Publicado em Devocional, Reflexão

[Devocionais Diários] – O Deus a Quem Pertenço

devocionais diários

“Pois ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem pertenço e a quem adoro, dizendo-me: ‘Paulo, não tenha medo. É preciso que você compareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe as vidas de todos os que estão navegando com você’.” (Atos 27:23-24)
Há muitas analogias na Bíblia que ilustram como pertencemos a Deus. Por exemplo, somos chamados de noiva de Cristo. Somos também comparados a ovelhas que pertencem a um pastor. Jesus diz que Ele é o Bom Pastor e nós Suas ovelhas (ver João 10).

Às vezes romantizamos as ovelhas, sem perceber que estão entre os bichos mais estúpidos da terra. Não deveríamos nos encher de orgulho por sermos comparados a ovelhas. Isso só nos lembra que, assim como o pastor mantém guarda sobre as ovelhas, Deus mantém guarda sobre nós.

Também somos comparados a crianças. Romanos 8:15 diz: “Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temer, mas receberam o Espírito que os adota como filhos, por meio do qual clamamos: ‘Aba, Pai'”. Aba era o chamado afetuoso das crianças hebreias para os seus pais. Mesmo hoje em dia em Israel se ouve crianças chamando o pai de “Aba”. É carinhoso. É meigo. É íntimo. E nós temos esse tipo de acesso a Deus.

Por fim, somos chamados de verdadeira propriedade de Deus. Lemos em 1 Coríntios 6:19: “Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?” Deus nos confirmou isso pondo em nós o Seu selo, como um rei poria o selo real numa propriedade sua. Pertencemos a Deus.

Perguntaram a um senhor idoso, conhecido por sua vida de piedade, o que ele fazia quando era tentado. Ele respondeu: “Bom, eu só olho para os céus e digo: ‘Senhor, sua propriedade está em perigo'”.

Você é noiva de Deus. É Sua ovelha. É Seu filho. É Sua propriedade. Então, alegre-se!

Link para o texto original
Receber os Devocionais Diários por email

Anúncios
Publicado em Devocional, Reflexão

[Devocionais Diários] – Ajuste Suas Velas

devocionais diários

“De todos os lados somos pressionados, mas não desanimados; ficamos perplexos, mas não desesperados; somos perseguidos, mas não abandonados; abatidos, mas não destruídos” (2 Coríntios 4:8-9)
Às vezes as pessoas pensam que vão ter um velejar tranquilo, enquanto estiverem fazendo a vontade de Deus. Mas essa não foi a realidade do apóstolo Paulo. Ele parecia ter que enfrentar todo o tipo de adversidade que se possa imaginar, desde inimigos que tentaram destruí-lo, até o sofrimento físico por ter passado por três naufrágios.
De uma maneira ou de outra, todos nós teremos naufrágios em nossas vidas. A realidade da vida é que estamos frequentemente entrando ou saindo de alguma tempestade. É simplesmente assim que as coisas são. Há momentos em que teremos um bom velejar. Há momentos em que o céu estará azul e o sol estará brilhando. Haverá belos momentos em nossas vidas entre as tempestades. Demos Graças a Deus por esses momentos.
Mas a realidade é que podemos viver uma vida próspera na vontade de Deus, mas ainda assim enfrentaremos conflitos. Paulo passou por um naufrágio em seu caminho para Roma, mas ele teve uma viagem próspera na vontade de Deus, por causa do que dela resultou. Essa é uma definição de prosperidade diferente da que normalmente estamos acostumados a pensar.
Dizem que não podemos direcionar o vento, mas podemos ajustar nossas velas. Eu não posso controlar o mundo. Adoraria poder. Também não posso controlar as circunstâncias com as quais me deparo, mas posso controlar minha reação a elas. Posso redirecionar minhas velas e me adaptar.
Vamos todos enfrentar tempestades, dificuldades e até mesmo naufrágios. Por isso, é hora de desenvolver nossas pernas marítimas e não nos concentrarmos tanto sobre como evitar tempestades, mas sobre como passar por elas, como sobreviver a elas e como aprender as lições que só podemos aprender em tais situações.

Fonte: Devocionais Diários

 

Publicado em Devocional, Reflexão

[Devocionais Diários] – Caminhar Por Fé

devocionais diários

“Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5:1)
A Bíblia conta a história de um homem que tinha tudo aquilo que esse mundo pode oferecer para a realização e a felicidade de uma pessoa: poder, riqueza, influência e fama. Mas em meio a tudo isso veio um vazio que o enviou na busca por Deus. Como secretário do Tesouro de uma nação poderosa, apenas abaixo da rainha, havia um buraco em seu coração, o que o levou a uma busca de Deus na capital espiritual do mundo, Jerusalém. Não encontrou o que estava procurando, mas quando estava voltando para casa, ele inesperadamente encontrou a resposta para suas perguntas (através do apóstolo Filipe). Ele agora tinha um compromisso com Deus, que resultou em sua conversão e transformação completa.
Sua história mostra o que acontece quando uma pessoa se torna cristã. Quando alguém realmente acredita em Jesus Cristo, sua vida muda drasticamente. Este homem passou de vazio e miserável a uma alegria transbordante. Sua história termina com a declaração: Ele seguiu o seu caminho cheio de alegria (Atos 8:39). Não é exagero quando a Bíblia diz que passamos das trevas para a luz, do poder de Satanás para o poder de Deus, quando cremos em Jesus Cristo. Ela descreve o que acontece em nossas vidas.
Mas também temos que reconhecer que nem todo caso é idêntico. Existem diferentes tipos de pessoas que vêm para a fé de maneiras diferentes. Algumas têm uma resposta emocional tremenda, enquanto outras não têm nenhuma.
Uma experiência emocional tem pouco a ver com a realidade da conversão de uma pessoa. Quando orei e pedi a Cristo para entrar em minha vida, não senti nada. E por causa disso, concluí falsamente que Deus havia me rejeitado. Felizmente, descobri mais tarde que o cristianismo é uma caminhada de fé e não de sentimentos.

Publicado em Mundo

Pesquisa mostra que a maioria dos judeus israelenses quer estudar e conhecer a Bíblia

judeus-israelenses-estudando-a-bibliaUma nova pesquisa mostra que a maioria dos judeus israelenses, desde os identificados como “seculares” até os “tradicionais”, estão cada vez mais interessados ​​em obter conhecimento e compreensão mais profunda da Bíblia Sagrada.

O levantamento realizado pelo Instituto Motagim a pedido de um portal religioso, revelou que 54% dos judeus israelenses sentem que só tem uma “compreensão básica” da sua fé nacional, e que 57% havia se comprometido a ler a Bíblia ao menos cinco minutos por dia.

De acordo com informações do Israel Today, o governo israelense lançou em 2014 um programa de estudo bíblico com duração de três anos. O Projeto 929, acessível aos cidadãos em todo o país, recebeu esse nome em homenagem à quantidade de capítulos existentes no “Tanakh”, termo usado para se referir ao Velho Testamento.

O site do Projeto 929 permitirá que os visitantes conheçam o capítulo diário em curso, que poderá ser lido ou ouvido em hebraico. “O objetivo óbvio é fazer com que todos os israelenses leiam a Bíblia”, destacou o editorial do Israel Today.

No entanto, a variedade de comentários sobre o tema feitos por celebridades e outros colaboradores tem sido uma fonte de controvérsia entre autoridades religiosas, que temem que o programa faça surgir um maior interesse dos israelenses no cristianismo.

O país já recebe, anualmente, milhões de turistas religiosos que se aventuram pelo território para conhecer o rio Jordão, Jerusalém, a chamada Igreja da Natividade em Belém (que teria sido erguida sob a caverna onde Jesus teria nascido), entre outros pontos de peregrinação cristã.

Além disso, há ainda uma aproximação propiciada pela política internacional, entre países de maioria cristã – como os Estados Unidos – e Israel, o que faz com que, embora os religiosos mais conservadores continuem a desacreditar na mensagem do Evangelho, exista uma relação amistosa entre as duas profissões de fé.

Fonte: Gospel +

Publicado em Devocional, Reflexão

[Devocionais Diários] – O Sacrifício de Louvor

devocionais diários

“Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome.”(Hebreus 13:15)
Há momentos em que não sentimos vontade de louvar a Deus. Mas os crentes do primeiro século sempre sentiam vontade de louvar a Deus? Eles foram perseguidos. Eles foram espancados. Eles foram ridicularizados. E isso tudo foi antes do café da manhã. Todavia, ainda assim eles adoravam ao Senhor.
A Bíblia não diz para dar graças ao Senhor porque você se sente bem. Ao contrário, a Bíblia diz, “Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre” (Salmo 106:1). A Bíblia também nos diz para oferecer, através de Jesus, um contínuo sacrifício de louvor a Deus, que é fruto de lábios que confessam o seu nome (Hebreus 13:15). Sim, louvor e adoração às vezes podem ser um sacrifício. Há momentos quando estamos para baixo, ou deprimidos, ou quando as coisas não vão lá muito bem; ou, quando ainda, há uma grande dificuldade ou tragédia, nas quais não queremos agradecer a Deus.
Mas o que você acha que Jó sentiu louvando a Deus quando perdeu tudo? Ele perdeu a sua família, a sua casa, as suas posses, a sua saúde – e tudo de uma única vez. Mas o que a Bíblia diz que ele fez? Ele “prostrou-se no chão em adoração” e disse: “Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor” (Jó 1:20-21).
Este sim, é o sacrifício de louvor.
O sacrifício de louvor é também algo que devemos verbalizar. Observe que Hebreus 13:15 diz que oferecer um sacrifício contínuo de louvor a Deus inclui “lábios que confessam o seu nome”. Precisamos verbalizar o nosso louvor a Deus. Não que Deus precise de nossos elogios, mas  – mesmo assim – Ele os quer. E é Ele que nos diz para proclamar o nosso louvor.

Publicado em Devocional, Reflexão

[Devocionais Diários] – Uma Autoridade Maior

devocionais diários

“Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12:2)
Tive uma conversa há tempos atrás com uma jovem mulher que estava tendo um caso com um homem casado. Ela havia se identificado como cristã, então lhe perguntei: “Você se considera uma pessoa cristã?”
-“Sim, me considero”, disse ela.
Então, perguntei-lhe: “Você acredita que a Bíblia é a Palavra de Deus?” Para minha surpresa, ela disse que sim. Então eu continuei e tentei explicar por que suas escolhas estavam erradas. Indiquei passagens da Escritura que deixavam isso claro. Sua resposta foi que essa era a minha opinião, enquanto ela, por outro lado, sentia que estava agindo de maneira correta. Não é que ela estivesse usando outra Escritura para refutar o meu ponto. Ela simplesmente sentiu que eu tinha a minha opinião e ela a dela.
A letra de um sucesso musical dos anos 1970, “You Light Up My Life“, dizia, “não se pode estar errado quando nos sentimos tão bem”. Isso não é assim. Podemos estar errados sim quando nos sentimos bem, porque nossas emoções podem nos enganar. Nossos sentimentos são perigosos. Você não pode basear suas decisões somente por se sentir bem ou parecer bom. Você deve ter uma autoridade superior; e, é claro que essa autoridade é a Palavra de Deus.
Alguém me perguntou certa vez sobre o que eu faço quando vejo uma passagem na Bíblia com a qual não concordo. Minha resposta foi que, neste caso, devemos mudar de opinião, porque estamos errados. É simples assim. Você não deve discordar da Bíblia e deve aceitar o que ela ensina a respeito de Deus. Esse é o caminho mais fácil. Mas, você também pode descobrir as respostas da maneira mais difícil. É você quem deve decidir qual o caminho a seguir.

Receber os Devocionais Diários por email
Fonte: Devocionais Diários

Publicado em Mundo

Professor proíbe aluno cristão de ler a Bíblia durante intervalos de aulas e causa polêmica

Loyal Grandstaff. From FOX 4KC.
Loyal Grandstaff. From FOX 4KC.

A perseguição religiosa a cristãos nos Estados Unidos, motivada por um movimento secular/ateísta, ganha novos capítulos diariamente. Dessa vez, o episódio de intolerância envolveu um aluno de apenas 12 anos.

Leal Grandstaff levou sua Bíblia para a escola, e durante um tempo livre entre duas aulas, aproveitou para ler as Escrituras, em silêncio, mas foi proibido por um professor.

“Eu estava lendo porque eu tinha tempo livre. Eu tive tempo para fazer o que eu queria, então eu li. Eu gosto de ler minha Bíblia, porque é um bom livro”, disse o aluno em entrevista a um telejornal da emissora WDAF.

O caso, registrado na cidade de Marshall, estado do Missouri, chamou a atenção pela arbitrariedade do educador, que teve sua identidade preservada. “O professor não queria que eu lesse a Bíblia porque não acredita nela“, disse o jovem Grandstaff.

O pai do estudante considerou injusta a proibição de leitura e afirmou que outros alunos agem de forma inadequada e desrespeitosa, porém não são confrontados.

 “Eu sinto que foi uma violação de sua liberdade de religião, liberdade de expressão, também. Há crianças que permanecem na escola, apesar de serem desrespeitosas com seus professores, crianças que falam palavrões e não lhe dizem nada, praticamente não tem nenhum problema em tudo”, desabafou Justin Grandstaff , o pai do menino.

A direção da Bueker Middle School não se posicionou sobre o assunto. O caso curioso não é inédito nos Estados Unidos. No último mês de abril, funcionários de uma escola primária no Texas iniciaram uma investigação depois que uma professora resolveu proibir que uma aluna do segundo grau a lesse a Bíblia durante os intervalos.

Fonte: Gospel +

Publicado em Brasil

Bíblia ajuda polícia a identificar desmanche de carros roubados

biblia-visaoUm gerente comercial religioso teve o carro roubado e os criminosos não tiraram o livro do porta-malas.

Uma Bíblia foi o objeto que permitiu a polícia identificar um desmanche de carros roubados. Um religioso fervoroso de 41 anos foi assaltado em Cumbica (Guarulhos) no dia 1º de janeiro e dentro do carro estava o Livro Sagrado que o homem lia todos os dias.

Quando a polícia revistou uma oficina localizada na Vila Jacuí, zona Leste de São Paulo, a Bíblia foi o objeto fundamental para identificar que o local receptava veículos roubados.

Segundo o jornal Diário de São Paulo a polícia investiga o desmanche depois de receber algumas denúncias e durante a revista detalhada os policiais encontraram as partes de veículos e peças suspeitas, incluindo o porta-luvas do veículo do Kia roubado em Guarulhos.

Na Bíblia havia o nome e os contatos do gerente comercial evangélico que ao receber o livro dos policiais glorificou a Deus.

“Ficamos impressionados com a despreocupação das quadrilhas. Tiveram tanta pressa em desmanchar o veículo que sequer se preocuparam em tirar os objetos de dentro do porta-luvas”, disse o delegado titular da 1ª Delegacia de Investigações sobre Roubo e Furto de Veículos (Divecar), Carlos Mezher.

A Divecar e o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) trabalharam juntos nesta investigação que terminou com a prisão de um homem de 18 anos que seria o responsável pelo desmanche. O comerciante identificado como W.G.S. foi preso flagrante e responderá por receptação qualificada.

“O combate à receptação é fundamental na redução ao roubo e furto de veículos, e vamos redobrar nosso empenho e agir coordenadamente para sufocar esse tipo de crime”, promete o delegado.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Cinema, Filmes, Mundo

Autores de “Êxodo: deuses e reis” escreverão nova série de TV baseada na Bíblia Sagrada

exodo-deuses-e-reis-e1422367559624Os roteiristas do filme “Êxodo: deuses e reis” irão escrever uma nova série de TV baseada nos relatos bíblicos a pedido da emissora ABC.

O projeto, que usará como principais personagens um rei das batalhas, um profeta poderoso e amargurado, e ainda, um jovem pastor de ovelhas. Chamada de Of Kings and Prophets (“De reis e profetas”, na tradução livre do inglês), a série vem sendo descrita como uma “épica saga bíblica sobre fé, ambição e traição”.

A produção será desenvolvida por Jason Reed, Reza Aslan e Mahyad Tousi, e escrita por Adam Cooper e Bill Collage, que foram os responsáveis por adaptar a narrativa bíblica do Êxodo para o diretor Ridley Scott, no filme que teve Christian Bale no papel de Moisés.

Segundo informações do site especializado Série Maníacos, a série foi encomendada pela emissora norte-americana para esse ano. Portanto, o programa deverá ir ao ar ainda em 2015, e espera-se que obtenha a mesma audiência bem-sucedida de projetos como a série A Bíblia, que atraiu a atenção de milhões de espectadores no mundo inteiro.

No Brasil, A Bíblia foi transmitida pela TV Record, e impulsionou um projeto próprio da emissora, chamado Milagres de Jesus, e uma “novela bíblica”, ainda em fase de produção.

A indústria do entretenimento nos Estados Unidos descobriu na Bíblia Sagrada uma fonte rica de histórias com drama e ação, e vem usando as narrativas do livro como fonte de inspiração para filmes, e de quebra, arrecadando milhões de dólares com a audiência que os longa metragens atrai aos cinemas.

Antes do elogiado “Êxodo: deuses e reis”, o grande blockbuster baseado na Bíblia foi o filme “Noé”, bastante criticado por líderes cristãos e formadores de opinião. Na época do lançamento, o Vaticano considerou o filme estrelado por Russel Crowe como “uma oportunidade perdida”.

Fonte: Gospel +

Publicado em Devocional, Reflexão

[Devocionais Diários] – Pregue a Palavra

devocionais diários

“Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina.” (2 Timóteo 4:2)
Nos primeiros séculos pode ter sido uma verdadeira tentação para a igreja dizer: “Queremos experimentar o Pentecostes todos os dias. Queremos mais fenômenos sobrenaturais.”
Mas ao invés disso, o que os vemos fazendo era somente revelando a Palavra de Deus.
O que é verdade sobre a igreja, também é verdade das pessoas, porque a igreja é composta de pessoas. Um interesse e desejo de estudar a Palavra de Deus é importante, porque uma das tendências que vejo na igreja hoje é desconsiderar o estudo da Bíblia, é não mais fazer do estudo da Bíblia a peça central de um culto na igreja. Em vez disso, alguns afirmam que é um pouco arrogante você dizer que entende o que a Bíblia ensina. Eles preferem discutir suas dúvidas pessoais, falar sobre as coisas que os incomodam sobre a igreja evangélica e examinar as jornadas espirituais de Bob Dylan, Bono Vox e Johnny Cash.
No entanto, lemos na Bíblia que a igreja primitiva amava a Palavra de Deus e que valorizava a pregação e doutrina dos apóstolos. E há algo maravilhoso que acontece quando a igreja estuda a Bíblia. É ótimo estudar sozinho, mas é especialmente benéfico quando os crentes se reúnem para estudar as Escrituras.
Aprecio a mídia cristã. Temos pessoas de todo o mundo que nos dizem como os nossos programas de rádio, site, emails e outras formas de comunicação realmente as ajudam. Sou grato por isso, mas também espero que estas formas sejam complemento ao seu envolvimento com a igreja. Nada pode tomar o lugar do envolvimento com outros crentes para ouvir e estudar a Palavra de Deus, seja na igreja ou em grupos de estudo na casa de irmãos na fé.
Deus ordenou a pregação como função principal da igreja. E aqueles que são chamados para pregar são chamados para pregar a Palavra de Deus.

Publicado em Literatura, Mundo

Menino desmente livro onde relatava ter visitado o céu após quase morrer: “Eu acho que estava querendo atenção”

Alex MalarkeyO garoto Alex Malarkey, de 10 anos, ficou conhecido no mundo inteiro por causa do livro “O Menino que Voltou do Céu”, que relata sua suposta morte e viagem até o paraíso após um grave acidente de transito. Porém, Malarkey veio recentemente a público desmentir a história contada no livro, e afirma que estava querendo chamar atenção ao relatar seu suposto encontro com Deus.

Após um grave acidente em 2004, Alex ficou dois meses em coma e, segundo seu relato, foi encaminhado por anjos até o paraíso.

– Eu não morri. Eu não fui para o paraíso. Eu disse que fui para o paraíso porque eu acho que estava querendo atenção. Quando eu fiz aquilo, eu nunca tinha lido a Bíblia. As pessoas têm lucrado com mentiras. E continuam lucrando – afirma agora o garoto, segundo o jornal “New York Daily News”.

O garoto criticou ainda o mercado literário criado em torno de supostas “viagens ao céu”, batizado pelo “The New York Times” como “heavenly tourism” (algo como turismo celestial), e que já conta com best-sellers como “O Céu é de Verdade”, “90 Minutos no Céu”, “Cenas do Além” e “Meu Tempo No Céu”, todos relatando viagens ao paraíso.

– Nada escrito pelo homem pode ser infalível. Eu quero que todo o mundo saiba que a Bíblia é suficiente. Aqueles que comercializarem esses materiais devem ser chamados a arrepender-se e ter a Bíblia como suficiente – afirmou Alex Malarkey.

De acordo com o Washington Post, após a declaração de Malarkey, a editora Tyndale House, responsável pela publicação do livro, afirmou que a obra será retirada de todas as livrarias e não será mais vendida.

A mãe do garoto criticou a comercialização do livro e em uma declaração publicada em seu blog pessoal afirmou que é “ao mesmo tempo intrigante e doloroso ver o livro não só continuar a vender, mas, em sua maior parte, não ser questionado”.

Fonte: Gospel +

Publicado em Ciência, Mundo

Psicóloga afirma que a Bíblia é a favor da tortura, e que o próprio Deus é um torturador

Valerie TaricoA psicóloga e escritora norte americana Valerie Tarico comentou recentemente um inquérito da CIA sobre a tortura e, sobretudo, a reação de grupos cristãos diante da revelação de feita pelo Senado norte americano de que a agência de inteligência do país torturou muitas pessoas, algumas inocentes, até a morte; e que evidências sugerem que essa tortura não teria extraído nenhuma informação que salvou vidas.

Em um texto publicado em seu site, Tarico afirma que a revelação foi dolorosa para muitos cristãos moderados, que veem seu Deus como um Deus de amor; mas ressalta que a maioria dos norte-americanos, sobretudo cristãos, são a favor da tortura. Ela afirma ainda que os cristãos que desaprovam a tortura são confrontados “dentro de suas próprias fileiras”, e que a própria Bíblia é a favor da prática da tortura.

Segundo a psicóloga, que é autora do livro Trusting Doubt: A Former Evangelical Looks at Old Beliefs in a New Light (“Confiar na Dúvida: Uma antiga evangélica olha para velhas crenças a uma nova luz”, em tradução livre), a Bíblia “subscreve tortura regularmente, por meio de histórias, leis, profecias e sermões; incluindo a partir da boca do próprio Jesus”.

Para defender este argumento, ela lista vários pontos na Bíblia onde, segundo ela, a Bíblia encoraja ou aprova a prática da tortura.

Valerie Tarico começa sua lista com a “Maldição de Eva”, afirmando que “dor intensa e prolongada, aplicada como punição, aparece quase imediatamente nas páginas da Bíblia, infligida pelo próprio Deus”. Citando a passagem de Gênesis 2:16, ela afirma que neste momento a Bíblia defende a tortura como forma de punição.

Usando uma série de versículos bíblicos para apoiar seus argumentos, a psicóloga afirma ainda que a Bíblia, e o próprio Deus, é também a favor da tortura como teste de lealdade, citando os relatos sobre Jó, e afirmando que “um homem justo torna-se objeto de uma aposta divina entre Deus e satanás”. Ao falar sobre os relatos do Êxodo, ela afirma ainda que Deus usa a tortura como uma demonstração de força, descrevendo a história de Moisés conduzindo o povo hebreu para fora do Egito como “o conto de um ser sobrenatural brincando com os mortais, porque ele pode, infligindo rodada após rodada de terror” com o objetivo de “exibir seu poder”.

Citando uma série de trechos das Escrituras Sagradas do cristianismo, a escritora segue afirmando que a Bíblia é a favor da tortura, e finaliza usando o inferno como exemplo da “tortura como forma de eternidade” que, segundo ela, é apoiada pela Bíblia.

– A moral religiosa, ditada do alto, pode ser tão contraditória ou cruel quando o deus que dita [essa moral], ou a cultura que criou esse deus. Quando Deus é a versão sobrenatural de um caudilho da Idade do Ferro, é quando tudo se torna possível, inclusive tortura – finaliza Tarico.

Fonte: Gospel +

 

Publicado em Música, Mundo

Roqueiros inspirados pela Bíblia: jornal lista as músicas mais conhecidas com referências às Escrituras

U2 photographed by John WrightApesar de muitas vezes associado ao satanismo, o rock é um estilo musical em que vários artistas compõem suas músicas com inspirações confessas na Bíblia Sagrada.

Esse fato, ignorado por muitos, foi destacado pelo jornal italiano Avvenire num artigo publicado no dia 14 de novembro, onde são apresentados exemplos de músicas e artistas que fizeram “um contínuo mergulho na Bíblia, através de inspiração, histórias e significados que a música nunca se cansou de utilizar”.

O jornal diz ainda que “a Bíblia é uma grande motivadora que atravessa e forma algumas das vozes mais significativas do rock”, citando o exemplo de Bono Vox, líder do U2, Bruce Springsteen e Bob Dylan, entre outros.

No caso de Bono, que se identifica como um cristão praticante, muitas de suas composições são permeadas de versículos e/ou referências bíblicas. Essas referências são notadas em linguagem e vocabulário usados pelo cantor, que aborda temas vistos desde o Gênesis ao Apocalipse.

Dentre as citações mais recorrentes estão os Evangelhos e as cartas de Paulo, além dos profetas Isaías e Habacuque, e as poesias dos Salmos.

Assista ao clipe da música “Magnificent”, onde o compositor exalta o magnífico e Seu amor:

Bruce Springsteen explicitou sua influência bíblica na letra de “Adam Raised a Cain”, em que a história do primeiro assassino registrado é revisitada a partir do conflito com Adão, seu pai:

“Na Bíblia, Caim mata Abel / e é expulso do Paraíso / nasce nesta vida pagando pelos pecados de algum outro / Pai, trabalhou toda a vida para quê? Somente por dor / agora caminha nestas salas vazias / buscando alguém para amaldiçoar / e você herda os pecados / e você herda as chamas”.

Em outra canção, “Black Cowboys”, o cantor apelidado de “Boss” faz referências ao profeta Ezequiel: “Vem o outono, e a chuva alagou as casas / na vila de Ezequiel, dos ossos secos cai forte e escura sobre a terra / cai sem um som”.

Assista ao clipe de “Adam Raised a Cain”: 

O cantor Bob Dylan é um dos roqueiros que, sem cerimônia, usa a Bíblia como inspiração. “Seria pouco dizer que Dylan lê a Bíblia, cita a Bíblia, deixa-se inspirar pela Bíblia. Dylan é literalmente atravessado pela Bíblia, mergulha na Bíblia e com a Bíblia volta à superfície. É improvável alguma imagem de suas canções que não seja reconduzida a uma referência bíblica”, escreveu Alessandro Carrera em seu artigo.

A referência mais conhecida que o cantor fez está na música “Blowing In The Wind”, onde cita a imagem da pomba (Gênesis 8:2). Outra música é “Highway 61 Reviseted”, quando o sacrifício de Isaque (Gênesis 22:3) serve de cenário para a composição do cantor.

Ouça “Blowing In The Wind”:

Fonte: Gospel +

Publicado em Literatura, Mundo

Entidade cristã lança edição ilustrada da Bíblia Sagrada com representações de Jesus negro

jesus-cristo-negroEm tempos de tensões sociais constantes por conta de questões étnicas, as estratégias de evangelismo têm se mostrado cada vez mais criativas, e também polêmicas: para alcançar jovens afro-americanos, uma editora resolveu publicar uma Bíblia com ilustrações onde Jesus é retratado como um afro-americano.

De acordo com informações do National Catholic Reporter, a Bíblia tem todos os “assessórios” desenvolvidos por negros: desde as ilustrações até os comentários de rodapé, que foram escritos por teólogos de ascendência africana.

“Queríamos ajudar a servir uma população de crianças que ninguém está prestando atenção, em especial, os afro-americanos”, disse John Vitek, idealizador da edição da Bíblia voltada para os negros. “Eu olhei em volta e vi que nenhum dos outros editores prestava atenção neles [jovens afro-americanos]”, acrescentou.

A proposta de criação da Bíblia voltada para negros foi descrita pelos profissionais envolvidos como um grande desafio: “São vários livros em um. É uma história muito antiga, de mais de 2 mil anos. Mantê-la relevante, interessante e atraente nos dias atuais é um desafio”, afirmou o bispo John Ricard, um dos envolvidos no projeto.

Para James Okoye, doutor nas Escrituras pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma, a proposta da Bíblia para jovens negros é esclarecer o contexto da época em que foi escrita em uma linguagem acessível a eles: “Você tem que mostrar que a Bíblia é a palavra de Deus, mas é a palavra de Deus, de acordo com o contexto humano. Você tem Colossenses e Efésios, onde Paulo aparentemente diz ‘escravos, obedecei a vossos senhores’. Como você lida com isso com um equilíbrio delicado para mostrar a palavra de Deus nesse texto, e mostrar como ele foi mal utilizado, e começar a mostrar como ela é usada hoje em dia?”, questionou, sugerindo que a resposta pode ser encontrada na própria Bíblia Sagrada.

Fonte: Gospel +

Publicado em Devocional, Reflexão

[Devocionais Diários] – A Raiz de Todos os Males

devocionais diários

“Pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos.” (1 Timóteo 6:10)
Ultimamente tem-se enfatizado de forma errônea que a Bíblia ensina que o dinheiro é a raiz de todos os males. Mas, a Bíblia não ensina isso.
A Bíblia ensina que “o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males […]” (1 Timóteo 6:10).
– Você consegue ver a diferença?
A questão não é o dinheiro, mas o amor a ele. O versículo 10 explica: “[…] por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos.”
Como resultado da cobiça ao dinheiro, muitos tem se desviado da fé.
Ao olhar para alguém abençoado financeiramente, você pode pensar: essa pessoa com certeza é guiada pelas coisas do mundo e pelo dinheiro. E, em contra partida, ao olhar para aqueles que têm muito pouco, concluir: essas pessoas certamente não são materialistas, não são guiadas pelo dinheiro.
Mas o fato é que o oposto também pode ser verdade. É possível que uma pessoa abençoada com riquezas seja aquela que mais faz doações, só não conta nada a respeito disso para os que estão a sua volta. Também pode ser verdade que uma pessoa de poucos recursos seja obcecada pelo dinheiro.
A questão é: se você é obcecado por dinheiro, pode destruir a sua vida espiritual. Para algumas pessoas, ter muito pode significar ruína espiritual.
Precisamos encontrar o equilíbrio adequado, conforme escrito em provérbios: “Mantém longe de mim a falsidade e a mentira; Não me dês nem pobreza nem riqueza; dá-me apenas o alimento necessário. Se não, tendo demais, eu te negaria e te deixaria, e diria: ‘Quem é o Senhor? Se eu ficasse pobre, poderia vir a roubar, desonrando assim o nome do meu Deus.” (Provérbios 30:8-9)

Publicado em Mundo, Política

Obama dá justificativa bíblica para decisão sobre imigração

barack-obama-e-a-bibliaPlano de imigração protege cerca de 5 milhões da deportação.

O presidente Barack Obama está sendo duramente criticado por conta de sua decisão de impedir a deportação de quase 5 milhões de imigrantes através de um decreto. Agora, quem está no país há pelo menos 5 anos poderá solicitar uma permissão de trabalho de três anos.

“Hoje, nosso sistema de imigração está ‘quebrado’, e todo mundo sabe disso”, iniciou ele num discurso que foi transmitido ao vivo pela TV. Ao explicar por que acredita que isso é “a coisa certa a ser feita”, Obama usou como argumento uma passagem da Bíblia. “A Escritura diz que não deve oprimir um estrangeiro, pois sabemos como é o coração de um estrangeiro. Nós também fomos estrangeiros uma vez. Somos e seremos sempre uma nação de imigrantes”.

Embora não tenha identificado durante sua fala, ele se referia a Êxodo 23: 9 diz: “Também não oprimirás o estrangeiro; pois vós conheceis o coração do estrangeiro, pois fostes estrangeiros na terra do Egito”.

Obama é do partido Democrata, que é historicamente considerado mais “liberal” e quase sempre recebe críticas por que abandonou as “raízes cristãs” dos fundadores dos EUA. Foi na sua gestão, por exemplo, que a maior parte dos Estados americanos legalizaram o casamento de pessoas do mesmo sexo.

Do outro lado, o Partido Republicano tem uma ala mais radical que usa muitas vezes os “princípios bíblicos” como justificativa para algumas decisões políticas. Por isso mesmo, o fato de Obama ter citado a Bíblia é visto com desconfiança.

Por um lado, comemora-se o fato de um presidente – que toma posse sempre colocando a mão sobre uma Bíblia – mencionar as Escrituras. Já os críticos afirmam que trata-se de mera retórica e que o presidente não leva os outros ensinamentos bíblicos tão a sério.

Mesmo assim, o fato voltou a levantar em alguns meios a questão se o presidente realmente pode ser considerado cristão. Em 2012, na época em que fazia campanha para sua reeleição, afirmou que procurava escutar a voz de Deus para poder enfrentar os desafios de seu país e que evita a “falsa religiosidade”, assumindo uma atitude corajosa “diante da resistência ou indiferença”. Também afirmou governar segundo a sua fé.

Cerca de um ano depois, com o país passando por sérios problemas econômicos, uma pesquisa do Public Policy Polling indicou que 13% dos norte-americanos acreditam que Barack Obama realmente é o Anticristo.  Outros 13% dizem que ele “pode ser” o Anticristo. Somados, 26% da população acredita que o presidente esteja ligado a esse personagem bíblico que representa o mal e deverá surgir no final dos tempos.

Recentemente, o pastor Robert Jeffress, da Primeira Igreja Batista de Dallas, megaigreja com mais de 11 mil membros, afirmou que o governo de Obama levaria o mundo para o reinado do Anticristo.

Fonte: Gospel Prime com informações de CNS News

 

Publicado em Brasil, Filmes, Televisão

Produtores da série “A Bíblia” anunciam novo projeto para contar a história da Igreja Primitiva

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????Uma nova série baseada na vida e ministério de Jesus será produzida pelos mesmos idealizadores da aclamada “A Bíblia”, que no Brasil foi transmitida pela TV Record.

Mark Burnett e sua esposa, Roma Downey, anunciaram a série “AD”, que se baseará na história da igreja cristã primitiva, narrando “toda a sua garra e glória.”

“A Bíblia”, produzida originalmente pelo The History Channel nos Estados Unidos, obteve mais de 100 milhões de espectadores ao redor do mundo. Aproveitando o sucesso do projeto, o casal de produtores resolveu usar um elenco diferente, com atores de 10 países diferentes.

Roma Downey afirmou que ela e seu marido tinham a intenção de criar um elenco “tão diverso e belo como a igreja é em todo o mundo”, e assim, responder às críticas de que os papéis positivos em “A Bíblia” eram dados a atores brancos, enquanto os atores de pele escura recebiam papéis “maus”.

Alguns espectadores também disseram que o homem escolhido para interpretar satanás na série, o ator Mohamen Mehdi Ouazzani, tinha uma impressionante semelhança com o presidente Barack Obama. Por isso, a cena com satanás foi excluída do filme “O Filho de Deus”, uma adaptação da série.

“Estamos ansiosos para compartilhar essas performances incríveis com o nosso público, e neles nós esperamos que as pessoas se vejam”, disse Downey, em comunicado de imprensa. O intérprete de Jesus também mudou. O ator português Diogo Morgado não tinha agenda livre para participar das gravações e foi substituído pelo argentino Juan Pablo di Pace.

 “AD” terá 12 episódios e irá ilustrar como os 11 discípulos remanescentes de Cristo continuaram o ministério após a morte de seu líder para iniciar um movimento internacional que atualmente tem 2,2 bilhões de seguidores.

Os líderes cristãos Rick Warren, Joel Osteen, Joshua DuBois e Max Lucado se posicionaram favoravelmente ao projeto. A emissora NBC prevê a estreia da série no domingo de Páscoa, dia 05 de abril de 2015.

Fonte: Gospel +