Publicado em Brasil

Negociata estaria impedindo político da Igreja Mundial de assumir mandato, diz jornalista

Valdemiro-Santiago-igreja-mundial-e1421016526483Um imbróglio político está impedindo que o único representante da Igreja Mundial do Poder de Deus na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) assuma seu mandato.

Milton Rangel (PSD), empresário e primeiro suplente do partido, ocuparia a vaga de André Corrêa, que seria nomeado secretário de Ambiente do governo estadual e se licenciaria do cargo para o qual foi eleito.

No entanto, de acordo com informações do jornalista Lauro Jardim, a pendenga que está impedindo o andamento dos procedimentos é a tentativa de Corrêa de manter seus assessores empregados no gabinete da ALERJ.

“Estava tudo combinado para o empresário Milton Rangel, que ocupa a primeira suplência, entrar na vaga do deputado André Correa, que seria nomeado secretário de Ambiente de Luiz Fernando Pezão. O problema é que Correa quer nomear boa parte do gabinete de Rangel, que não aceita a imposição de jeito nenhum. O impasse não tem dia nem hora para terminar”, publicou Jardim em sua coluna no site da revista Veja.

O apóstolo Valdemiro Santiago foi um dos poucos que declarou apoio a Luiz Fernando Pezão(PMDB), vencedor na última campanha eleitoral. A maioria dos líderes evangélicos se dividiu entre os candidatos Anthony Garotinho (PR), membro da Igreja Presbiteriana, e Marcelo Crivella (PRB), bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus e sobrinho de Edir Macedo.

No segundo turno,  Valdemiro deu a entender que uma vitória do bispo da Igreja Universal criaria dificuldades para que sua denominação atuasse no Rio de Janeiro: “Estou aqui para uma causa nobre: quero pedir pra você votar 15 nessas eleições. Votar Pezão, pra que eu tenha liberdade de pregar o Evangelho nesse estado, porque estão querendo me privar disso. Conto com você”, disse o líder da Igreja Mundial.

Fonte: Gospel +

Anúncios
Publicado em Brasil, Política

Assembleia de Deus mobiliza 40 mil pastores na coleta de assinaturas para fundar seu partido

Partido-republicano-cristao-e1424266016110O plano da Assembleia de Deus de criar um partido político que reúna todos os fiéis que atuam nos poderes Legislativo e Executivo está sendo posto em prática com a ajuda de um exército de pastores e obreiros.

A Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) mobilizou, através dos ministérios filiados, um contingente de mais de 40 mil pastores, recolhendo assinaturas de fiéis em aproximadamente 100 mil locais de culto em todo o país.

A CGADB assumiu o projeto de criação do Partido Republicano Cristão (PRC) como forma de dar legitimidade à sigla, congregando as diversas correntes políticas da denominação, e pôs o plano em prática a partir da última eleição. A eventual legenda já conta com um site, onde apresenta suas aspirações.

“Existe um pensamento em nos concentrarmos em um único partido, para que a nossa ação seja mais direcionada e eficaz. Como a lei eleitoral cria restrições para a migração de partido, as assinaturas para se criar uma nova sigla estão sendo providenciadas”, disse o pastor Lélis Marinho, responsável pela coleta de assinaturas, de acordo com informações do jornal Valor Econômico.

Dentre os pastores assembleianos com mandatos parlamentares a nível federal estão Marco Feliciano (PSC-SP), Eurico da Silva (PSB-PE), Silas Câmara (PSD-AM), Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ), Paulo Freire (PR-SP) – filho do presidente da CGADB, pastor José Wellington Bezerra da Costa -, entre outros.

Com 18 milhões de fiéis, os diferentes ministérios da Assembleia de Deus formariam uma força política significativa se o projeto do PRC for levado adiante.

A denominação vem avançando em um projeto de solidificação entre os evangélicos, e tem posto em prática ações de exploração do potencial econômico que esses fiéis representam.

No começo deste ano, foi anunciado o lançamento da primeira operadora de celular do país ligada à Assembleia de Deus. A Alô Serviços vai operar na rede da Vivo e oferecer planos de telefonia aos membros da igreja.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil

Silas Malafaia estaria querendo fazer as pazes com Edir Macedo, diz jornalista; Pastor nega

pastor-silas-malafaia2O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), publicou um vídeo no último fim de semana falando sobre questões diversas ligadas ao meio evangélico.

O vídeo traz uma espécie de mea-culpa, pois o pastor diz que “é feio julgar uma pessoa você julgar uma pessoa por um ato errado”, e acrescenta que é natural do ser humano cometer injustiças: “Julgamos os outros com o pior que temos, e julgamos a nós mesmos com o melhor que temos”.

Mais à frente, Malafaia menciona o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, e sua antiga relação com ele, na época em que ele foi preso.

“Eu me lembro quando tentaram armar uma perseguição contra a Igreja Universal, que botaram o bispo Edir Macedo na cadeia […] Eu posso ter diferenças, mas a verdade não me peça [para omitir] porque eu tenho diferença com alguém. É normal. Paulo teve diferença com Pedro, com Barnabé. Isso é ser humano. Eu tenho discordâncias com vários líderes, e eles comigo. É um direito. Não os odeio. Botaram o cara [Macedo] na cadeia por pura molecagem. Eu fiquei tão indignado de ver aquilo… Parti pra dentro na TV. Sabe o que me disseram? ‘Malafaia, tu tá ferrado’”, relembrou o pastor.

Na sequência, Malafaia acrescentou que não se arrepende do episódio ocorrido há 23 anos: “Eu posso ter a minha diferença que é normal. Só no céu vai haver perfeita harmonia. Algumas coisas da minha vida, se eu voltasse atrás, não faria. Mas se tem uma coisa que eu faria, era defender eles [a Igreja Universal] de novo.

De acordo com o jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, o vídeo do pastor teria sido “interpretado por muitos evangélicos como uma tentativa de amenizar as críticas feitas a Edir Macedo durante a campanha ao governo do Rio de Janeiro”, quando “Malafaia desceu a borduna no bispo no horário eleitoral gratuito e bateu boca com Marcelo Crivella em um debate promovido por VEJA” na capital fluminense.

No entanto, o próprio jornalista adicionou a informação de que a especulação sobre as motivações do pastor para fazer o vídeo são infundadas: “Malafaia nega que esteja querendo levantar uma bandeira branca para Edir Macedo”, escreveu Jardim.

Ao final do vídeo, Malafaia diz que “estamos vivendo um momento muito delicado” no país, e que “precisamos orar” pela nação: “Na época da eleição, eu botei pra quebrar contra o governo. [O PT] ganhou a eleição? Eu tenho que orar. Não tem jeito, gostando ou não, você tem que orar. É o que a Bíblia manda. Não queremos ver o Brasil no caos”.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Cotidiano, Política

Deputados evangélicos podem ter mandatos cassados por propaganda irregular em igrejas

urna-eletronica-mao-460x311Um grupo de deputados eleitos no último pleito pode ter os mandatos cassados pela Justiça Eleitoral por descumprimento da legislação vigente. Os alvos da Procuradoria Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (PRE-RJ) receberam apoio das igrejas Universal do Reino de Deus, Mundial do Poder de Deus e Internacional da Graça de Deus.

A principal acusação da PRE-RJ é o uso de propaganda eleitoral irregular: “Em uma democracia, a liberdade religiosa é plena, o que é inadmissível é a transformação de templos religiosos em comitês eleitorais”, pontuou o procurador Paulo Roberto Berenger.

A PRE-RJ solicitou a cassação do mandato dos deputados estaduais eleitos Milton Rangel (PSD) e Francisco Floriano (PR), apoiados pela Igreja Mundial do Poder de Deus; Tia Ju (PRB) e Benedito Alves (PMDB) apoiados pela Igreja Universal do Reino de Deus; e Filipe Soares (PR), filho do missionário R. R. Soares.

Além dos recém-eleitos para a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, deputados federais eleitos com o apoio das mesmas denominações também estão na mira da PRE-RJ, segundo informações dos sites do Extra e Terra.

Roberto Sales (PRB e Rosângela Gomes (PRB), eleitos para a Câmara dos Deputados com apoio da Igreja Universal; e Marcos Soares (PR), também filho do missionário R. R. Soares e eleito deputado federal com apoio da Internacional da Graça também podem perder seus mandatos antes mesmo de assumirem.

Pouco antes da eleição, a fiscalização da Justiça Eleitoral apreendeu material de campanha em templos dessas igrejas. As denúncias da PRE-RJ ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro diz que as denominações foram usadas como “palanques políticos” durante a campanha.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Televisão

Silvio Santos teme retaliação de Dilma e mantém Rachel Scheherazade sob censura, diz jornalista

Rachel-Sheherazade-1A jornalista Rachel Scheherazade continua proibida de emitir suas opiniões nos telejornais do SBT e o principal motivo seria a vitória de Dilma Rousseff (PT) nas últimas eleições. Silvio Santos, dono da emissora, teria tomado a iniciativa para evitar desgastes com a presidente.

De acordo com informações do jornalista Daniel Castro, do Uol, Rachel teria procurado Silvio Santos após o segundo turno das eleições, no dia 28 de outubro, para pedir que ele a autorizasse a voltar a opinar, mas ouviu uma resposta negativa do apresentador e empresário.

“Se o Aécio [Neves] tivesse vencido, tudo bem. Mas como a Dilma ganhou, é melhor você continuar calada”, teria dito Silvio Santos, de acordo com o relato de testemunhas da conversa.

Em abril deste ano, quando Rachel Scheherazade disse ser “compreensível” que cidadãos desesperados com a falta de segurança tomassem atitudes de “justiceiros”, partidos de esquerda – entre eles o PT – ensaiaram uma retaliação à emissora de Silvio Santos, e chegaram a falar publicamente sobre o desejo de ver o governo federal suspender a verba de publicidade que é destinada ao SBT anualmente.

Desde então, Rachel não tem mais opinado na emissora. A jornalista chegou a ser colocada de férias para que a poeira abaixasse, e posteriormente voltou à bancada do SBT Brasil, mas já sem a autonomia para opinar. Mais recentemente, ela chegou a ler editoriais aprovados pela direção de jornalismo do SBT, mas sem incluir posições pessoais.

No entanto, Scheherazade está buscando meios alternativos para deixar suas opiniões visíveis. Nas redes sociais, durante a campanha eleitoral, a jornalista se posicionou claramente contra Dilma Rousseff, e no segundo turno, demonstrou simpatia às propostas de Aécio Neves. Agora, a jornalista está fechando contrato com a rádio Jovem Pan para emitir suas opiniões nos programas jornalísticos da emissora, que já conta com o polêmico Reinaldo Azevedo, e os radialistas Joseval Peixoto (ex-apresentador do SBT) e José Nêumanne Pinto, atualmente articulista da TV Gazeta em São Paulo.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Política

Marina diz que pediu a Deus que “perdesse as eleições ganhando” para não abrir mão de crenças

marina silvaA ex-senadora Marina Silva (PSB/Rede), terceira colocada nas eleições presidenciais este ano, afirmou no último domingo, 02 de novembro, que pediu a Deus que a mantivesse firme em seus princípios.

“Eu queria ganhar se fosse pra ganhar ganhando. Se fosse para perder, pedi para Deus para que perdesse ganhando”, afirmou Marina durante um culto em Brasília (DF), de acordo com informações do R7.

A frase da missionária assembleiana explica os pensamentos e posturas adotados por ela durante a campanha. Marina passou a encabeçar a chapa da coligação Unidos Pelo Brasil após a trágica morte de Eduardo Campos, no dia 13 de agosto.

Assim que foi confirmada, Marina deu um salto nas pesquisas de intenção de voto, e nas simulações de segundo turno, chegou a estar à frente da então candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT).

Durante a campanha, Marina se recusou a responder os ataques recebidos por parte do PT, e mesmo tendo pouquíssimo tempo de televisão e rádio, usou o espaço para fazer propostas.

Dentre os ataques feitos à ela, estavam questionamentos sobre o fato de ser evangélica, e Marina destacou que defende o Estado laico, um conceito criado pela Reforma Protestante numa época em que a Igreja Católica interferia diretamente no Estado.

Citando referências bíblicas sobre a necessidade de manter separação da conduta cidadã das crenças espirituais, Marina também disse durante o culto do último domingo que se esforçou para não transformar púlpitos em palanques, e muito menos palanques em púlpitos.

No dia 05 de outubro, Marina recebeu mais de 22 milhões de votos, superando o próprio recorde obtido em 2010, quando havia se tornado a terceira colocada numa eleição presidencial mais bem votada na história do Brasil.

Se tivesse avançado ao segundo turno, Marina receberia o apoio de líderes evangélicos que ficaram ao lado do pastor Everaldo Pereira (PSC) no primeiro turno. O apoio desses líderes migrou para Aécio Neves (PSDB), assim como seu próprio apoio.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Cotidiano, Política

 “Desde os tempos de Cristo, o povo prefere ladrão”, diz Malafaia sobre vitória de Dilma

pastor-Silas-MalafaiaO religioso se posicionou contra o PT e passou a ser alvo de investigações por órgãos federais.

O pastor Silas Malafaia lamentou a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) e escreveu um texto em seu perfil do Facebook fazendo uma ligação com a escolha do povo judeu em soltar Barrabás e condenar Jesus.

“Lamento dizer que, desde os tempos de Cristo, o povo prefere ladrão. Soltaram Barrabás e condenaram Jesus. Hoje, não é diferente!”, escreveu o pastor.

Durante todo o período eleitoral Malafaia se posicionou contra o PT e fez alertas à população sobre as ameaças que o governo petista representa à democracia, para os cofres públicos, para os bons costumes e para a fé cristã.

No Twitter o pastor evangélico acompanhava a apuração dos votos e comentou a escolha de 52% da população brasileira em três mensagens: “Dilma venceu! Preparem-se porque os corruptos vão continuar reinando no Brasil!”, “Dilma venceu. Quem perdeu foi o Brasil!” e “Dilma venceu. Que Deus tenha misericórdia do Brasil!”.

Por conta de sua posição política Malafaia tem sido investigado por órgãos federais, investigações que em sua opinião são uma forma de tentar impedir que ele continue alertando a população contra o governo.

Tanto a Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo como a Associação Vitória em Cristo foram investigadas pela Receita Federal e Polícia Federal, Silas Malafaia é presidente das duas instituições.

“Deus me levantou como uma voz profética no Brasil, não sou o único, existe outros homens e mulheres de Deus, por isso tenho sido perseguido”, escreveu ele no microblog.

Foi também pelo Twitter que o pastor assembleiano comentou sobre o fechamento de templos da Igreja Universal do Reino de Deus no Rio de Janeiro. “O TRE vasculhou a igreja que sou pastor, sala por sala, nada encontraram, aqui não é comitê eleitoral, diferente do que Crivella fez com a IURD”.

No segundo turno das eleições para o Governo do Rio Malafaia apoiou o candidato Luiz Fernando Pezão (PMDB), chegando a gravar um vídeo criticando a Igreja Universal por ter comprado os horários da CNT, cancelando o programa que ele mantinha na emissora há mais de 30 anos.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Avisos, Cotidiano, Política

Crivella diz que irá ao STF questionar candidatura de Pezão

crivella-e-pezaoCom campanha movida por intolerância religiosa Pezão foi reeleito no Rio.

O Rio de Janeiro reelegeu neste domingo (26) o candidato Luiz Fernando Pezão (PMDB) após disputa marcada por intolerância religiosa contra a opção religiosa do candidato Marcelo Crivella (PRB), que se declara evangélico e membro da Igreja Universal do Reino de Deus.

Com 96% das urnas apuradas, Pezão aparecia matematicamente reeleito com 56,16% dos votos válidos no Estado, contra 43,84% dos votos válidos destinados ao senador Marcelo Crivella. Crivella terminou a disputa pelo governo do Rio com 3.442.618 votos, 44,22% do total, e Pezão, com 4.343.226 ou 55,78%.

Após a apuração dos votos o candidato derrotado ao governo do Rio anunciou que irá recorrer até a Brasília, se preciso, contra o adversário Luiz Fernando Pezão. Crivella lembrou que há 13 processos pedindo a cassação do registro de candidatura de Pezão no primeiro e segundo turnos, sob alegações de abuso de poder econômico e por uso da máquina pública na campanha.

Crivella afirmou que sua equipe jurídica irá acompanhar o julgamento dos casos que ainda correm no Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TER-RJ) e prometeu que se o Governador reeleito ganhar na seara regional vai aos órgãos superiores contra a candidatura do adversário.

“Se não for esclarecido aqui (no TRE), vamos recorrer a Brasília. Temos o dever de buscar na justiça, pois isso é uma imposição dos nossos eleitores”, disse o candidato.

Intolerância Religiosa

Crivella também condenou o uso da religião no debate político e responsabilizou Pezão pelo grande destaque dado ao tema religião durante a disputa eleitoral no Estado. O candidato voltou a afirmar que nunca misturou as duas coisas. “Esse debate não condiz com a vida nacional. A gente tem que discutir política e não religião”.

Os eleitores de Crivella acusam o pastor Silas Malafaia pelo tom de intolerância religiosa usada por Pezão durante sua campanha. Pezão passou a atacar a crença do adversário, que é bispo licenciado da Igreja Universal, após críticas do líder assembleiano contra o bispo Edir Macedo, fundador da Igreja Universal.

Durante um debate o candidato do PMDB chegou a admitir que sua própria campanha havia criado um site com reportagens contra o “bispo” Crivella, reunindo denúncias contra a Igreja Universal. O episódio foi criticado por Crivella durante a entrevista deste domingo.

“O Pezão fez questão de dizer: ‘eu que estou patrocinando (o site)’. Ou seja, ele disse: ‘sou um criminoso eleitoral’. Deu uma declaração pública do crime que cometeu”, concluiu.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Cotidiano, Música, Política

Aline Barros, Regis Danese e Flordelis anunciam apoio a Aécio Neves

aline-barrosCantores gravam vídeo de apoio ao candidato tucano.

Alguns cantores evangélicos resolveram se posicionar politicamente e pedir voto ao candidato Aécio Neves (PSDB). Em um vídeo divulgado nas redes sociais esses artistas confirmaram que irão votar no tucano e pedem voto aos eleitores que querem a mudança do Brasil.

O primeiro a aparecer no vídeo é o cantor André Valadão que participou, inclusive, da música de campanha do senador mineiro ao lado de outros representantes da música popular brasileira.

Nesse vídeo em específico, André Valadão inúmera as qualidades de Aécio e confirma que irá votar no candidato. “Aécio Neves foi criado e formado para ser o grande líder da nação brasileira. Eu falo de alguém que sabe administrar, que sabe coordenar, que tem uma função clara no aspecto econômico e acima de tudo respeita as diferenças”.

A cantora Aline Barros também se manifestou, ao lado de seu esposo, pastor Gilmar Santos, ela se comprometeu a orar pela vitória do tucano. “Conte com nosso apoio e conte principalmente com nossas orações e que você, Aécio, busque em Deus a sabedoria para governar o nosso país, governar essa nação que nós amamos tanto”, disse ela.

Já o seu esposo motivou o candidato a não desistir. “E Vitória, Aécio, é para quem não desiste, vitória é para quem crê em Jesus Cristo”.

A cantora Flordelis apoia Aécio Neves desde o primeiro turno, sendo a primeira representante do segmento evangélico a sinalizar esse apoio ao tucano enquanto muitas igrejas se dividiam entre o apoio à Marina Silva ou ao Pastor Everaldo.

“Eu voto em Aécio, ele esteve na nossa igreja no Ministério Flordelis e ele prometeu ser a favor da não legalização do aborto, do direito à vida e não legalização das drogas. Brasil, vamos dar a volta por cima com Aécio Neves 45″, disse.

O cantor Regis Danese, que no primeiro turno apoiou Marina Silva, também participou desse vídeo pedindo votos ao candidato mineiro. “Olá, eu sou mineiro e tenho acompanhado o trabalho do Aécio Neves. Ele vem de uma família política e é uma pessoa preparada para governar o meu e o seu Brasil. Você quer mudança? Faça como eu, vote em Aécio”.

Fonte: Gospel  Prime

Publicado em Brasil, Música, Política

André Valadão grava música em apoio a Aécio Neves

andre valadãoO vídeo com vários cantores brasileiros foi postado no Facebook do candidato tucano.

O cantor André Valadão participou de um vídeo em apoio ao candidato à Presidência do Brasil Aécio Neves (PSDB). O evangélico gravou ao lado de grandes nomes da música brasileira como Sandra de Sá, Zezé Di Camargo, César Menotti e Fabiano e outros.

Juntos eles cantaram a versão da música “Festa”, gravada por Ivete Sangalo, mas com uma letra que fala sobre o Brasil mudar com a eleição do candidato tucano. “Agora é Aécio, vamos lá, é o Brasil inteiro querendo mudar”, diz o refrão.

No último dia 15 de dezembro o cantor escreveu um texto em sua página do Facebook criticando o governo de Dilma Rousseff, falando sobre o assistencialismo oferecido pelo Partido dos Trabalhadores, além de citar a corrupção. O pastor da Igreja Batista da Lagoinha também mencionou as mentiras que o partido tem inventando para impedir que os eleitores escolham o candidato do PSDB.

“As mentiras do PT, o número de ações corruptas e a ilusão de um Brasil que não existe fazem deles os maiores mentirosos da história da política nacional.”

Valadão também comentou que os planos sociais devem levar a sociedade a ganhar seu próprio sustento no lugar de continuar vivendo da renda oferecida pelos programas como o Bolsa Família.

“Um plano de ajuda social deve levar a sociedade a evoluir e não a estagnação. Deve levar o indivíduo à dignidade e ao trabalho e não a buscas de benefícios inconseqüentes e impagáveis.
PT vai perder esta eleição, e muito trabalho #Aecio45 ainda terá por estar herdando uma política social e econômica tão corrupta e inconsequente. Acredito que Deus está despertando nossa nação! Fora Dilma e fora PT com suas mentiras”.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Política

Marina Silva fala em programa eleitoral de Aécio Neves

Foto: Paulo Whitaker/Reuters
Foto: Paulo Whitaker/Reuters

A candidata do PSB afirmou que o tucano está sendo vítima das mesmas mentiras lançadas contra ela e contra Eduardo Campos.

No programa eleitoral desta quarta-feira (22) o candidato Aécio Neves contou com a participação da candidata derrotada Marina Silva que falou ao povo brasileiro pedindo votos ao tucano.

Marina listou alguns pontos importantes para que os eleitores clamem por mudanças, tirando o poder do atual governo. Um desses pontos é a inflação que tem elevado o preço dos produtos básicos e impactado de forma negativa a vida dos brasileiros.

“Domingo é um dia muito importante, o dia que a gente pode mudar de verdade o Brasil, com o seu voto. E por que mudar? Estamos diante da volta da inflação que corrói o salário dos trabalhadores”, disse ela.

A ex-senadora também falou dos casos de corrupção envolvendo pessoas ligadas ao Partido dos Trabalhadores e aliados, dinheiro desviado dos cofres públicos, juntados através de impostos que levam anualmente quase cinco meses de salário dos trabalhadores.

Os ataques pessoais, dos quais foi vítima, também foram citados por Marina Silva. A candidata do PSB afirmou que atacar é a forma de fazer política do PT, que prefere desqualificar seus concorrentes ao invés de debater projetos e soluções para o Brasil.

“Eduardo e eu fomos vítimas dessa estratégia destrutiva e agora a mesma coisa está acontecendo com o Aécio”, disse.

Pedindo que os eleitores se manifestem nas urnas, Marina pediu para que a população não se sinta intimidada com as mentiras publicadas contra o candidato tucano que assumiu compromissos importantes para beneficiar os brasileiros. “Não se deixe intimidar pelas acusações sem fundamento que a campanha da candidata Dilma vem fazendo a Aécio”.

Assista aqui

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Cotidiano, Política

Anthony e Rosinha Garotinho gravam programa em apoio a Marcelo Crivella no Rio de Janeiro

rosinha-e-anthony-garotinhoO candidato derrotado ao governo do Rio de Janeiro, deputado federal Anthony Garotinho (PR) irá aparecer ao lado da esposa, Rosinha Garotinho (PR) no programa de TV de Marcelo Crivella (PRB), que disputa o segundo turno contra Luiz Fernando Pezão (PMDB).

A ideia de Garotinho é que os eleitores que votaram nele no primeiro turno migrem seu voto para o bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, e assim, impeça a reeleição do governador Pezão.

Nos próximos dias, segundo informações do jornalista Lauro Jardim, da revista Veja, a filha do casal, Clarissa Garotinho (PR), também gravará uma mensagem para a campanha de Crivella. Clarissa foi eleita deputada federal no último dia 05 de outubro, com 333 mil votos, a segunda maior votação no estado, ficando atrás apenas de Jair Bolsonaro (PP), que superou os 460 mil votos.

A ofensiva com Garotinho contra Luiz Fernando Pezão é uma das últimas cartadas da campanha de Crivella para reverter o favoritismo do candidato à reeleição. As pesquisas mostram que Pezão lidera as intenções de voto.

O levantamento mais recente, divulgado pelo Datafolha na última quarta-feira, 15 de outubro, mostra Pezão 12 pontos à frente do bispo da Igreja Universal do Reino de Deus se forem considerados apenas os votos válidos: 56% contra 44%.

Considerando os eleitores que dizem votar em branco ou nulo, que somam 10%, e os indecisos, que chegam a 8% do total, Pezão tem 46% das intenções de voto, contra 36% de Marcelo Crivella.

O Datafolha revelou ainda que entre os evangélicos, Crivella lidera as intenções de voto. No meio pentecostal, o bispo tem 65%, contra 35% de Pezão. O cenário se repete entre os não pentecostais: 67% para Crivella, contra 33% de seu adversário.

infografico-segundo-turno-rio-de-janeiro

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Cotidiano, Política

Silas Malafaia faz piada sobre violência doméstica com desempenho de Aécio e Dilma no debate e gera polêmica

pastor-silas-malafaia-teste-para-presidenteO pastor Silas Malafaia usou seu Twitter para comentar o desempenho de Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT) no debate da Band e fez piada com a forma como o tucano argumentava contra a petista. E o caso teve repercussões negativas.

Na interpretação do pastor, o desempenho de Aécio estava muito superior ao de Dilma, e para ilustrar seu pensamento, usou a lei Maria da Penha – que pune homens que agridem mulheres – para fazer uma piada.

“Estou desconfiado que vão aplicar a lei Maria da Penha contra Aécio por bater em mulher kkkkkkkkk. Já esta saindo uma ordem de prisão a caminho da Band contra Aécio por espancamento a mulher, pede pra ele não matar Dilma kkkkk”, escreveu o pastor.


Já esta saindo uma ordem de prisão a caminho da band contra Aécio por espancamento a mulher,pede pra ele não matar DILMA kkkkk

— Silas Malafaia (@PastorMalafaia) 15 outubro 2014


A reação dos internautas que se ofenderam com a brincadeira de Malafaia foi imediata: “O falso profeta pastor Malafaia não tem ideia de como esse tweet é perigosíssimo”, escreveu um homem. “Pastor, eu fico realmente assustada que um homem de Deus do seu naipe se renda à tamanha baixeza de espírito ao tuitar. Eu recomendaria que o senhor seriamente voltasse a dar uma lida na querida Bíblia, antes de dar um testemunho tão horrível”, escreveu uma mulher em duas mensagens.

O jornal Extra procurou Silas Malafaia para comentar a polêmica e a reação do pastor foi fiel ao seu estilo: “Qual o problema? O que isso tem a ver? Que brinquei com violência doméstica o quê! Isso é palhaçada, babaquice. Eu coloquei e coloco de novo. No próximo debate, se o Aécio comer a Dilma de pancada, eu vou colocar de novo para tirar onda. Não sou criança, não sou a favor de bater em mulher. Foi uma brincadeira do debate e vocês tão querendo denegrir. Eu não estou falando de mulher nenhuma. Eu estou tirando uma onda de um debate, brincando. Não vou mais falar com você sobre isso”, afirmou o pastor, bastante exaltado, segundo descrição do repórter responsável pela matéria no Extra.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Política

Aécio diz a líderes evangélicos que tem “compromisso com a moralidade” e combaterá a corrupção

Tucano garante assumir segundo lugar isolado nas pesquisas de opinião em 20 dias (Foto: Dida Sampaio/AE)
Tucano garante assumir segundo lugar isolado nas pesquisas de opinião em 20 dias (Foto: Dida Sampaio/AE)

O candidato do PSDB à presidência, Aécio Neves, participou de um encontro com lideranças evangélicas em São Paulo e afirmou que, caso seja eleito, seu governo será baseado no combate à corrupção.

Acompanhado do governador reeleito do estado, Geraldo Alckmin (PSDB) e do senador eleito José Serra (PSDB), Aécio se comprometeu com a criação de parcerias com as igrejas evangélicas em projetos sociais.

O evento contou com a presença de aproximadamente 300 representantes das igrejas Renascer em Cristo, Universal do Reino de Deus, Ministério Internacional da Restauração e Assembleia de Deus.

A cerimônia foi conduzida pelo pastor Everaldo Pereira (PSC), quarto colocado no primeiro turno das eleições presidenciais e apoiador declarado da campanha do tucano contra a reeleição de Dilma Rousseff (PT).

Aécio Neves afirmou que tem “compromisso com a moralidade” e que seu objetivo é “governar para todos”, priorizando a educação.

Entre os presentes estava o pastor Marco Feliciano (PSC), líder da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento e deputado federal reeleito com quase 400 mil votos. Representantes da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) também compareceram ao encontro com o presidenciável.

À Folha de S. Paulo, o pastor Everaldo Pereira afirmou que Aécio Neves “foi bem recebido” pelos líderes evangélicos que estiveram presentes no evento e “participou das orações” realizadas durante o encontro.

Pesquisas

Os institutos de pesquisa Ibope e Datafolha divulgaram novos levantamentos da intenção de voto dos eleitores neste segundo turno, e Aécio Neves permanece numericamente à frente de Dilma Rousseff, mas o cenário caracteriza empate técnico devido à margem de erro. Os índices das pesquisas destes dois institutos diferem significativamente dos cenários mostrados pelo Instituto Sensus e o Paraná Pesquisas.

Segundo o Ibope, Aécio teria 45% das intenções de voto, contra 43% de Dilma. Votos brancos e nulos somam 7%, e os indecisos, 5%. Se levado em conta apenas as intenções de votos válidos, Aécio teria 51%, contra 49% da candidata à reeleição.

O Datafolha mostrou um cenário semelhante ao do Ibope, com diferença que os votos brancos e nulos neste levantamento somam 6%, e os indecisos os mesmos 6%. Considerando apenas os votos válidos, os candidatos repetiram o desempenho apresentado pelo Ibope: Aécio 51%, contra 49% de Dilma.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Política

Entre evangélicos, apenas Manoel Ferreira apoia Dilma; Aécio recebe apoio de Robson Rodovalho e Renê Terra Nova

Dilma-Rousseff-Aecio-Neves-BandCom a proximidade do fim da campanha eleitoral, os apoios políticos de lideranças evangélicas aos dois candidatos a presidente da República vão sendo definidos e o atual cenário é que apenas o bispo Manoel Ferreira, da Assembleia de Deus em Madureira, manifestou simpatia a Dilma Rousseff (PT).

Aécio Neves (PSDB) tem recebido apoio de líderes evangélicos desde a definição de que ele seria o adversário de Dilma no segundo turno. No último domingo, 12 de outubro, Marina Silva (PSB), terceira colocada nas eleições, manifestou seu apoio formal à candidatura do senador mineiro.

No primeiro turno, Marina se tornou favorita a receber os apoios dos evangélicos caso chegasse ao segundo turno. Como a ex-senadora foi vencida por Aécio nas urnas, os pastores Silas Malafaia, Marco Feliciano (PSC), Valnice Milhomens e Augustus Nicodemus Lopes manifestaram seus votos no tucano.

O pastor Everaldo Pereira (PSC), que disputou o primeiro turno e ficou em quinto lugar, também declarou seu apoio a Aécio Neves, juntamente com outros partidos que eram concorrentes antes.

Agora, outros líderes evangélicos têm manifestado seu apoio a Aécio, como o bispo Robson Rodovalho, da igreja Sara Nossa Terra, e o apóstolo Renê Terra Nova, do Ministério Internacional da Restauração (MIR), segundo informações do jornal Estado de Minas.

Já Dilma Rousseff conta com o apoio declarado de Manoel Ferreira, e nos bastidores, comenta-se que o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus, também seja favorável à reeleição da presidente.

No entanto, Macedo ainda não falou abertamente sobre seu voto e chegou a publicar um artigo escrito por uma colaboradora com severas críticas ao atual governo e orientando os fiéis a escolherem o voto com cautela, levando em consideração as propostas para o país.

Debate na Band

Ontem a Band realizou o primeiro debate do segundo turno, e os candidatos Dilma e Aécio estiveram frente a frente, com liberdade de escolha dos temas a serem discutidos.

O formato do programa permitia que Dilma e Aécio escolhessem os temas que queriam perguntar um ao outro, sem intervenção do mediador, o jornalista Ricardo Boechat.

A troca de farpas e críticas entre os dois foi intensa e houve momentos de tensão, porém o debate de ideias a serem implementadas nos próximos anos ficou prejudicado por conta dos ataques de ambos os lados.

A Band registrou média de 11 pontos de audiência no Ibope, contra 14 da Globo. De acordo com o jornalista Lauro Jardim, o número de espectadores do debate foi o dobro do registrado no primeiro turno.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Política

Pezão usa denúncias feitas em 1995 contra Edir Macedo e a Igreja universal para atacar a candidatura de Marcelo Crivella

2_turno_governador_pezao_crivellaA disputa pelo governo do Rio de Janeiro entre o candidato a reeleição Luiz Fernando Pezão (PMDB) e o bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), senador Marcelo Crivella (PRB), tem se tornado uma verdadeira guerra religiosa. Uma das estratégias desse embate foi a de Pezão, que tem usado seu programa eleitoral para usar denúncias feitas contra a IURD para atacar Crivella.

Após o bate boca protagonizado entre o pastor Silas Malafaia e Marcelo Crivella no debate promovido pela revista Veja, o candidato do PMDB tem usado constantes ataques à filiação religiosa de Crivella como parte de sua estratégia de campanha.

Em seu programa eleitoral, colocado no ar no último sábado, Pezão utiliza uma matéria do Jornal Nacional exibida em 1995, com denúncias contra o líder da IURD, Bispo Edir Macedo, que é tio de Crivella. Todo o tempo do candidato é ocupado por trechos dessa reportagem, que mostra Macedo em um vídeo amador ensinando os pastores da igreja como se portarem para arrecadar mais dinheiro entre os fiéis.

Os ataques à Igreja Universal e ao bispo Edir Macedo, tem sido usados constantemente pela campanha de Pezão para ligar Crivella negativamente à denominação religiosa liderada por seu tio. Segundo o Terra, no domingo Pezão usou as inserções a que tem direito ao longo da programação da TV aberta para fazer várias as menções comparando Crivella a Macedo, em uma estratégia para dizer que a IURD não passa de uma “organização” – nas palavras do próprio governador – com um projeto de poder político.

Segundo o cientista político Geraldo Tadeu Monteiro, presidente do Instituto Brasileiro de Pesquisa Social (IBPS), a estratégia adotada pelo candidato do PMDB tem como objetivo brecar qualquer chance de avanço de Crivella entre setores mais ao centro, esquerda e de classe média.

– São grupos que poderiam ser levados neste segundo turno a uma coalizão anti-governista. O Lindberg (Farias), por exemplo, está apoiando o Crivella. Com isso, uma parte do eleitor do PT poderia tender ao Crivella – comentou Monteiro.

Durante o debate, Marcelo Crivella rebateu com ironia as críticas feitas à IURD, relembrando o fato de o peemedebista ter comparecido à cerimônia de inauguração do mega templo erguido pela Igreja Universal em São Paulo.

– O senhor foi para a inauguração do Templo de Salomão e foi tão cordial com o bispo Macedo – afirmou Crivella, que também criticou a mistura de religião com política.

Afirmando que nunca fez uso da religião como arma política ao longo da sua carreira política, o candidato do PRB afirmou ainda que pior do que misturar política com religião, era misturar política com corrupção, em referência aos escândalos envolvendo o partido de Pezão.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Política

PT critica conservadorismo no Congresso e prevê dificuldade para legalização do aborto e maconha

maconha-e1413301595192A nova formatação do Congresso Nacional, descrita como a mais conservadora dos últimos 50 anos, poderá impor sérias dificuldades à aprovação de pautas consideradas “progressistas”, como por exemplo, legalização do aborto e descriminalização da maconha.

Dentro desse cenário, o Partido dos Trabalhadores publicou em seu site oficial um artigo com críticas ao perfil dos parlamentares escolhidos nas urnas. Nestas eleições, o PT teve uma redução no número de deputados federais e senadores.

O artigo tem um título sarcástico – “Novo Congresso será Jurassic Park ideológico” – e afirma que “no domingo passado [05 de outubro], emergiu um Parlamento repleto de religiosos, ruralistas e militares de extrema-direita como há muito não se via no Brasil”.

Sem reconhecer que a escolha dos eleitores foi uma reação aos escândalos de corrupção que levaram parlamentares petistas à prisão, como João Paulo Cunha e José Genoíno (PT-SP), e à forte ideologia de esquerda contida em suas propostas, o partido afirma que a eleição de religiosos e conservadores é “reflexo do clima geral de desqualificação da política”.

No texto, o PT expõe seu temor de que o novo Congresso Nacional seja avesso às suas principais propostas ideológicas: “O novo quadro dificultará o debate sobre pautas como a união homoafetiva, a legalização do aborto e a descriminalização da maconha para fins medicinais e de consumo recreativo”, diz o artigo, em tom de lamento.

O PT afirma ainda que a esperança de que essas pautas sejam aprovadas reside na possibilidade da atual presidente vencer as eleições: “Se a Dilma for eleita, essas pautas terão mais condições de resistir, porque Aécio [Neves] não tem uma postura clara em relação a elas”.

O deputado federal Nilmário Miranda (PT-MG), vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM), também lamentou a reeleição dos oposicionistas Jair Bolsonaro (PP-RJ) e pastor Marco Feliciano (PSC-SP): “O primeiro é defensor da ditadura, da tortura, da pena de morte, da redução da maioridade penal e contrário ao casamento homoafetivo. Feliciano também é contra a união entre pessoas do mesmo sexo e chegou a ser denunciado por declarações racistas feitas pelo Twitter”, criticou o parlamentar, segundo informações do Novo Guia.

Fonte: Gospel +