Publicado em Brasil, Pesquisa

Com maioria cristã, Brasil e México lideram ranking de adultérios em lista com 21 países

adulterioBrasil e México são países da América Latina formados por ampla maioria cristã e com características semelhantes além da religião. Além de terem, em sua sociedade, a presença de católicos e evangélicos, ambos compartilham a liderança no número de casos de adultério.

No Brasil, embora com quedas significativas nos últimos anos, os católicos são maioria (65%), seguidos pelos evangélicos, que atualmente equivalem a 23% da população. No México, a maioria católica é ainda mais ampla: 83% contra 7,5% dos evangélicos em geral.

Um levantamento feito por um site de encontros para pessoas casadas descobriu que em média, mexicanos e brasileiros que se relacionam fora do casamento mantém seis ou mais amantes por ano.

Para que o estudo tivesse uma abrangência ampla, foram ouvidas 83.598 pessoas usuárias do site Victoria Milan, em 21 países. Em 13 desses países, a média de amantes que as pessoas buscam gira em torno de dois a três por ano, segundo informações do Diário do Aço.

“Os resultados mostram que a maior parte das pessoas procurando algo fora de seu relacionamento estável gostam do mistério e paixão associados a novos namoricos. Elas gostam de apimentar suas vidas sem o compromisso de algo mais sério, explicando assim o descomprometimento para com um mesmo amante por um ano completo, sendo que a maior parte já encontra felicidade em seu relacionamento estável, embora haja sempre exceções, que neste caso são o Brasil e o México”, afirmou Sigurd Vedal, fundador e executivo site.

Entre os brasileiros que frequentam o site à busca de um relacionamento extraconjugal, 38% diz se envolver com 6 ou mais amantes ao longo de um ano; enquanto 29% relatam dois ou três; 21% estimam em quatro ou cinco; e 12% optam por se envolver com apenas uma pessoa fora do matrimônio.

O questionário foi enviado a usuários da Austrália, África do Sul, México, Peru, Brasil, Alemanha, Polônia, Suíça, França, Portugal, Nova Zelândia, Argentina, Espanha, Holanda, Irlanda, Grécia, Bélgica, Áustria, Inglaterra, Itália e República Checa.

A maioria religiosa na maior parte dos países listados acima é cristã, sendo fortíssima a presença da Igreja Católica em vários deles, como Espanha, Itália, Argentina, Irlanda, entre outros. Os protestantes possuem grande representação em locais como Austrália, Reino Unido e Holanda, por exemplo.

Fonte: Gospel +

Anúncios
Publicado em Brasil, Mundo, Televisão

Muçulmanos fazem planos de lançar emissora de TV e revista para crescer no Brasil

mulculmanos-brasilA despeito das ações terroristas de grupos como Boko Haram e Estado Islâmico, os líderes muçulmanos no Brasil têm planos de expandir a religião no país e conquistar novos seguidores, incluindo a criação de uma revista e um canal de televisão.

Os planos fazem parte de um projeto de consolidação do islamismo em todas as regiões do mundo, e como o Brasil recebe muitos refugiados de países em áreas de conflito, como a Síria por exemplo, o crescimento do número de seguidores de Maomé é significativo.

Segundo informações do jornal Valor Econômico, os muçulmanos estimam que hoje existem aproximadamente 1,2 milhão de fiéis da religião no Brasil. O Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realizado em 2010 estimava em apenas 35 mil o número de muçulmanos.

Nasser Fares, presidente da Sociedade Beneficente Muçulmana e administrador da Mesquita Brasil, a mais antiga da América Latina, afirma que às sextas-feiras – dia tradicional de orações na religião – o espaço fica lotado e recebe aproximadamente 600 fiéis, que contribuem financeiramente com 2,5% de seus ganhos líquidos para o zakat, uma espécie de “dízimo”.

Cientes de que os atentados terroristas que acontecem ao redor do mundo em nome do profeta Maomé ou de Alá prejudicam a imagem da religião, os líderes muçulmanos já preparam ações para evitar que sofram maiores rejeições.

Ali Zoghbi, vice-presidente da Federação das Associações Muçulmanas do Brasil, revelou ao Valor Econômico que por causa de ações dos radicais em países do Oriente Médio, uma muçulmana foi ferida com uma pedrada em São Paulo. O ferimento, no entanto, não foi grave.

Ao redor do mundo, os muçulmanos somam 1,8 bilhão de pessoas, e o foco de maior crescimento da religião é a Europa. Países como a França já concentram números significativos de muçulmanos, e o fanatismo pela religião tem levado jovens a se voluntariar para alinharem-se às fileiras do Estado Islâmico, por exemplo.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Evento

Encontro internacional de igrejas reformadas acontece no Brasil

igreja-presbiteriana-do-brasilDurante quatro dias eles discutirão os problemas comuns para a Igreja em todo o mundo.

Quais são as questões críticas enfrentadas pela Igreja do século 21? Essa pergunta vai ser esclarecida aos participantes da Quarta Assembleia Geral da Fraternidade Reformada Mundial (MRF – sigla em inglês para World Reformed Fellowship) que vai acontecer no Brasil entre os dias 23 e 27 de março.

O tema do evento será “Teologia Reformada e a Missão de Deus no século 21: questões críticas enfrentadas pela Igreja”. Para falar sobre temas como ativismo gay, liberdade religiosa, islamismo, abuso de mulheres, tráfico humano, abuso sexual de crianças em ambientes religiosos, trauma sexual, tráfico sexual, evangelho da prosperidade e ministério aos pobres foram convidados 30 líderes reformados de diversas nacionalidades.

Entre eles Davi Charles Gomes (Brasil), Augustus Nicodemus (Brasil), Phillip G. Monroe (Estados Unidos), Rick Oakes (Estados Unidos), Chris Wrigth (Inglaterra), Andres Garza (México), Raju Sundas (Nepal), Sasan Tavasoli (Irã) e outros.

A Assembleia vai acontecer no Holiday Inn, Parque Anhembi, em São Paulo e as inscrições devem ser feitas pelo site oficial do evento onde também é possível conhecer a programação e a lista completa dos preletores.

Acesse: cpaj.mackenzie.br

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Cotidiano

Lobby LGBT destruiu educação no Brasil, denuncia pedagoga

damares-alvesDamares Alves volta a alertar população sobre a desconstrução da família no Brasil

Em palestra realizada em dezembro de 2014 em Arujá , na Grande São Paulo, a advogada, pedagoga e pastora Damares Alves trouxe novas e impressionantes informações sobre o brutal aparelhamento da educação brasileira pelo movimento LGBT.

“Eu posso fazer nas escolas um grande trabalho de combate ao preconceito sem agredir a identidade biológica das nossas crianças e sem destruir a imagem da família. Mas isso não está acontecendo no Brasil. Aqui está havendo uma verdadeira guerra contra a família”, denunciou.

A pedagoga denunciou o conteúdo de cartilhas pedagógicas de todo o Brasil que abordam a temática sexual nas escolas de forma explícita até para alunos do ensino fundamental.

É um material recheado de notórios incentivos à masturbação, iniciação sexual precoce e experimentação de comportamento bissexual. Algumas cartilhas, de tão explícitas, se tornaram alvo de denúncias dos pais e ganharam reportagens na TV.

A pedagoga também relatou o caso de um pai de Bauru, em São Paulo, que foi olhar o material pedagógico da filha de 12 anos, cursando o sexto ano, e ficou abismado com dever de casa que o livro propunha para a sua filha.

O dever de casa era o seguinte: o aluno era orientado a passar o fim de semana beijando três meninos e três meninas. O tema da redação seria, então, a descrição das sensações vivenciadas durante essas experiências.

“Isso não é combate a homofobia. Não estão respeitando a identidade biológica das nossas crianças. Posso falar de preconceito contra homossexuais sem levar para as escolas, por exemplo, uma cartilha que mostra quatro homens transando. Posso combater o preconceito sem levar isso para crianças entre 10 e 13 anos de idade”, denunciou Damares.

Narrou ainda o episódio vivido por uma professora que – por razões profissionais – não pode ser identificada. Ela flagrou um aluno de apenas 03 anos fazendo sexo oral em um colega. A professora levou o caso à direção e, para sua surpresa, foi orientada a não intervir.

“A diretora daquela escola, seguindo o padrão imposto na educação brasileira, disse para a professora que aquilo era uma demonstração homoafetiva. E, se ela impedisse, poderia ser vista como homofóbica. Mas e se o caso envolvesse um menino e menina? Será que, neste caso, a diretoria não diria que é cedo demais pra isso?”, questionou Damares.

Menina esperta

Damares citou a existência do “Plano Nacional de Cidadania LGBT”, uma diretriz do governo federal, que traz no seu primeiro “eixo estratégico” o objetivo de “estimular materiais didáticos e paradidáticos sobre diversidade sexual”.

São muitos os caminhos que o movimento LGBT tem percorrido, sem alarde, para levar sua agenda ideológica para as escolas. E os resultados, muitas vezes, chocam os professores e demais profissionais que recebem esse material pedagógico.

“Sempre cito o caso da cartilha chamada ‘Meninas espertas vivem melhor’. Nela, ensina-se que meninas não precisam de homens porque podem se masturbar sozinhas. A cartilha vem com um espelhinho pra menina chegar em casa e olhar a própria vagina. E assim ela aprende a se masturbar. Isso foi feito com verba pública”, declarou Damares.

“Essa tem sido a tônica dos materiais que estão chegando nas escolas do Brasil. Não é combate a homofobia. Estão desrespeitando a identidade biológica das nossas crianças e usando verbas públicas para destruir essa geração”, completou.

Todas as informações constam no vídeo da palestra, obtido de forma exclusiva pelo Gospel Prime, “Educação: Missão da Família ou do Estado?”, que Damares Alves realizou em Arujá, para promover ali o projeto de lei do movimento Escola Sem Partido, que busca uma educação sem aparelhamento ideológico.

Assista:

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Mundo

Pastor critica tendência em igrejas que ele classifica como “evangelho ostentação”

evangelho-ostenta-CaoNos últimos meses, o termo “ostentação” se tornou muito popular no Brasil, impulsionado por um segmento do funk que carrega este título e tem como tema central a exibição de riquezas e poder aquisitivo. Porém, um pastor está usando o termo para comentar sobre alguns segmentos dentro da igreja evangélica que, segundo ele, tem como foco apenas uma forma de apresentação, e não a essência do evangelho.

O termo ostentar é definido pelos dicionários como “Exibir-se; Mostrar-se de maneira exibicionista ou com aparato; Tornar público e/ou evidente; Expor (alguma coisa a alguém) demonstrando certa presunção intencional; Vangloriar”.

Em artigo publicado no site Padom, o pastor Rafael Ricardo Granetto afirma que “o evangelho ostentação tem se espalhado dentro de nossas igrejas”.

– Essa é uma palavra que está sendo usada muito em um movimento rítmico, a saber o Funk, que se dissemina pelo Brasil a fora. Observando então os artistas, se assim o podemos chamar, vemos que realmente o exibicionismo e a exposição feita de seus aparatos e conquistas, acabam atraindo um grande número de seguidores, que na maioria, são jovens e adolescentes que tendem a serem imaturos e flexíveis – explica Granetto, ao iniciar sua comparação entre o movimento musical e a tendência observada em algumas igrejas.

– Olhando para outro movimento, esse religioso, a saber o cristianismo, que também se dissemina, só que esse pelo Mundo a fora. Observamos então, os ministros e o conteúdo de suas mensagens. Ministros que deixaram de olhar para o evangelho baseados em sua vocação, mas passaram a visar o mesmo baseados em sua profissão – completou o pastor.

Granetto afirma que “as ostentações dos ministros a respeito dos fiéis os levam a se corromperem com heresias intermináveis” e que “as ostentações dos ministros em respeito a seus líderes os levam a se corromperem do foco que são a almas perdidas”.

– Números, resultados, estatísticas, reuniões, convenções, projetos, etc, etc… Qual o valor de uma alma? Qual o valor de uma alma? Insisto, qual o valor de uma alma? – questiona o pastor.

O pastor Granetto afirmou ainda que “quando os discípulos ostentaram o destaque ao desejarem saber qual deles seria o maior do reino, o Senhor deu-lhes um ensino maravilhoso com um menino que foi colocado no meio deles”.

– Com isso acabam traindo alguns valores preservados pelo Espírito Santo. Valores que são irrevogáveis. Valores que envolvem remidos. Valores que nos diferenciam, não pelos números apresentados, antes pela essência que não foi desprezada – concluiu o pastor.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Evento, Música

Jesus Culture anuncia turnê no Brasil com shows em seis cidades

Jesus CultureFlorianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São José do Rio Preto e São Paulo são as cidades confirmadas.

O ministério de louvor Jesus Culture confirmou que estará se apresentando no Brasil e já divulgou o nome das seis cidades que terão shows do grupo norte-americano.

Formada em 1999 na cidade de Reeding, na Califórnia (Estados Unidos), o ministério faz parte da Bethel Church e traz o nome da conferência criada pelo pastor Banning Liebscher, que acabou sendo usado para o ministério de louvor da igreja voltado para os jovens.

Ao longo desses anos as conferências foram realizadas em outras cidades americanas até que alcançou países como Austrália e Inglaterra, atraindo milhares de pessoas. O grupo de louvor tem muitos fãs no Brasil e há algumas versões consagradas na voz de cantores evangélicos brasileiros.

Entre os cantores que já regravaram canções do Jesus Culture temos Nívea Soares com “Teu Amor Não Falha” (Your Love Never Fails), Livres regravou “Santo” (Holy) e Gabriela Rocha com “Eu Sou Teu” (Rooftops).

A turnê brasileira começa no dia 25 de abril, as cidades confirmadas onde o Jesus Culture vai se apresentar são: Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, São José do Rio Preto e São Paulo.

Agenda Jesus Culture no Brasil 2015:

25 de abril – Florianópolis (SC)
27 de abril – Curitiba (PR)
28 de abril – Rio de janeiro (RJ)
30 de abril – Belo Horizonte (MG)
1 de maio – São José do Rio Preto (SP)
2 de maio – São Paulo (SP)

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil

Líderes muçulmanos traçam estratégia de expansão do islamismo no Brasil e construção de mesquitas

mulçumanosOs líderes islâmicos pretendem expandir a religião no Brasil e na América do Sul, como forma de abranger todas as regiões do mundo e popularizar suas tradições no futuro.

A estratégia foi definida durante um encontro realizado na última semana na Turquia, com líderes islâmicos de 40 países.

No encontro haviam representantes de diversos países da América Latina, como Venezuela, Argentina, Chile, México, Suriname, Uruguai, Paraguai, Nicarágua, Panamá, Colômbia, Bolívia, República Dominicana, Guiana, Peru, Colômbia, Cuba, Equador, Jamaica e Haiti, além do Brasil.

“Nós estamos aqui reunidos para discutir questões que dizem respeito aos muçulmanos em países da América Latina, seus cultos religiosos e as oportunidades de cooperação”, disse Mehmet Görmez, chefe do Gabinete para Assuntos Religiosos do presidente turco.

De acordo com o site Epoch Times, o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fez um pronunciamento dizendo que “a América não foi descoberta por Cristóvão Colombo em 1492, mas sim por ‘navegadores muçulmanos’ três séculos antes”, e disse que o governo do país está disposto a financiar a construção de mesquitas no continente sul-americano.

A expansão do islamismo vem acontecendo em diversos países do mundo, incluindo nações da Europa, como a França e Inglaterra, por exemplo, África, onde atuam grupos extremistas, além dos Estados Unidos.

Görmez observou que ainda não há “islamofobia” na América Latina, e essa é uma característica que apresenta menor resistência à fé muçulmana nos países da região.

No Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) registrou um crescimento de 29,1% dos muçulmanos no país no período entre os anos 2000 a 2010. O número é amplamente superior à taxa de crescimento da população, que aumentou 12.3% no período.

Fonte: Gospel +

Publicado em Filmes, Mundo, Televisão

Ator Kevin Sorbo, que interpretou o Hércules da TV, afirma que “cristãos são atacados em Hollywood”

kevin-sorboO ator norte-americano Kevin Sorbo, que é conhecido no Brasil por ter interpretado Hércules na famosa série de TV produzida nos anos 90, é sempre lembrado pela mídia nos Estados Unidos por seu lado cristão, e por suas fortes declarações sobre sua fé.

Recentemente, o ator causou polêmica em uma entrevista à CNSNews, na qual descreveu como que concilia o cristianismo com a fama, e afirmou no mundo dos famosos em Hollywood você pode sofrer preconceito por ser cristão.

– Eu acho que ser um conservador em Hollywood ou ser um cristão em Hollywood, você é atacado – destacou o ator, cujo mais recente papel que teve destaque no Brasil foi o do professor Jeffery Radisson, no filme “Deus Não Está Morto” (God’s Not Dead, no original em inglês).

Ele criticou a forma com que a mídia prioriza os assuntos, de uma forma que ele afirma não ser importante para a sociedade. Segundo Sorbo, a imprensa prefere abafar determinados assuntos para priorizar outros não tão relevantes.

– É tão estranho pra mim que a mídia se senta para proteger as coisas que protegem, ou ignorar as coisas que ignoram, e vão atrás de histórias como aquecimento global [por exemplo], tratando como mais importante do que está acontecendo no mundo agora com estes terroristas – afirmou o ator durante a entrevista.

Em outro momento de seu papo aberto com o site, Kevin Sorbo destacou que 6que o polo de filmes de Hollywood perde a oportunidade de investir em filmes cristãos, por existir um grande público interessado, e fica preocupado apenas com o show business.

– Se nós entregarmos uma mensagem elevada e clara o suficiente, e se as pessoas começarem a apoiar filmes como estes [cristãos], que têm uma boa mensagem, que toda a família pode assistir, pois não são bregas, que não são de quinta categoria, que tem uma boa história, atuação, roteiro, produção e fotografia, então esses filmes merecem apoio – afirmou.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil

Mensaleiro condenado diz que encontrou Deus na cadeia

henrique-pizzolato
Foto: Alessandro Fiocchi

Henrique Pizzolato diz que Jesus impediu extradição ao Brasil para cumprir sua pena.

Embora no Brasil tenha sido condenado a 12 anos e 7 meses por corrupção, peculato e lavagem de dinheiro, Henrique Pizzolato atualmente está livre na Itália, de onde teve sua extradição negada.

O ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil e peça-chave no escândalo de corrupção conhecido como mensalão, fugiu para a Itália em setembro de 2013. Acabou ficando preso desde fevereiro até outubro deste ano na cidade de Modena. Foi solto no último dia 28, após a corte italiana negar o pedido do Brasil para ser julgado pela justiça.

Embora o Ministério Público da Itália tenha entrado com um recurso na Justiça italiana, se Pizzolato nunca voltar ao Brasil estará livre da condenação por ter dupla cidadania.

O jornal Folha de São Paulo publicou um vídeo que mostra Pizzolato dando um testemunho na pequena igreja evangélica Fonte de Vida, na periferia de Módena. Diante de cerca de 70 fiéis que assistiam ao culto no último domingo, ele contou em italiano como encontrou “sinais da existência de Deus” na prisão.

“Um dia antes do julgamento, o pastor me mandou uma carta e me deu um livrinho. Sublinhei um trecho da carta que dizia que o Senhor Jesus era meu advogado”, relata. Conta ainda que “sentiu” que foi Ele quem impediu sua extradição para o Brasil.

Ao lembrar os cerca de 9 meses que ficou na penitenciária, Pizzolato comparou sua experiência à do apóstolo Paulo, convertido no caminho para Damasco. “Eu me vi no escuro, na dificuldade e na derrota, não tinha mais forças, e era como se me apertassem e asfixiassem. Procurava um meio de poder sobreviver e pedi a Jesus que me mandasse um sinal de qual era a sua vontade”, descreveu. Curiosamente não fez menção ao fato de ter sido seminarista na juventude, nem que era devoto de São Francisco de Assis.

O brasileiro explicou ainda que todas as quintas recebia a visita do pastor italiano Romolo Giovanardi na penitenciária de Módena, onde estava preso. “O pastor segurava a Bíblia e pôs a mão na minha cabeça. Naquele momento eu me senti mais leve, me sentia com um pouco mais de ar e de luz”, disse diante da congregação. Em momento algum falou sobre sua participação no mensalão nem sobre ter falsificado documentos para poder sair do Brasil.

Na parte final, declarou: “Hoje eu não sei qual é a vontade de Deus, mas o que eu quero é não falhar no Seu projeto. Deus me deu uma oportunidade ao me mandar para um lugar difícil”.

Mesmo parecendo ter passado por uma experiência de conversão, não mostra sinais de arrependimento, como era comum nos relatos bíblico. “Se tivesse a oportunidade de viver de novo, não mudaria nada na minha vida. Nem a passagem pelo presídio, pela alegria e os amigos que conheci lá. Espero dedicar o que me resta de vida a poder ajudar os outros”. Mesmo assim, foi aplaudido pelos presentes.

É importante esclarecer que a igreja de Pizzolato na Itália nada tem a ver com a denominação evangélica de mesmo nome conhecida no Brasil.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Cotidiano, Evento

Popularidade do Halloween cresce no Brasil

halloween

Chamado de “Dia das Bruxas” ou “Dia do Saci”, sua origem é o culto aos mortos.

Segundo a pesquisa da National Retail Federation (NRF), mais de dois terços dos americanos irão comprar uma fantasia de Halloween este ano. Comemorado dia 31 de outubro, a festa conhecida por diferentes nomes ao redor do mundo deverá ter seu melhor resultado comercial nos 11 anos do estudo.

Estima-se que serão gastos mais de US$ 7,4 bilhões com doces, decorações e fantasias em 2014. O Halloween, chamado no Brasil de Dia das Bruxas vem ganhando popularidade nos últimos anos. Embora por aqui não seja feriado, um número recorde de empresas e marcas estão querendo usar a data para promover seus produtos.

Embora criticado por muitos, é inegável que essa festa que reúne pessoas fantasiadas e distribuição de doces já começa a fazer parte da vida de muitas pessoas no final de outubro.

Cerca de uma década atrás, começou-se a debater a instituição do “Dia do Saci”, uma versão abrasileirada do Halloween. Oficialmente o Estado de São Paulo oficializou a data em 2004, com a Lei nº 11.669. Desde 2003 existe o projeto de lei nº 2.762, de autoria do deputado federal Chico Alencar, (PSOL/RJ), que deseja instituir a data oficialmente em todo o país.

A escolha do Saci é para representar os seres sobrenaturais brasileiros, no lugar dos vampiros e bruxas mais populares no hemisfério Norte. Independentemente do nome que receba, ao que parece, sua chegada no país é uma tendência irreversível.

A comemoração do Halloween teve origem entre os povos celtas, da Inglaterra. Entre 30 de outubro e 2 de novembro faziam um grande festival chamado Samhain (literalmente, “fim do verão”), onde acreditavam que se abria uma espécie de portal para o mundo dos mortos. Por isso o costume de se servir comida (atualmente doces) para acalmar os espíritos que vinham para a terra nessa data.

Com a cristianização da Inglaterra, na Idade Média a Igreja Católica estabeleceu sua comemoração no dia 31 de outubro e o rebatizou de All Hallow’s Eve (Vigília de Todos os Santos), pois seria véspera do Dia em que se lembravam os mortos. Com o tempo, sua pronúncia foi mudando até chegar ao termo atual “Halloween”.

O historiador David J. Skal explica que o conceito moderno de Halloween é inseparável da imagem vendida pela televisão e pelos filmes de Hollywood. “No Halloween, tudo vira de cabeça para baixo. A identidade pode ser descartada. Os vivos viram mortos e vice-versa. As sepulturas são abertas e nosso mundo é invadido pelo sobrenatural”.

Para muitos grupos cristãos, essa data nada mais é que uma versão popular de cerimônias pagãs e demoníacas, onde ocorrem invocações de espíritos das trevas. Não por acaso, as fantasias mais populares sempre foram de esqueletos, bruxas e diabos. Embora no Brasil a maioria das igrejas não fale abertamente sobre o assunto, já foram publicados vários livros cristãos alertando para os perigos de tal comemoração.

Harold L. Myra, escreveu um longo artigo na revista evangélica Christianity Today alertando que essas raízes pagãs não podem ser ignoradas pelos cristãos: “Para os antigos celtas, Samhain, o senhor da morte, enviava espíritos malignos para o mundo dos humanos. Com isso, gerava uma perigosa tentativa de se contatar o sobrenatural, o mundo espiritual e apaziguá-lo. O Halloween tornou uma época de fascínio cultural com o mal e o demoníaco”.

Nos últimos 20 anos, algumas igrejas decidiram organizar festivais alternativos, aproveitando a oportunidade do feriado para falar sobre o mundo espiritual da perspectiva bíblica. O pastor Anderson M. Rearick, sempre defendeu que os cristãos não devem fugir do assunto.

“Não podemos simplesmente entregar esse dia nas mãos do Diabo, o Grande Impostor, o Chefe dos mentirosos. Nenhum dia pertence a ele. Todos pertencem ao Senhor”.

Há quem tenha sugerido (sem muito sucesso) uma versão cristã da data, o Jesusween. A vlogueira cristã Fabiana Bertotti falou sobre a relação entre o cristão e o Halloween.

Em um número reduzido de igrejas no Brasil, dia 31 de outubro lembra-se a Reforma Protestante, de 1517, que deu origem ao movimento evangélico no mundo todo. Com informações de Mundo das Tribos e Meio Mensagem

Fonte: Gospel Prime

 

Publicado em Brasil, Cotidiano

Evangélica e virgem, Miss Brasil luta contra preconceito

miss Melissa GurgelMelissa Gurgel fez compromisso de pureza sexual aos 12 anos.

Aos 20 anos, a cearense Melissa Gurgel rompeu uma grande barreira dia 27 de setembro, quando foi eleita Miss Brasil 2014, na 60ª edição do concurso. No momento do anúncio, a reação de parte do público e das outras candidatas revelou que ela sofria preconceito.

Segundo Melissa, primeiramente por causa de sua altura. Com apenas 1,68m, era a candidata mais baixa. Sua eleição foi uma quebra nos tradicionais padrões estéticos do concurso. Afirma ainda que o fato de ser nordestina também gerou críticas.  Outro fato que chamou atenção da mídia é que a jovem miss revelou que é virgem

Evangélica, ela conta que aos 12 anos de idade fez um compromisso de manter a pureza sexual até o casamento num encontro do Atitude 434, iniciativa da Igreja Batista Central de Fortaleza, que é conhecido pelo uso de uma aliança de prata. O nome é uma referência ao versículo de 1 Tessalonicenses 4:3-4.

“Acredito que isso seja uma escolha muito pessoal, por acreditar em Deus e nos princípios bíblicos. Trata-se de um sentimento maior que existe dentro de mim. Estou bem assim. Acredito no amor, quero ter uma família comprometida. Mas é importante ressaltar que sou virgem e sou contra o preconceito. Contra qualquer tipo de preconceito, racial, religioso, cultural. Cada um deve viver sua vida de acordo com aquilo que acredita”, disse ela em entrevista ao jornal Zero Hora.

Ressaltou que a fé é muito importante para sua vida. Quando recebeu a faixa de miss, declarou: “Estou muito feliz com o resultado. Cada passo que eu dei foi graças a Deus”. No mesmo dia, postou em sua conta no Twitter: “A emoção é muito grande e eu tinha muita fé de que iria chegar até aqui, mas não deixou de ser uma surpresa. Deus me guiou e me deu muita atitude na hora do desfile. Graças a ele eu conquistei essa coroa”.

Em 18 de janeiro de 2015, Melissa irá representar o Brasil no concurso Miss Universo, na cidade de Doral, Flórida.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Cotidiano, Política

Se Marina Silva for eleita, será a terceira vez que o Brasil terá um evangélico na presidência; Confira

marina-silva-2014Se Marina Silva (PSB) vencer as eleições presidenciais no segundo turno, ela será a primeira mulher negra a governar o Brasil, mas não será a primeira vez que um evangélico chega ao cargo.

No século passado, outros dois presidentes de confissão protestante governaram o país em períodos distintos, antes da atual fase de democracia.

João Fernandes Campos Café Filho, advogado, membro da Primeira Igreja Presbiteriana de Natal (RN), foi presidente do Brasil por pouco mais de um ano. Café Filho, como era popularmente conhecido, era filiado ao Partido Social Progressista (PSP) e tomou posse no dia 24 de agosto de 1954, substituindo Getúlio Vargas, e foi deposto em 08 de novembro de 1955.

Após a deposição, Café Filho foi sucedido interinamente por Nereu Ramos, que ocupou o cargo até a posse de Juscelino Kubitschek.

O segundo evangélico na presidência do Brasil foi Ernesto Beckmann Geisel, militar, membro da Igreja Luterana, filiado ao partido Aliança Renovadora Nacional (Arena) e alçado ao poder pela ditadura militar.

O mandato de Geisel , que durou de 15 de março de 1974 a 15 de março de 1979, foi marcado pela sanção da Lei do Divórcio, e uma mudança na conduta do governo proporcionou uma pequena diminuição da censura, além de um pequeno aumento no diálogo político, o que culminou anos depois com a redemocratização do país.

Fase da nova democracia

A saída de Geisel da presidência aconteceu após a eleição de João Figueiredo, do Partido Democrático Social (PDS), que governou o país até 1985, quando Tancredo Neves, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) foi eleito.

Antes de sua posse, Tancredo – que era avô de Aécio Neves (PSDB), atual candidato tucano à presidência – faleceu, o que levou seu vice, José Sarney (PMDB) ao cargo entre 15 de março de 1985 a 15 de março de 1990.

Sarney foi substituído por Fernando Collor, que era filiado ao Partido da Reconstrução Nacional (PRN) e foi o primeiro presidente brasileiro eleito por voto direto do povo, derrotando Luís Inácio Lula da Silva (PT) nas urnas e tendo ocupado o cargo entre 15 de março de 1990 e 29 de dezembro de 1992, quando foi deposto por processo de impeachment.

Collor foi substituído pelo vice, Itamar Franco (PRN), que ocupou o cargo durante o restante do mandato e nomeou Fernando Henrique Cardoso como ministro da Fazenda, permitindo a implantação do Plano Real e o controle da inflação.

Fernando Henrique (PSDB) tomou posse no dia 1º de janeiro de 1995, foi reeleito quatro anos depois e governou o país até 1º de janeiro de 2003, quando transmitiu o cargo para Lula, que se manteve na presidência até 1º de janeiro de 2011, para dar posse a Dilma Rousseff (PT), primeira presidente mulher da história do Brasil.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Evento

Líderes evangélicos convidam para orar e jejuar pelas eleições

ore pelo brasilSerão 40 dias de jejum e oração que se encerram no dia 5 de outubro.

Dia 27 de agosto iniciou-se uma campanha de jejum e oração pelas eleições de 2014 no Brasil. Uma iniciativa do movimento “Brasil de Joelhos”, a corrente tem recebido apoio de líderes conhecidos como Valnice Milhomens, Hudson Medeiros e Ana Paula Valadão.

Segundo o site Ore Pelo Brasil, o objetivo é “proclamar que o Senhor Jesus Cristo é o único Senhor e Rei soberano da República Federativa do Brasil, por direito de criação e por direito e redenção”. Serão 40 dias de oração e jejum, que se encerrará no dia 5 de outubro, data do primeiro turno.

“Nos próximos dias vamos intensificar nossas orações pela nação. Afinal, mais do que um cidadão comum que pode decidir votar, nós crentes também temos o poder da oração que muda a história”, declarou Ana Paula Valadão, líder do Ministério de Louvor Diante do Trono,

O pastor Hudson Medeiros afirmou que deseja levantar 12.000 “sentinelas” que fiquem em intercessão para “levantar cobertura espiritual sobre o Brasil que vai eleger novos gestores públicos em âmbito estadual e federal”. Seu propósito é “acelerar, ocupar e influenciar pessoas, cidades e nações com os valores do governo de Deus”.

Valnice Milhomens postou na internet uma carta aberta, onde explica: “As questões espirituais e morais que o Brasil enfrenta não serão resolvidas no Planalto, no Congresso, ou no Supremo Tribunal Federal. O que o Brasil precisa é um grande despertar espiritual como plataforma de transformação! A Igreja deve experimentar um avivamento que a desperte para o poder transformador que Jesus Cristo produz na vida de indivíduos e nações. Tal despertar espiritual no seio da Igreja de Cristo tem o poder de gerar a verdadeira mudança política e cultural na sociedade”.

Fonte: Gospel Prime

 

 

 

Publicado em Brasil, Cotidiano, Reflexão

Qual será o futuro da igreja evangélica no Brasil?

igreja1Apesar do sincretismo religioso e do aumento dos desigrejados, é possível ver que a mensagem tem alcançado cada vez mais pessoas.

O crescimento das igrejas neopentecostais e o crescimento do número de “desigrejados” é conflitante. Ao mesmo tempo em que a percepção da população brasileira sobre os evangélicos é negativa, grandes empresas começam a investir no mercado gospel e dar espaço para a música e shows religiosos.

Afinal, qual é o momento da igreja no Brasil e qual será o seu futuro? O tema foi debatido pelo reverendo Augustus Nicodemus em um texto publicado no blog “O Tempora! O Mores!” onde ele fala sobre o atual cenário evangélico no país.

Para o pastor presbiteriano, é difícil olhar adiante e entender qual será o futuro da igreja evangélica. Ele cita o crescimento de “seitas” neopentecostais e mostra preocupação com o sincretismo religioso.

“Temo que a continuar o crescimento das seitas neopentecostais e seus desvios cada vez maiores do cristianismo histórico, poderemos ter uma nova religião sincrética no Brasil, uma seita que mistura traços de cristianismo com elementos de religiões afro-brasileiras, teologia da prosperidade e batalha espiritual em pouquíssimo tempo”, afirmou.

Nicodemus Lopes também se mostrou preocupado com eventos como o Festival Promessas exibido pela Rede Globo nos últimos três anos. “Não me preocupa tanto o fato de que a Rede Globo exibiu o show, mas a mensagem que foi passada ali”, disse.

Para ele essas apresentações mostraram que o louvor é o principal elemento do culto sem anunciar o evangelho do arrependimento. “Promete vitórias mediante o louvor e a declaração de frases de efeito e que ignora boa parte do que a Bíblia ensina sobre humildade, modéstia, sobriedade e separação do mundo”.

A forma superficial que, na visão do reverendo presbiteriano, o gospel apresenta a mensagem de Deus vai impactar de forma negativa as gerações futuras “especialmente na incapacidade de impedir a entrada de falsos ensinamentos e doutrinas erradas”.

Teologia reformada em igrejas pentecostais

Augustus Nicodemus Lopes tem notado que no caminho inverso desse movimento em busca da prosperidade e do show gospel que muitas igrejas pentecostais estão se voltando para a teologia reformada.

“Boa parte destes tem tentado preservar algumas idéias e práticas características do pentecostalismo, como a contemporaneidade dos dons de línguas, profecia e milagres, além de uma escatologia dispensacionalista. Outros têm entendido – corretamente – que a teologia reformada inevitavelmente cobra pedágio também nestas áreas e já passaram para a reforma completa”, diz.

Mídias sociais e a pregação do Evangelho

As mídias sociais também impactarão o futuro da igreja? Na visão do reverendo isso já está acontecendo, principalmente entre os chamados desigrejados que estão usando as redes sociais para ouvir pregações, fazer estudos e cursos teológicos.

” São cristãos virtuais que ‘freqüentam’ igrejas virtuais e têm comunhão virtual com pessoas que nunca realmente chegam a conhecer. Admito o benefício da tecnologia em favor do Reino. (…) Mas, não há substituto para a igreja local, para a comunhão real com os santos, para a celebração da Ceia e do batismo, para a oração conjunta, para a leitura em uníssono das Escrituras e para a recitação em conjunto da oração do Pai Nosso, dos Dez Mandamentos. Isto não dá para fazer pela internet. Uma igreja virtual composta de desigrejados não será forte o suficiente em tempos de perseguição.”

O futuro das igrejas

Pensando adiante, Nicodemus Lopes enxerga que é possível acontecer um verdadeiro avivamento no Brasil e confessa que apesar do sincretismo religioso, muitas pessoas estão conhecendo a Cristo.

“É inegável que Deus tem agido salvadoramente e não são poucos os que têm sido chamados das trevas para a luz, regenerados e justificados mediante a fé em Cristo Jesus, apesar das ênfases erradas, das distorções doutrinárias e da negligência das grandes doutrinas da graça”, disse.

Para ele isso reflete o quão misericordioso é Deus. “Parece que o Espírito Santo se compraz em usar o mínimo de verdade que encontra, mesmo em igrejas com pouca luz, na salvação dos eleitos. Não digo isto para justificar o erro. É apenas uma constatação da misericórdia de Deus e da nossa corrupção. Se a salvação fosse pela precisão doutrinária em todos os pontos da teologia cristã, nenhum de nós seria salvo.”

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Brasil, Cotidiano, Música

André Valadão lança nova versão de “O País da Adoração”

andre-valadaoA letra fala que o Brasil, conhecido como o país do futebol, é um país de adoração.

André Valadão lança nova versão de “O País da Adoração”.

O cantor André Valadão lançou nesta semana uma nova versão da música “O País da Adoração”. A canção que faz parte do CD “Alegria”, lançado em 2006 foi repaginada ganhando sons mais modernos.

A versão que já foi enviada para as rádios de todo o Brasil teve como estímulo a aproximação dos jogos da Copa do Mundo que iniciam no dia 12 de junho.

Este ano nosso país sediará os jogos o que torna a canção ainda mais atual. André Valadão entendeu que ao relançar o single ele poderá profetizar bênçãos durante este período quando o mundo todo estará com os olhos voltados para o Brasil.

Fonte: Gospel Prime

 

 

Publicado em Brasil, Política

Ativistas gays elegem os “inimigos públicos” do movimento e evangélicos são maioria na lista; Confira

bandeira-gay-200x103Os ativistas gays elegem anualmente as figuras públicas que são consideradas os dez principais inimigos públicos da militância homossexual no Brasil, e sempre há lideranças evangélicas apontadas como hostis.

A revista Lado A, dedicada ao público gay, diz que os motivos que levam uma determinada figura pública a ser apontada como inimiga dos homossexuais são “declarações e posicionamentos” que eles consideram “nocivos” e que por isso, “devem ser combatidos”.

O pastor Everaldo Pereira (PSC-SP), pré-candidato à presidência da República, é um dos nomes citados pelos ativistas gays por ter sido “um dos idealizadores da campanha ‘homem + mulher = família’, do partido em 2012”.

A psicóloga Marisa Lobo, que teve seu registro profissional cassado por conta de suas expressões públicas de fé, foi mencionada como uma das inimigas dos ativistas gays por defender “o direito de tratamento de homossexuais que desejam deixar a homossexualidade”.

O pastor Silas Malafaia novamente está na lista de inimigos dos ativistas gays por pregar “com a Bíblia contra os homossexuais em seus programas”, e por “suas opiniões conservadoras” sobre o projeto de “ditadura gay” no Brasil. “Afirma que gays querem direitos especiais e acusa militantes gays de promoverem perseguição aos cristãos e esquemas fraudulentos”, diz a revista Lado A.

O deputado João Campos (PSDB-GO) foi listado por ser o “autor do projeto de decreto legislativo para derrubar a resolução do Conselho Federal de Psicologia que proíbe o tratamento de homossexuais” que desejem deixar a prática.

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) foi colocado na lista, novamente, por se “posicionar contra a comunidade gay e a fazer declarações racistas com base na Bíblia”, na visão dos ativistas gays. Feliciano foi um dos nomes mais hostilizados pela militância homossexual em 2013, quando assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM).

O deputado federal pastor Eurico (PSB-PE) entrou para a lista por propor “um novo projeto de decreto legislativo para derrubar a proibição do CFP ao tratamento da homossexualidade”, substituindo o projeto de João Campos, que foi apelidado de “cura gay”. A polêmica recente do pastor com a apresentadora Xuxa também foi apontada como um dos motivos.

O senador Magno Malta (PR-ES), que articula sua candidatura à presidência da República, entrou para a lista por ser o “responsável no Senado pela tranca de pautas e alianças contrárias aos projetos que visam melhorar a qualidade de vida da comunidade gay no país”. A revista diz ainda que Malta “tem discurso preconceituoso, baseado em sua religião, e prega o direito da maioria como se isso fosse democracia”.

A primeira colocada da lista é a presidente Dilma Rousseff (PT), pois na visão dos ativistas gays,  por ter feito “pacto político com evangélicos para não apoiar iniciativas que promovam direitos a comunidade gay em troca de apoio em sua primeira eleição”.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil, Esporte

Convertido, atacante Fred fala abertamente sobre sua fé e pede: “Que seja feita a Tua vontade na minha vida”

fred-evangelicoA fé vai entrar em campo com o atacante Fred durante a Copa dos Mundo do Brasil. O centroavante da Seleção Brasileira se converteu a pouco tempo e agora quer que a nova fase na vida reflita em sua atual fase na carreira.

Fred era conhecido anteriormente por suas baladas e “pegações”, mas agora tenta passar uma mensagem diferente ao seus fãs. Na manhã desta sexta-feira antes dos treinos da Seleção para a Copa do Mundo, o centroavante fez questão de publicar em seu Instagram, Twitter e seu Facebook uma foto sua junto a um versículo bíblico e um pedido a Deus.

A mensagem pública postada por ele é uma tradução na linguagem de hoje da passagem do livro de João, capítulo 16 e versículo 24: “Até agora vocês não pediram nada em Meu nome; peçam e receberão para que a alegria de vocês seja completa”. E Fred pediu: “Que seja feita a Tua vontade na minha vida”, disse ele após o versículo.

Fred é mais um dos jogadores evangélicos que defenderão o Brasil no Mundial da Fifa, além dele o zagueiro David Luiz, o meia Hernanes, o goleiro Jefferson e o volante Fernandinho também professam a mesma fé.

Conversão de Fred

Após uma lesão e uma fase ruim, o atacante do Fluminense e da Seleção começou a ser visto em cultos na Comunidade Internacional da Zona Sul, igreja onde a cantora gospel Aline Barros é pastora, no Rio de Janeiro. Em seguida o artilheiro voltou a fazer seus gols e foi convocado para disputar a Copa do Mundo do Brasil como centroavante da Seleção Brasileira.

O novo momento do atacante foi motivo de desconfiança para muitas pessoas, incluindo o então técnico do Fluminense, Renato Gaúcho, que chegou a ironizar a conversão. Por outro lado fiéis que frequentam o mesmo templo afirmam que Fred “é um irmão exemplar” quando está nos cultos.

fred-evangélico-600x359

Fonte: Gospel +