranjeiras não tem poupado Fred, e o atacante tem evitado ser visto em público.

Na última semana, o jogador criticou a forma violenta como os torcedores organizados do Fluminense recepcionaram os jogadores no aeroporto, após uma derrota por 1 x 0 para a Chapecoense.

A fiel da igreja que Fred frequentava antes da Copa disse que passar por dificuldades no trabalho é uma situação comum a todas as pessoas: “Todo mundo tem fase ruim no trabalho, na vida. Estamos torcendo por ele, para que se recupere. E, se quiser voltar para a igreja, estaremos aqui para recebê-lo. Ele é uma boa pessoa. Merece ser abençoado”, comentou.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Esporte

Guarani retira imagem de índio do uniforme a pedido de cristãos

guaraniA decisão foi tomada depois que atletas católicos e evangélicos reclamaram do símbolo que foi colocado na camiseta no mês de maio.

A imagem do índio caboclo nos uniformes do Guarani fez com que atletas católicos e evangélicos ficassem incomodados e solicitassem à diretoria que removesse o símbolo da camiseta.

Segundo o site do Globo Esporte, por estar associado a crenças da umbanda e espiritismo, a imagem do índio caboclo provocou um racha ideológico entre os jogadores.

Na primeira partida com o símbolo da camisa, o Guarani perdeu de 5 a 1 para o Guaratinguetá. Disputando na Série C do Campeonato Brasileiro, o time não vence há quatro rodadas e em uma reunião com o time, a questão sobre o símbolo foi discutida.

O técnico Evaristo Piza chegou a chamar dois amigos pastores para conversar com os atletas, um deles é Marcos Grava, presidente dos Atletas de Cristo. Os jogadores pediram e a imagem do índio caboclo deixará de fazer parte do uniforme e também será retirada dos vestiários do Brinco de Ouro.

“O pedido dos jogadores foi para tirar. Isso foi atendido. Estamos fazendo de tudo para que os jogadores fiquem confortáveis”, disse o técnico.

“Para uns, incomoda. Para outros, não. O evangélico não acredita na imagem, é insignificante. O católico já acha que é um símbolo do candomblé”, explicou Piza.

O índio caboclo é o protetor do clube desde a inauguração do Brinco de Ouro, na década de 50, quando o time era administrado por Jayme Silva.

O atual diretor do Guarani é Álvaro Negrão que é espírita. Para ele o índio foi o grande responsável pelo resultado positivo do time no mês de maio, antes da Copa, quando depois de 71 dias o time venceu um jogo.

Depois de incluir o símbolo no uniforme, o time passou a ter momentos complicados, em seis jogos, o Guarani teve apenas uma vitória, três empates e duas derrotas. O próximo jogo o time já entrará em campo sem o índio caboclo para enfrentar o time Madureira.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Esporte, Mundo

Goleiro Keilor Navas é apresentado pelo Real Madrid segurando uma Bíblia

keylor-navas_biblia-e1407418400245O goleiro Keylor Navas, que ficou mundialmente conhecido após sua atuação pela seleção costarriquenha durante a Copa do Mundo no Brasil, foi apresentado ontem, 06 de agosto, pelo Real Madrid portando um exemplar da Bíblia Sagrada.

Na saída da clínica onde realizou exames médicos, o goleiro portava uma Bíblia, o que atraiu a atenção dos fotógrafos e provocou grande repercussão na imprensa espanhola.

Na Copa do Mundo, questionado sobre as defesas extremamente difíceis que fazia durante os jogos da Costa Rica, Navas afirmou que pedia a Deus que colocasse anjos ao seu lado para ajudá-lo em sua tarefa.

“Eu falo com Deus e o peço para me ajudar. Eu digo a Ele que tudo o que eu vou fazer no jogo é para a sua glória. Peço-lhe que coloque um anjo de cada lado, em cada trave, e um atrás de mim para que tudo corra bem”, disse Navas durante o mundial.

Em outra entrevista, o goleiro explicou como enxergava sua fé: “Deus é tudo para mim. Ele tem me dado saúde e um grande trabalho que eu deveria aproveitar. Eu não apenas me sento no sofá da minha casa e espero que tudo venha, eu sei que eu tenho que trabalhar duro. Muitas vezes não nos damos conta de que o simples fato de ser saudável é algo impressionante. Normalmente temos saúde, mas não damos o valor necessário. Estou muito feliz por estar saudável e bem”, resumiu.

Navas custou ao clube espanhol aproximadamente R$ 30 milhões, de acordo com a imprensa esportiva. O goleiro, que até a Copa do Mundo atuava pelo pequeno Levante, é o terceiro jogador anunciado pelos merengues e se junta ao colombiano James Rodriguez e o alemão Toni Kroos.

Keylor Navas disputará uma vaga de titular no time dirigido por Carlo Ancelotti contra o capitão Iker Casillas e o reserva imediato Diego Lopez.

keylor-navas

Fonte: Gospel +

 

 

 

Publicado em Brasil, Esporte, Evento

Kaká fala sobre sua relação com Deus fora da igreja, nega decepção com evangélicos e diz que “tomaria cerveja se fizesse bem”

Kaka-e1406212396927O jogador Kaká concedeu uma entrevista e comentou sua forma de olhar para a questão religiosa. Ex-membro da Igreja Renascer, o meia-atacante diz que se inspira em Jesus e que lê a Bíblia com frequência como forma de entender a proposta do Evangelho.

Na conversa com a jornalista Sonia Racy, do jornal O Estado de S. Paulo, Kaká afirmou que atualmente sua relação com a religião é “muito ligada a Jesus só”, por entender que é a melhor maneira de praticar a fé: “Sou um cara que ama a Bíblia, tenho Jesus como meu exemplo. Então, faço as minhas orações. Tenho a Bíblia no meu telefone e estou lendo muito os Evangelhos ultimamente, para entender um pouco mais de Jesus e das coisas que ele fazia, como fazia e por que fazia”.

Questionado se ficou decepcionado com os evangélicos, Kaká negou: “Não, fiquei muito tempo na Renascer, frequentei a igreja, mas chegou um momento em que achei que era hora de me desligar da instituição. A gente tem uma ótima relação com eles”, disse, em tom bastante diplomático, e fazendo referência aos dirigentes da denominação, apóstolo Estevam Hernandes e bispa Sonia Hernandes.

Sobre bebidas alcoólicas, Kaká disse que se abstém por questões pessoais e profissionais: “Não gosto. Até falei com as nutricionistas para saber se alguma delas via benefício na bebida. Eu não gosto, mas, se me dissessem que tomar uma cerveja faz bem, por exemplo, até tomaria. O engraçado é que morei em dois países onde o vinho é parte da cultura. Com a Carol, até fiz um curso, que foi muito legal”, revelou.

A jornalista, curiosa em compreender como alguém que não bebe se saiu num curso sobre vinhos, perguntou como foi a experiência. Bem humorado, Kaká respondeu: “Mas eu bebia [no curso]. Se abrir uma garrafa, eu tomo, mas não é algo que faça por prazer. No curso, a professora perguntava: ‘Por que vocês estão aqui?’. A maioria respondia: ‘Ah, eu gosto de vinho’ ou ‘eu tenho uma adega’. Já eu falei: ‘Queria descobrir por que não gosto de vinho’. Todo mundo começou a rir”, disse ele.

Fonte: Gospel +

Publicado em Cotidiano, Esporte

Para desmentir boatos sobre divórcio, Kaká publica foto ao lado da esposa e filhos: “Não acredito em sorte, acredito na benção”

kaka-e-familiaO jogador Kaká publicou uma imagem sua ao lado da esposa, Carol Celico, e dos filhos Luca e Isabella, na última semana, agradecendo a Deus pela benção de tê-los como família.

Kaká e toda sua família agora estão vivendo em São Paulo, depois de onze anos na Europa, com períodos entre Milão, na Itália, e Madrid, na Espanha. Até dezembro, o jogador vai atuar pelo São Paulo F. C., e a partir de janeiro, será jogador do Orlando City, nos Estados Unidos, onde disputará a Major League Soccer.

“Eu não acredito em sorte, eu acredito na benção #obrigadosenhor #familiaprimeiro #GloriaDeus”, escreveu Kaká na legenda da imagem publicada no Instagram.

Recentemente, ele e Carol Celico foram alvos de boatos de separação. A história publicada pela revista Caras à época era que o divórcio seria anunciado em breve pelo casal, pois a cantora e ex-pastora da Igreja Renascer em Cristo já estaria vivendo em São Paulo há alguns meses, enquanto Kaká encerrava a temporada européia de futebol pelo clube italiano Milan.

Os boatos se intensificaram quando o jogador foi passar férias sozinho no nordeste brasileiro, e publicou fotos feitas em Fernando de Noronha ao lado do irmão e amigos, mas sem a mulher e filhos.

Na ocasião, sua assessoria de imprensa se recusou a falar de sua vida pessoal, e o staff de sua esposa negou o divórcio. Pouco tempo depois, no aniversário de oito anos de Luca, primogênito do casal, Kaká e Carol foram fotografados aos beijos, e a sogra do jogador aproveitou para ironizar os boatos: “Kaká e Celico separados pela… Isabella [filha do casal] no meio”.

A reestreia de Kaká pelo São Paulo F. C., clube que o revelou para o futebol, deverá acontecer no próximo dia 02 de agosto, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro contra o Criciúma, no estádio do Morumbi.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Cotidiano, Esporte, Evento

Capitão da Seleção Brasileira, Thiago Silva aproveita folga para participar de culto: “Tarde abençoada”

thiago-silva-bruna-karla-200x200O zagueiro Thiago Silva aproveitou a última folga antes da abertura da Copa do Mundo para ir a um culto doméstico na companhia do lateral esquerdo do Botafogo, Junior César, e da cantora Bruna Karla.

O capitão da Seleção Brasileira compareceu ao culto no último sábado com sua esposa, Isabelle Silva, e outros amigos. Após a reunião, posou para fotos e agradeceu pelo momento de comunhão: “Obrigado pela tarde abençoada, amigos”, escreveu o jogador numa rede social.

A cantora Bruna Karla, que estava acompanhada do marido, Bruno Santos, também publicou uma imagem no Instagram: “Tarde de comunhão, louvor e adoração a Deus com nossos queridos amigos Thiago Silva e Isabelle Silva”.

Chamou a atenção o fato de que Thiago Silva usava uma camisa com uma estampa bastante chamativa, com a foto de uma modelo seminua, tapando os seios com as mãos.

A Seleção Brasileira abre a Copa do Mundo na próxima quinta-feira, 12 de junho, às 17h00 em São Paulo, no Itaquerão. O adversário será a Croácia, e na sequência, o time de Luiz Felipe Scolari enfrenta o México, no dia 17 e fecha a fase de grupos contra Camarões, dia 23 de junho.

Thiago Silva e os amigos após o culto
Thiago Silva e os amigos após o culto

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Cotidiano, Esporte

Parceiro comercial do São Paulo FC é processado pelo Ministério Público por discriminação religiosa

Renan-Lemos-Villela-e-Miguel-Aidar-200x133O empresário e advogado Renan Lemos Villela, que nessa semana fechou parceria com o São Paulo através da sua empresa Buscas Serviços Digitais, é réu em um processo movido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) por discriminação religiosa.

O processo, que tem como réus Villela e cinco empresas suas, corre na Justiça do Trabalho do Rio Grande do Sul e tem como base denúncias de que o empresário forçava seus funcionários e frequentarem cultos em igreja evangélica. De acordo com o processo, ele alegava que os funcionários precisavam “tirar o capeta”, pois isso estaria prejudicando a produtividade no trabalho.

No início de fevereiro foi expedido pelo TRT do Rio Grande do Sul uma liminar determinando que Villela e suas empresas parassem com qualquer prática discriminatória, sob pena de ser condenado a pagar R$ 10 mil a cada funcionário para cada vez que tiver de ir ao culto sob coação.

Segundo o LanceNet, a denúncia contra o empresário diz ainda que ele teria dito em público nas suas empresas que quem não acredita em Jesus está possuído pelo demônio. Em nota oficial, a assessoria de imprensa do Grupo Villela se defendeu das acusações.

– O Grupo Villela nestes 9 anos de atuação, não tem qualquer denúncia no Ministério Público do Trabalho (MPT) e nos últimos anos, duas auditorias foram realizadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). Nessas duas visitas citadas, que aconteceram em 2012 e 2013 não foi encontrada nenhuma irregularidade – afirma a nota.

– Essa Ação Civil Pública (ACP) teve decisão liminar favorável ao Ministério Público do Trabalho (MPT) e tem como base denúncias feitas por ex-empregados do Grupo. A liminar não poderia se tornar pública porque isto sequer foi pedido pelo MPT. O Juiz não deferiu ao MPT qualquer direito à publicação sobre o processo e o Grupo Villela ainda não teve a oportunidade de apresentar qualquer mecanismo de defesa no mesmo – explica o texto publicado pela assessoria, que diz ainda que a decisão foi unilateral, e que a empresa ainda não teve chances de se defender das acusações.

– Até o momento é uma ação unilateral, da qual a empresa sequer foi avisada ou teve chance de defender-se. Além de tudo isso, essa liminar determina que o Grupo não tenha atitudes discriminatórias, as quais nunca foram feitas, assim, não causam nenhum ônus à empresa – completa.

Fonte: Gospel +

 

Publicado em Brasil, Esporte

Atacante Bernard, da Seleção Brasileira, fala sobre sua fé e diz que escolheu esperar: “Deus vai colocar alguém no meu caminho”

bernardO jogador Bernard, atacante reserva da Seleção Brasileira, falou sobre sua fé numa entrevista recente e disse crer que escolheu esperar pela pessoa com quem irá se casar. “Deus vai colocar alguém no meu caminho”, afirmou.

Aos 21 anos, Bernard vive atualmente na Ucrânia, onde defende o Shakhtar Donetsk, após ter se destacado no Atlético-MG. Quando se transferiu para o clube ucraniano, se viu obrigado a terminar o namoro com a estudante Beatriz Hudson: “Terminei o namoro, pois parecia que namorava mais a minha sogra do que a minha própria namorada”, desabafou o jogador.

Apesar da tristeza pelo rompimento, Bernard afirmou ao jornal Estado de Minas que acredita ter sido a melhor escolha: “Fui eu quem terminei, mas sofri com isso. Não fraquejei e não liguei, pois tinha medo de ter recaída e voltar. Hoje estou solteiro, mas tenho a certeza de que Deus vai colocar alguém no meu caminho. E aviso que sei avaliar quando alguém gosta do Bernard de verdade, e não do jogador ou do dinheiro”, disparou o craque, acrescentando: “Nunca desisti daquilo que Deus reservou”.

Sobre o sucesso nos gramados, Bernard admite que o reconhecimento veio de antes do esperado: “Tudo aconteceu muito rápido na minha vida, mas à custa de sacrifício, dedicação e perseverança”, pontua o jogador, que está às vésperas de disputar sua primeira Copa do Mundo.

Para viver na Ucrânia, o jogador tem recebido algumas regalias da direção do clube, incluindo arroz e feijão importados e um motorista particular. Tudo para que sua adaptação seja completa: “Minha cabeça vai estar na Ucrânia, não no Brasil, nos pagodes ou nas festas. Vou me adaptar ao frio, ao idioma, a tudo, pois nunca desisti daquilo que Deus reservou para mim”, disse o jogador evangélico.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Cotidiano, Esporte, Evento, Mundo

Pastor de Neymar acredita que fé do atacante o ajudará a ser protagonista na Copa do Mundo: “Nós oramos por ele”

neymar-200x133Uma das grandes apostas da Seleção Brasileira para vencer a Copa do Mundo 2014 é o talento de Neymar. No entanto, a principal arma do atacante do Barcelona não são os dribles desconcertantes dentro das quatro linhas, e sim, sua fé.

As afirmações acima são tiradas de declarações do pastor Newton Lobato Netto, auxiliar na Igreja Batista Peniel, liderada por seu pai, Newton Lobato Filho, e berço religioso de Neymar. Lá, há oito anos, o jogador ouviu uma profecia sobre seu futuro como jogador de futebol.

Durante um culto, com o templo lotado, o pastor Newton Lobato Filho pediu que o então adolescente franzino se colocasse de pé, e afirmou que Deus o havia revelado que ele seria um dos melhores jogadores de futebol do mundo.

Agora, o filho do pastor Newton diz que Neymar da Silva Santos Júnior carrega grande responsabilidade como camisa 10 da Seleção, mas tem confiança nele: “Eu espero que o Neymar faça um monte de gols”, disse Lobato Netto. “A gente viu um cara que vinha à igreja 10 anos atrás, ele era realmente um menino, alguém a quem essa igreja ajudou. Ver esse cara ir lá para ser o maior do mundo significa muito para todos. Nós oramos por ele”, acrescentou.

A revista InfoMoney, que publicou um perfil de Neymar em sua edição mais recente, afirmou que no time de 23 jogadores da Seleção Brasileira, há um número expressivo de Atletas de Cristo, e citou os casos do volante Hernanes, o goleiro reserva Jefferson, o zagueiro David Luiz e o atacante Fred.

O apoio espiritual a Neymar prestado pelo pastor Lobato Netto é, segundo ele, uma forma de ajudá-lo a ser protagonista de uma conquista: “O país todo está colocando pressão no garoto. Se o Brasil vencer, ele será o herói do país, mas se perder, eu acho que ele será o inimigo do país”, pontuou.

Fonte: Gospel +

Publicado em Esporte, Mundo, Televisão

Ao discutir polêmica do racismo no esporte, radialista cristão afirma que “todos os racistas são ateus”

dan-caplis-200x162Nas últimas semanas polêmicas envolvendo manifestações racistas no meio esportivo ganharam destaque na imprensa em todo o mundo. Em destaque apareceu o caso do jogador de futebol Daniel Alves, que chamou a atenção por comer uma banana que foi jogada no campo por um torcedor e as declarações racistas de Donald Sterling, dono do Los Angeles Clippers, time de basquete da liga NBA.

Ao comentar em seu programa o caso de Sterling, que foi banido da NBA por causa de suas declarações, o radialista cristão Dan Caplis trouxe outra polêmica ao destacar que “todos os racistas são ateus”.

Segundo o The Christian Post, Caplis explicou suas afirmações dizendo não conseguir imaginar pessoas com atitudes racistas terem uma religião. Segundo ele, esse linha de pensamento se dá pois quando reflete mais a fundo entende que qualquer um que seja religioso considera inadequado julgar alguém baseado unicamente em sua cor de pele, pois isso seria como insultar uma criação de Deus.

– Deus faria alguém menor apenas em virtude da cor de sua pele? Então, meu ponto de partida é que todos os racistas são ateus. Eles não devem acreditar em Deus – afirmou o radialista.

Após a repercussão de suas afirmações, Caplis voltou a público para esclarecer que não compreende que nem todos os ateus sejam racistas, mas reforçou seu ponto de vista sobre todos os racistas não acreditarem em Deus.

– Peço desculpas se foi tomado desta forma, mas alguém nunca poderia ter imaginado que eu estava falando que todos os ateus são racistas. Isso seria uma coisa tola de se dizer. Eu estava apenas dizendo que todos os racistas são ateus – explicou o radialista.

Entre as críticas motivadas pelas afirmações de Caplis está a do blogueiro Hemant Mehta, que escreveu que considera injustas as declarações do radialista, e disse que afirmações dessa natureza “só alimentam o estereótipo de que ateus são imorais”.

Fonte: Gospel +

 

 

 

Publicado em Brasil, Esporte, Pesquisa

Deus influencia em partidas de futebol? A história e especialistas dizem que sim; Entenda

selecao-brasileiraRecentemente, uma pesquisa mostrou que a maioria dos jogadores que atuam nos principais clubes do Brasil são evangélicos. Mas, até que ponto a fé em Deus influencia em seu desempenho dentro das quatro linhas?

Alguns times que alcançaram notório sucesso no futebol nos últimos anos ficaram marcados não por um futebol vistoso, mas pelo extenso número de atletas que se declaram cristãos. Um exemplo disso é o até então desconhecido Penapolense que, cheio de jogadores evangélicos, derrubou gigantes do futebol paulista e só foi derrotado para o time que foi campeão, o Ituano, que tinha ainda mais jogadores que professavam a fé. O São Caetano do começo dos anos 2000 é outro exemplo disso, um time da terceira divisão que se tornou vice-campeão brasileiro em 2000 e 2001 e o vice-campeonato da Taça Libertadores da América em 2002, além do título paulista de 2004. De onde times tidos como “fracos” e “sem técnica” conseguiram forças para vencer grandes times profissionais de futebol multi-campeões nacionais?

Não só times “pequenos” tiveram sucesso com elencos de maioria evangélica, o super time do Santos de 2010, os “Meninos da Vila”, tinha em seu elenco uma extensa lista de crentes, hoje em dia nem todos seguiram a religião mas destaca-se entre os da equipe titular Neymar, Pastor Roberto Brum – líder do time -, Léo, Fábio Costa, Marquinhos e André. O Cruzeiro de 2012 não teve um ano bom, mas após a chegada de muitos jogadores foi campeão brasileiro de 2013 com um grande número de jogadores cristãos, como o goleiro Fábio, Dagoberto, Everton Ribeiro, Borges, Wilian e outros. A Seleção Brasileira comandada por Dunga não ficou conhecida pelo futebol mais técnico e tático, mas mesmo assim conquistou a Copa América em 2007 e a Copa das Confederações 2009 com um grupo que, onde até o coordenador técnico era evangélico, tinha acompanhamento religioso de um pastor antes dos jogos e a liderança de jogadores de fé, como Lúcio, Felipe Melo, Luis Fabiano, Kaká, entre outros.

A fé influencia no futebol?

Para o gremista Everson Barbosa, pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular, a vantagem que os jogadores evangélicos possuem está ligada ao comportamento: “Creio que eles são mais disciplinados, entendem a questão da honra e conquistar seu espaço com humildade”, afirmou. Essa mesma linha de raciocínio foi seguida pelo cruzeirense Marden Jump: “O Cruzeiro tem muitos evangélicos e casados, aí tem menos problemas de extra-campo.”, destacou.

Para o curitibano Marlos Ferreira, torcedor do Paraná, os “jogadores evangélicos não são maioria, mas são os que mais fazem barulho”, com declarações sobre sua fé nas entrevistas, gestos simbólicos nas comemorações dos gols e agradecimentos a Deus nas conquistas.

O pesquisador Johnny Bernardo comentou que os jogadores evangélicos que ganham destaque por conta de seu desempenho e conquistas fazem parte de um “evento relativamente recente, desenvolvido a partir de 1978”, e que o sucesso alcançado por nomes como Muller, Marcelinho Carioca e Kaká serviu para trazer ainda mais holofotes para a questão: “Atualmente gestos de oração, levantar mãos aos céus ou ajoelhar-se são mais corriqueiros nos campos pelo Brasil afora”.

Bernardo destaca que, independentemente do tamanho das conquistas, o uso dessas oportunidades para a difusão do cristianismo vem sendo usada pelos evangélicos: “O técnico do Ituano, Doriva, que jogou pelo São Paulo e Atlético Mineiro – além de uma passagem pela Seleção Brasileira – também pode ser citado como um dos vários membros do movimento Atletas de Cristo. Sua fala, ao fim do campeonato paulista, foi emblemática para a Igreja evangélica”, disse o pesquisador, fazendo referência à entrevista dada pelo treinador ao repórter Abel Braga, da TV Globo, logo após o final da disputa por pênaltis, quando disse que a “glória pertence a Deus”.

A psicóloga Marisa Lobo ressaltou que a motivação diferente da comum que os evangélicos recebem nos cultos pode também ajudar os jogadores pois “o ser humano é movido a estímulos e estímulos positivos reforçam comportamentos vencedores e não é diferente com a fé, que por si só tem poder motivacional. A vida de Cristo, por exemplo, é um grande motivador para a humanidade […] É comum – e faz até parte de nossa doutrina e cultura cristã – a corrida para o sucesso espiritual, e materializá-lo em ações  humanas de sucesso. Cada tribo tem a sua motivação. A nossa nos impulsiona a mostrar serviço para o meio em que vivemos , para o mundo secular e seguindo este sonho de vitória. Todas as pregações são voltadas a motivar o cristão a vencer barreiras rumo a vitória e no topo dessa corrida está  o tão sonhado encontro com Jesus”, ilustrou.

A psicóloga diz ainda que “um cristão não pode passar pela vida sendo sempre um derrotado”, e por isso, “vive buscando a prosperidade em todos os aspectos (biológico, psicológico, social e espiritual)”. No futebol, a natureza humana é impulsionada quando o jogador está exposto a uma doutrina de incentivo à busca da vitória pessoal: “É a materialização dessa corrida para o céu. Todos querem a coroa que significa a vitória. Um esportista evangélico tem muito mais motivos para sonhar com a vitória, o lado de realização pessoal/profissional e o orgulho santo de ser um homem de Deus e estar dando exemplo. Tudo isso é extremamente motivacional e pode sim levá-lo mais facilmente a vitória”.

Deus influencia no futebol?

O escritor e pastor batista Ed René Kivitz, líder da Igreja Batista da Água Branca, defende o conceito de que, com o livre-arbítrio, “Deus pouco interfere, mas interpela sempre” pela humanidade. Nesse âmbito, o teólogo Yago Martins foi perguntado se “Deus pode interferir em um jogo de futebol motivado pela oração de torcedores e/ou jogadores, ou simplesmente por sua própria vontade”, e a opinião dele seguiu um sentido oposto à de Kivitz.

 “Eu creio em um Deus que é soberano sobre cada detalhe do universo. Então, creio em um Deus que determina o resultado de cada jogo de futebol. Cada gol, cada falta, cada impedimento e cada frango estavam debaixo da atuação majestosa de Deus”, disse Martins. No entanto, o teólogo pondera que “isso não significa, porém, que o time vencedor será necessariamente o time com mais cristãos, ou com mais intercessores. Como um objeto de entretenimento, o futebol não deveria ser alvo de intensas orações ou de busca por atuação do divino, com exceção de orações de agradecimento por parte dos que se divertem com o espetáculo, de orações por segurança e cuidado por parte dos jogadores e, quem sabe, oração para que a subsistência das famílias que sobrevivem das rendas dos jogos (como jogadores, membros da equipe técnica, etc) possa continuar existindo. Deus não é vascaíno, flamenguista ou corintiano, mas Ele é o Deus soberano sobre todo esporte”, concluiu o teólogo.

Fonte: Gospel +

 

Publicado em Brasil, Esporte

Pastor diz que vai torcer para o Brasil perder a Copa do Mundo e lista seis motivos; Confira

neymarA Copa do Mundo 2014 será, para a maioria dos brasileiros que gostam de futebol, uma oportunidade de torcer pela Seleção em casa, sepultando a lembrança do torneio de 1950, quando o Uruguai calou o Maracanã. No entanto, para o pastor Renato Vargens, blogueiro e dirigente da Igreja Cristã da Aliança, essa será uma oportunidade de torcer contra.

Vargens publicou um artigo com seis motivos para adotar essa postura, e afirmou que “em época de Copa do Mundo a pátria calça chuteiras e o país se veste de verde e amarelo movido por um patriotismo ocasional cantando aos quatro cantos deste vasto território o orgulho de ser brasileiro”.

Apesar dessa crítica, a motivação do pastor está nos problemas sociais que assolam o país: “Antes que eu alguém me acuse de anti-patriotismo é preciso afirmar que além de gostar de futebol, eu em copas anteriores, já torci pela seleção brasileira, contudo, devido ao caos social, econômico e político instalado no Brasil, resolvi torcer para que o ‘scratch’ canarinho seja eliminado na Copa de 2014”.

A política, segundo o pastor, está ocupada por pessoas que usam a paixão brasileira como ferramenta de dominação das massas: “Não precisa ser sociólogo para discernir que o futebol tem sido usado nas últimas décadas pelos políticos brasileiros como um instrumento de manipulação ideológica e social. Foi assim na década de 70 com Médici, e tem sido assim com Lula, Dilma e seus petralhas, bem como com aqueles que os antecederam. Lamentavelmente esse maravilhoso esporte, amado por bilhões de pessoas em todo mundo tem sido usado pelos políticos tupiniquins como um perverso instrumento de entretenimento onde o que mais importa no final é desviar a atenção do cidadão dos reais problemas do país”, aponta Vargens.

“Isto posto, elenco 06 motivos porque torcerei para que o Brasil perca a Copa do Mundo: Para que o governo do PT não iluda o sofrido povo brasileiro com a funesta política de pão e circo; Para que o povo brasileiro entenda que futebol e Copa do Mundo são muito menos importantes do que políticas públicas sérias; Para que o povo brasileiro não seja tomado pela euforia da conquista de um título mundial e esqueça os graves problemas nacionais; Para que o povo brasileiro não seja iludido por uma conquista esportiva que por si só não poderá promover mudanças sociais no país; Para que um título mundial não sirva como massa de manobra na eleição e reeleição de políticos inescrupulosos; Para que o povo brasileiro cobre do poder público explicações relativas aos milhões gastos na construção de estádios de futebol, bem como o descaso para com a educação, saúde, transporte e muito mais”, listou o pastor.

A Copa do Mundo organizada pela Fifa este ano no Brasil já vem sendo alvo de protestos sociais em diversas cidades, incluindo as capitais que receberão jogos da competição. O atraso nas obras de infra-estrutura, o aumento inescrupuloso dos custos e as suspeitas de superfaturamento nos gastos públicos com a organização do evento são as maiores críticas ao evento.

Fonte: Gospel +

Publicado em Esporte

Fred é um crente fervoroso, dizem fiéis da Comunidade Internacional da Zona Sul

[Ele tem frequentado a Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul desde janeiro.

O jogador Fred, do Fluminense, foi flagrado assistindo ao culto da Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul (CEIZS), no Rio de Janeiro, na noite da última segunda-feira (10) pela equipe do Globo Esporte.

Vestido de calça, camiseta e sapatos, o jogador carregava uma Bíblia na mão e, de acordo com o jornalista Hector Werlang, não foi assediado por nenhum dos membros da igreja.

O repórter ficou analisando a forma como o atleta se comporta dentro do templo e viu um evangélico que canta, presta atenção na pregação, ora e no final do culto fica mais um tempo conversando com o pastor.

“Ele andou meio sumido nos últimos tempos, mas desde janeiro passou a frequentar de novo. Sempre vem sozinho. Senta na primeira fila. É um irmão exemplar: vem com Bíblia em mãos, canta e faz as orações”, revelou uma das frequentadoras da igreja.

Em fevereiro a imprensa começou a comentar as aparições do atleta na igreja. Ele foi evangelizado pelo pastor Gilmar Santos, esposo da cantora Aline Barros, e chegou a frequentar a CEIZS por um tempo, parou e agora voltou a ser visto no templo.

Especulações da mídia dizem que a má fase no futebol fez Fred se aproximar da religião. Se esse foi o motivo que o fez se firmar na igreja está surgindo resultados, pois depois de um período lesionado ele voltou a marcar gols e até foi convocado para a Seleção Brasileira.

Na semana passada ele apareceu no treino do Fluminense vestindo uma camiseta com a frase: “Alegria verdadeira só com Jesus”, em português e inglês.

Fonte: Gospel Prime