Publicado em Brasil, Cotidiano, Evento, Missões

Ministérios promovem evangelismo nas Olimpíadas

Grupos evangélicos estão aproveitando a movimentação atípica de turistas no Rio de Janeiro para realizar atividades evangelísticas.

UOL flagrou um grupo de jovens fazendo apresentações de dança e teatro na praia de Copacabana tentando atrair aos visitantes que chegaram para as Olimpíadas.

O grupo inovou e trouxe missionários que falam inglês e espanhol para fazer o evangelismo aos estrangeiros, sem deixar, é claro, de pregar em português.

Segundo o UOL o grupo de evangelizadores pertence à Igreja Cristã Evangélica que conseguiu unir dezenas de jovens para se intercalarem durante os dias de Jogos Olímpicos.

Os trabalhos acontecem todos os dias, com diversas apresentações. O trabalho missionário, porém, acaba concorrendo com diversas outras atrações que acontecem por lá, disputando atenção com os vendedores e até mesmo com as equipes de TV que realizam gravações por lá.

Várias igrejas estão com atividades evangelísticas para as Olimpíadas Rio 2016. Entre elas a Igreja Batista que através da Convenção Batista Carioca criou o movimento Braços Abertos que conta com o apoio de diversas denominações.

Unidos, esses grupos – entre eles Christians Skater (EUA), IMB (EUA), More Than Gold (EUA), Exército da Salvação, Igreja Sara Nossa Terra, JOCUM e outros – preparam diversas atividades não apenas nas praias, mas nas proximidades dos estádios e também nas igrejas.

A Confederação Metodista de Jovens, através da Agência Malta, também programou atividades para a evangelização nos jogos olímpicos e paralímpicos. O objetivo desta iniciativa é envolver cada igreja local a desenvolver atividades de evangelização, como competições locais, evangelismo ao redor dos estádios e outros locais de competição.

Sua igreja está realizando atividades missionários durante os Jogos Olímpicos? Entre em contato (aqui) com o Gospel Prime para divulgarmos seu trabalho.

Fonte: Gospel Prime 

Anúncios
Publicado em Missões, Mundo

Cristãos são o grupo religioso mais perseguido, conclui estudo

igreja-perseguida-no-iraqueEstudos recentes realizados pelo Centro de Pesquisas Pew, comprovam que a perseguição aos cristãos tanto pelos governos quanto pela sociedade está aumentando. Há 2,3 bilhões de cristãos em todo o mundo. Estima-se que pelo menos 8.000 são martirizados a cada ano. Em alguns lugares, como zonas de guerra, as estatísticas são imprecisas, o que significa que o número é muito maior.

O estudo da Pew considera perseguição ataques que sejam verbais ou físicos, bem como prisões, detenções e profanação de locais sagrados. Também foi levada em conta a discriminação por motivos religiosos relacionadas com acesso a emprego, educação e habitação.

Baseado em dados de 2014, observa-se que os assédios institucionais (promovidos pelo governo) ocorreram em 79 países, enquanto que o assédio social (por indivíduos), foi registrado em 85. Alguns dados mostram uma variação para baixo, sendo que o “ápice” foi registrado em 2012.

A conclusão dos pesquisadores da Pew é que, de modo geral, ocorreu uma diminuição na perseguição “oficial”, mas um aumento no número de países com atividade terrorista motivada pela religião. Oitenta e dois países foram vítimas, sendo que em 60 deles ocorreram ferimentos e mortes. A maioria dos atentados foram realizados por grupos islâmicos como Boko Haram, al-Qaeda e Estado Islâmico.

O estudo pesquisou o status da religião em 198 países e descobriu que cerca de 75% da população mundial vive em países onde a restrição motivada pela religião é considerada “alta” ou “muito alta”.

Seguidores de Jesus enfrentam dificuldades por causa de sua fé em 108 países. Outro aspecto que chama atenção é o antissemitismo. A perseguição aos judeus teve o maior índice dos últimos oito anos, com seus seguidores passando por isso em 81 países.

Os índices de restrições e hostilidades de fundo religioso nos 25 países mais populosos do mundo – onde vivem mais de 5 dos cerca de 7,5 bilhões de habitantes do globo – variam muito.

Enquanto no Brasil, Japão e África do Sul estão na parte de baixo, com pouca variação, Índia, Paquistão e Indonésia permanecem no topo, com a Nigéria sendo o que teve o maior aumento de todos.

tabela-numero-de-paises-com-terrorismo-religioso

 

Pesquisa contínua

Os dados de 2015 ainda não foram divulgados pela Pew. A Missão Portas Abertas divulgou em janeiro, os dados referentes ao ano passado e concluiu que continuamos em uma escalada histórica de perseguição ao cristianismo. Seus índices que mostram um aumento de mais de 100% em comparação a 2014.

Este é o sétimo ano que o Centro Pew analisa o conflito de governos e indivíduos de todo o mundo contra pessoas por causa de suas crenças religiosas. Os estudos fazem parte do projeto do Global Religious Futures, patrocinado pela Fundação Templeton e que analisa as mudanças religiosas e seu impacto sobre as sociedades em todo o mundo.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Missões, Mundo

Irmão de cristãos coptas mortos pelo Estado Islâmico dá testemunho emocionante; Assista

estado-islamico-decapita-cristaos-coptasA morte de 21 cristãos coptas egípcios pelas mãos dos terroristas do Estado Islâmico desencadeou uma série de ações militares em retaliação à barbárie, mas também despertou o interesse da mídia por ouvir os parentes dos mártires decapitados em uma praia da Líbia.

Um programa de televisão da emissora SAT7Arabic entrevistou o irmão de dois dos homens mortos pelo Estado Islâmico, e as palavras de testemunho desse homem foram surpreendentes.

O vídeo do testemunho foi publicado com legendas em português no canal da Igreja Batista Betel de Mesquita no YouTube, com tradução Martha Christo da Silva.

Na entrevista, Beshir revela que seus irmãos, Bishoy e Samuel, tinham 25 e 23 anos respectivamente, e os trata como mártires. Questionado como se sentia a respeito do triste episódio, Beshir diz que a perseguição aumentou sua fé em Deus.

Em uma demonstração de amor ao próximo, Beshir contou que os familiares dos mártires executados pelos extremistas muçulmanos não estavam de luto, mas sim, celebrando o fato de que seus parentes se mantiveram fiéis a Jesus Cristo até o fim, e que haviam perdoado os executores.

Ele revelou que sua mãe havia dito que, se encontrasse com um dos assassinos de seus filhos, o convidaria para entrar em sua casa, oraria por ele para que Deus o abrisse seus olhos sobre os ensinos equivocados que recebeu e o diria que o Estado Islâmico ajudou aqueles cristãos a entrarem no Reino dos Céus.

O apresentador e a plateia do programa ouviram atentamente as palavras de Beshir, e não esconderam a emoção por estarem em contato com uma das pessoas que mais sofreram com o crime do Estado Islâmico, mas que não deixou que isso jogasse fora a transformação proporcionada pelo Evangelho.

Assista ao testemunho de Beshir:

Fonte: Gospel +

 

 

Gospel +

 

 

Publicado em Missões, Mundo

45 pessoas são queimadas vivas pelos terroristas do Estado Islâmico em cidade iraquiana

criancas-sirias-gaiola-estado-islamico-e1424349264146Os terroristas do Estado Islâmico, em mais um ato de barbárie, queimaram 45 iraquianos vivos em uma cidade vizinha a uma base militar dos Estados Unidos.

Segundo o coronel Qasim al-Obeidi, chefe de Polícia de al-Baghdadi, disse que embora ainda não tenha sido possível identificar as vítimas por causa da presença dos extremistas islâmicos, desconfia-se que os mortos pertencessem a uma equipe de segurança da cidade.

O coronel pediu que as autoridades internacionais se mobilizem e decidam de que maneira atuarão de forma rápida, pois o Iraque pode sucumbir à violência do Estado Islâmico.

O domínio dos terroristas sobre al-Baghdadi se consolidou na semana passada, e agora se aproximam da base militar norte-americana em Ain al-Asad. A cidade era uma das poucas cidades na província de Anbar que ainda estavam sob controle do governo iraquiano.

Não há informações se as instalações dos Estados Unidos permanecem ativas ou foram abandonadas quando as forças militares deixaram o Iraque.

Segundo o jornal O Globo, o acesso ao local onde aconteceram as mortes está difícil, e por isso não é possível averiguar detalhes sobre o massacre. Na última terça-feira, 17 de fevereiro, um condomínio de casas das famílias dos integrantes das forças de segurança e de funcionários do governo iraquiano foi atacado.

“A notícia de que 45 pessoas teriam sido queimadas surge semanas depois de o Estado Islâmico divulgar um vídeo em que executa da mesma forma um piloto jordaniano capturado na Síria”, relembrou O Globo.

O caso despertou a fúria do governo da Jordânia, que executou a terrorista iraquiana que o Estado Islâmico queria em troca da liberdade do piloto. Na mesma época, dois jornalistas japoneses foram executados pelos extremistas. Um deles era o cristão Kenji Goto.

Crianças

O Estado Islâmico publicou uma imagem (acima) na última segunda-feira, 16 de fevereiro, com crianças sírias trancadas em uma gaiola semelhante à usada para carbonizar o piloto jordaniano.

A imagem foi usada como uma ameaça às autoridades do país caso os ataques às instalações do Estado Islâmico continuem acontecendo.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Pastor Franklin Graham lamenta morte dos 21 cristãos e diz que Estado Islâmico se curvará a Jesus

estado-islamico1As barbáries promovidas pelo Estado Islâmico e as ameaças de perseguir e matar cristãos em todo o mundo tem atraído as atenções de autoridades, jornalistas e lideranças religiosas, que repudiam a violência e tentam encontrar meios de reagir.

O pastor Franklin Graham, filho do evangelista Billy Graham, usou sua página no Facebook para lamentar a postura dos líderes muçulmanos, que ficaram em silêncio sobre a decapitação dos 21 cristãos coptas egípcios.

“A tempestade está vindo”, disse Graham, fazendo referência ao aviso do Estado Islâmico sobre a perseguição. “Você pode imaginar o clamor se 21 muçulmanos fossem degolados por cristãos? Onde está a condenação universal por líderes muçulmanos de todo o mundo?”, questionou.

Para o pastor, “é melhor tomar a sério esse aviso de que esses atos de terror irão se espalhar por toda a Europa e os Estados Unidos. Se isso lhe diz respeito, como diz a mim, compartilhe isso”, escreveu.

Segundo Franklin Graham, a violência do extremismo muçulmano não deveria causar espanto: “O mal do Estado Islâmico realmente não deveria chocar-nos, pois está totalmente de acordo com sua agenda de apressar um apocalipse final”.

A referência às revelações de João no Apocalipse não parou nisso, e o pastor disse que uma “batalha final” acontecerá e marcará a “derrota de Satanás e todos os aliados dele”, e acrescentou: “Uma coisa é certa – um dia todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai”.

O assassinato dos 21 cristãos egípcios gerou comoção e provocou reações, com as Forças Armadas do Egito bombardeando as instalações do Estado Islâmico na Líbia, em parceria com os militares do país vizinho.

A Itália, que fica ao norte da Líbia, também se manifestou e propôs liderar uma coalizão internacional contra os terroristas. O Exército do país já reuniu tropas para enviar ao território líbio.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Antes de morrer, cristã sequestrada pelo Estado Islâmico disse que havia entregado sua vida ao Criador

kayla_jean_muellerA voluntária Kayla Mueller, sequestrada pelo Estado Islâmico em 2013, foi morta durante uma ação militar da Jordânia contra os terroristas que ocupam áreas do Iraque e da Sìria.

Cristã, Kayla Mueller havia enviado uma carta à sua família falando sobre seus dias no cativeiro, e dizendo que apesar de ser tratada com respeito, sua condição havia feito perceber que somente Deus poderia ajuda-la.

“Lembro-me de minha mãe sempre me dizendo que apesar de tudo, no final, o único que você realmente tem é Deus”, escreveu Kayla. Na mesma carta, a jovem voluntária de um trabalho humanitário dizia que havia entregado sua vida ao Criador.

“Eu vim para um lugar numa experiência em que, em todos os sentidos da palavra, eu me entreguei ao nosso criador […] Literalmente, não havia outra coisa… Mas por Deus [e ainda mais] por conta de suas orações, eu senti ternura embalada em queda livre. Foi-me mostrado em trevas, luz, mas aprendi que mesmo na prisão, se pode ser livre. Sou grata. Eu vim para ver que não é bom em todas as situações, por vezes, só temos de olhar para Ele. Oro para cada que a cada dia que se não houver nada mais, vocês sintam uma certa proximidade, mais entrega a Deus”, diz trechos da carta escrita pela jovem, segundo informações do Huffington Post.

O Estado Islâmico enviou fotos à família para confirmar que a voluntária havia sido morta durante o ataque aéreo da Jordânia, de acordo com a rede de TV CNN. O bombardeio foi uma reação do país vizinho ao Iraque e Síria à execução do piloto Muath al-Kasaesbeh, que foi queimado vivo pelos extremistas.

O governo dos Estados Unidos afirmou que irá atuar de maneira decisiva para levar responsabilizar os sequestradores. O presidente Barack Obama expressou “profundas condolências” aos pais de Kayla, dizendo que ela representava o que o país tem de melhor.

“Não importa quanto tempo vai levar, os Estados Unidos vão encontrar e levar à Justiça os terroristas responsáveis pela captura e morte de Kayla”, disse Obama em um comunicado. NO mesmo texto, o presidente refere-se ao Estado Islâmico como um “grupo terrorista odioso e abominável.”

Os pais de Kayla Mueller lamentaram a perda da filha e disseram que a jovem havia escolhido sua vida para inspirar pessoas: “Estamos de coração partido por compartilhar a confirmação que recebemos de que Kayla Jean Mueller perdeu sua vida. Kayla foi uma humanitária compassiva e dedicada. Ela dedicou toda a sua jovem vida para ajudar aqueles que precisam de liberdade, justiça e paz”, resumiram.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Cristão chinês é jovem, urbano e de classe média

Mulheres rezam em igreja cristã no leste da China. / DIDI TANG (AP)
Mulheres rezam em igreja cristã no leste da China. / DIDI TANG (AP)

O crescimento da religião prejudica os planos do governo que age com hostilidade contra os religiosos.

Apesar das rígidas leis chinesas, o crescimento de cristãos no país pode ter alcançado 100 milhões de pessoas, se tornando cada vez mais difícil para o governo controlar.

Se décadas atrás os cristãos eram em maioria mulheres idosas moradoras da área rural da China, hoje esses dados mudaram e o perfil do cristão chinês é mais jovem, urbano e de classe média.

Um livro escrito por Gerda Wielander, “Valores Cristãos na China Comunista”, tenta explicar o fenômeno dizendo que há muitos jovens que se convertem em experiências no exterior e retornam para o país se assumindo como cristãos.

Para a autora, se tornar cristão na China é “uma opção de estilo de vida, quase uma moda, uma maneira de dizer que você é diferente e interessante”. Mas não são todos que se convertem nessa lógica, há casos onde o interesse surge sob um ponto de vista acadêmico e intelectual, em outros é a busca por referências morais para enfrentar a substituição da ideologia maoísta por um sistema no qual impera o capitalismo selvagem.

Dados oficiais afirmam que há 23 milhões de cristãos – católicos e evangélicos- na China, mas os números são inferiores à realidade vivida por igrejas oficiais e clandestinas que funcionam no país.

O governo Chinês entende que o cristianismo é uma cultura estrangeira que pode prejudicar seus planos, tanto é que ano passado na cidade de Wenzhou, considerada como a Jerusalém do Oriente, muitas igrejas foram derrubadas.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Missões, Mundo

Polícia flagra culto secreto e apreende Bíblias

06_Asia_0380100572Os cultos agora são realizados com disfarces, para impedir que os vizinhos denunciem os religiosos.

Em um pequeno país na Ásia um missionário tem sido vigiado pelo governo. Cristãos de países vizinhos se reúnem com frequência em um apartamento alugado para cultuarem a Deus, mas as reuniões foram denunciadas.

Em outubro passado a polícia encontrou 40 pessoas no culto secreto, depois que um membro da comunidade local fez uma reclamação dizendo que eles faziam algo “anti-islâmico”.

A polícia chegou e confiscou algumas Bíblias. Antes disso a polícia já havia parado no apartamento após denúncias de que havia drogas nas dependências da igreja. “Quando os policiais chegaram para investigar, nos encontraram no nosso culto e descobriram que éramos uma igreja”, disse o missionário.

No dia seguinte o policial voltou ao local para procurar bíblias na língua do país, como não encontrou levou bíblias em outros idiomas e foi embora deixando um bilhete que dizia: “vocês somente podem ter atividades religiosas em particular, não em público”.

Esses relatos foram contados pelo missionário local ao ministério Portas Abertas. O nome dele e o nome do país estão sendo preservados para não aumentar a perseguição contra ele e o grupo de cristãos que se reúnem.

As reuniões agora precisam acontecer disfarçadamente para evitar que a polícia volte a ser chamada. “Agora, decoramos a sala com acessórios, por exemplo, um bolo de aniversário, para que nosso culto tenha a aparência de uma festa caso alguma autoridade apareça”, relatou o missionário.

“Cada passo que dou é observado tanto pelo governo quanto pelos moradores, alguns dos quais estão cada vez mais radicais em sua fé”, preocupa-se ele que não tem medo de morrer pela causa de Cristo.

Fonte: Gospel Prime

Publicado em Missões, Mundo

China se refere a cristãos como “viciados em religião” e proíbe fiéis de atuarem na política

cristaos-chinaA China anunciou que irá proibir o acesso de cristãos à política do país, regida pelo Partido Comunista, o único existente e permitido por lei. A decisão de aplicar uma antiga regra que estava caída no esquecimento é uma tentativa de limitar o crescimento do cristianismo entre os chineses.

O anúncio de que o partido – que tem 84 milhões de filiados – irá restringir a participação de pessoas “viciadas em religião” é uma amostra do temor dos políticos de que os princípios de fé que são combatidos pela legenda, alimentem movimentos por maior liberdade religiosa.

O Partido Comunista da China é regido pelo princípio marxista-leninista que define a fé como uma distração que impede as pessoas de exigir seus direitos e trabalhar por uma sociedade equilibrada. No entanto, a limitação de atuação das igrejas no país não impede a existência de uma grande desigualdade social na China.

Para pôr em prática a decisão, o comitê do partido na província de Zhejiang vai bolar estratégias que possam desmentir a crença religiosa dos filiados.

Além disso, foi anunciado que de agora em diante, todos os candidatos deverão ser rastreados e investigados para descobrir se há vestígios de fé. Caso seja detectada alguma crença, entre elas a cristã, o registro deve ser rejeitado.

De acordo com informações do Huffington Post, o Partido Comunista da China é a maior agremiação política do planeta, porém a maioria dos filiados foi registrada durante o período escolar e, na prática, não se envolve nos rumos políticos do país.

Já o cristianismo, temido pelas autoridades, vem registrando um crescimento ainda maior que a economia do país, com milhões de fiéis. Para muitos estudiosos, a China já é o país com o maior número de cristãos hoje. No entanto, como há dificuldades impostas às igrejas pelo governo, há limitações para a divulgação dos números de pessoas que seguem a fé cristã através das igrejas Católica e protestante.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Evangélicos mexicanos sofrem com perseguição de católicos e vivem exilados de suas aldeias

cristaos-evangelicos-mexicoOs cristãos evangélicos vêm sofrendo perseguição intensa no estado de Chiapas, sul do México. Em um dos casos mais emblemáticos, lideranças populares que professam a fé católica expulsaram os fiéis de suas aldeias.

O governo mexicano interveio na situação e negociou o retorno das famílias evangélicas para suas casas e terras, porém os líderes da aldeia em Chiapas não cumpriram sua parte no acordo e exigiram a conversão das 47 pessoas ao catolicismo ou o pagamento de uma multa.

O caso na aldeia Buenavista Bahuitz chamou a atenção da imprensa internacional porque se arrasta há quase três anos. Em 2012, os evangélicos foram expulsos e desde então, tentam sem sucesso retomar suas vidas em suas propriedades.

No último dia de janeiro se deu a mais recente recusa dos aldeões em permitirem o retorno dos fiéis, segundo informações fornecidas pelo grupo de defesa da liberdade religiosa Christian Solidarity Worldwide (CSW).

O grupo de católicos é conhecido como “tradicionalistas”, e praticam uma mistura do catolicismo romano com tradições indígenas, que envolvem festivais de embriaguez.

Uma das exigências dos católicos “tradicionalistas” para permitir o retorno dos evangélicos a seus lares é que eles contribuam com as celebrações ritualísticas e aquisição de grandes quantidades de bebidas alcoólicas.

Em novembro de 2014, com o auxílio de evangélicos de outras aldeias, as pessoas expulsas de Buenavista Bahuitz protestaram pacificamente em frente à sede do governo do estado, na cidade de Tuxtla Gutierrez. Só então conseguiram que servidores públicos intermediassem o acordo verbal, que posteriormente foi quebrado pelos católicos.

“No México, se você cometer um crime, destruir a casa do teu próximo, e você dizer que foi por motivo religioso, de repente, esse crime se torna anistiado, por alguma razão, [como se eles] não pudessem mexer nisso”, criticou a CSW em um comunicado. Após a recusa dos evangélicos em apostatarem sua fé e pagarem as quantias exigidas, a solução foi voltar para a propriedade de uma igreja na cidade de Comitán de Dominguez, onde eles têm vivido exilados nos últimos dois anos e meio.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Em evento de oração, Barack Obama diz que não se esqueceu do “irmão Saeed” e vai tentar libertar o pastor

obamaO presidente Barack Obama afirmou que os Estados Unidos não se esqueceram do “irmão Saeed [Abedini]” e que sua administração fará o possível para conseguir sua liberação.

A afirmação foi feita durante o Café da Manhã de Oração Anual, em Washington, tradicional evento que o chefe da nação se reúne com líderes religiosos.

“No ano passado, nós oramos juntos pelo pastor Saeed Abedini, detido no Irã desde 2012. E eu estive recentemente em Boise, Idaho, e tive a oportunidade de se reunir com a linda esposa do pastor Abedini e seus filhos maravilhosos para transmitir-lhes que o nosso país não se esqueceu do irmão Saeed e que estamos fazendo tudo que podemos para trazê-lo para casa”, afirmou o presidente.

Obama mencionou também as palavras que Saeed Abedini direcionou a ele em uma carta recente: “Eu recebi uma carta extraordinária do pastor Abedini. E nela, ele descreveu seu cativeiro e expressou sua gratidão pela minha visita à sua família e agradeceu a todos nós por estar em solidariedade com ele durante seu cativeiro. O pastor Abedini escreveu: ‘Nada é mais valioso para o corpo de Cristo do que ver como o Senhor está no controle e se move à frente de países e das lideranças através da oração unida’. E ele fechou a carta, descrevendo-se como ‘prisioneiro de Cristo, orgulhoso de fazer parte desta grande nação, os Estados Unidos da América, e preocupado com a liberdade religiosa em todo o mundo”, disse.

Segundo o presidente dos Estados Unidos, o caso de Abedini e os acontecimentos ligados ao Estado Islâmico despertaram a preocupação em combater a intolerância religiosa ao redor do mundo: “Nós vamos acompanhar este trabalho pelo pastor Abedini e todos aqueles ao redor do mundo que estão injustamente detidos ou perseguidos por causa da sua fé”, concluiu Obama, segundo informações do Charisma News.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Ex-paquito da Xuxa atua como missionário e luta para reconstruir ONG cristã destruída por muçulmanos

alexandre-canhoniAlexandre Canhoni, o ex-paquito Xand, sobreviveu aos protestos feitos por extremistas muçulmanos contra o jornal francês Charlie Hebdo no Níger, país onde vive há 14 anos como voluntário de uma missão cristã.

Canhoni trabalha na cidade de Niamey com a entidade evangélica Guerreiros de Deus, desenvolvendo trabalhos humanitários com crianças. Na ocasião dos protestos, sua casa foi parcialmente destruída, pois os muçulmanos quiseram se vingar das charges do Charlie Hebdo atacando cristãos.

Agora, a missão do antigo integrante do Xou da Xuxa é reconstruir a casa e a estrutura da ONG que atendia 250 crianças diariamente oferecendo refeições.

“Conseguimos um pouco de ajuda, mas está tudo detonado. Literalmente, nós perdemos tudo: geladeira, fogão, panelas, mesa, cadeira, coisas de escritório, cama, roupas. A casa está vazia. Abalaram as estruturas, como paredes, grades, portões, cercas de segurança. Entraram com picareta rasgando tudo”, relata Canhoni.

Além de sua casa, os muçulmanos saquearam e destruíram uma escola cristã, 45 igrejas – duas delas mantidas por denominações brasileiras – e um orfanato, além de estabelecimentos comerciais, como hotéis e bares, de acordo com informações do G1.

Com a ajuda de moradores locais, Canhoni aos poucos limpa os destroços do terreno e refaz parte da estrutura da casa: “A gente está em mutirão retirando os restos das coisas”, conta, antes de revelar que, com a guarda de 17 jovens que o acompanham, já conseguiu refazer algumas das colunas do imóvel.

“A gente está aguardando ajuda, ofertas, pessoas que podem contribuir”, afirma o missionário. O site da Guerreiros de Deus está pedindo auxílio e doações para custear a reconstrução da sede e a reestruturação do local, para poder voltar a atender as crianças nigerenses.

“A gente está num momento bem delicado. Mas uma coisa é certa, o que que nós temos a ver com a charge que aconteceu lá em Paris? Quer dizer, isso é independente de religião, é a questão do bom senso do ser humano, de a gente continuar a dar comida para essas crianças que são subnutridas. Essa é a nossa vontade”, resume.

Ao final, diz que não foi com sua esposa, Giovana, ao país que ocupa a última posição do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para se aventurar ou ficar rico: “Nós estamos aqui há muitos anos. Todo mundo me conhece, sabe que somos cristãos. Aqui eles me conhecem não por ser ex-paquito da Xuxa, pelos filmes, de cantar e dançar. Aqui eles nos conhecem como um casal de brancos que chegou em 2001 e começou a ajudar as pessoas”.

Para saber mais sobre o trabalho da ONG Guerreiros de Deus e contribuir para a reconstrução da sede no Níger, acesse o site guerreirosdedeus.org.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Cristãos iraquianos exilados organizam milícia para combater terroristas do Estado Islâmico

milicia-crista-iraque-combate-estado-islamicoOs cristãos no Iraque exilados de suas cidades estariam treinando técnicas de guerrilha para combater os militantes do Estado Islâmico que os expulsaram de suas terras meses atrás.

De acordo com o The Wall Street Journal, aproximadamente dois mil jovens cristãos aderiram à milícia, que ocupou uma antiga base militar dos Estados Unidos e tem usado o local como campo de treinamento.

O “exército cristão” enfrenta uma variedade de deficiências, tais como poucas armas e falta de recursos financeiros para uniformizar, alimentar e organizar os voluntários. A esperança dos líderes da milícia é que o governo dos Estados Unidos financie a operação.

A expectativa se dá porque recentemente, uma medida adotada pelos norte-americanos destinou US$ 1,6 milhão para treinamento e armamento de combatentes contra o Estado Islâmico.

De acordo com a legislação, o dinheiro será destinado às “forças locais que se comprometem a proteger as comunidades étnicas e religiosas minoritárias altamente vulneráveis ​​na planície de Nínive e em outros lugares”, informou o jornal.

Um soldado da milícia chamado Fadi, de apenas 19 anos, afirmou que o desejo de retornar à terra natal e retomar a vida interrompida pelos terroristas do Estado Islâmico é a principal motivação para pegar em armas: “Estou animado para retomar nossas aldeias, mas a única maneira de fazer isso e proteger o nosso povo é tomando as armas e lutando”, resumiu.

O Estado Islâmico tem como objetivo aniquilar os cristãos e judeus do Oriente Médio, assim como ocupar os governos dos países da região para formar um califado, uma espécie de governança comum a todas as nações com maioria muçulmana, com as leis civis sendo baseadas na doutrina religiosa, chamada de sharia. Há poucas semanas o porta-voz do Estado Islâmico convocou todos os muçulmanos a perseguirem os cristãos no mundo todo e fazer os seguidores de Jesus Cristo viverem sob medo.

 Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Um encontro debaixo da árvore que mudou a vida dos cristãos no Sudão do Sul

 “Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito” (Is 53.11, RA)

31_SudaodoSul_0380006089George é um homem que pode se dizer satisfeito com seu trabalho, iniciado em 1996. Naquela época, tudo o que ele tinha eram cinco pessoas e uma árvore. Os cinco eram pastores sudaneses com a enorme tarefa de guiar suas igrejas em meio a guerras civis, pobreza e perseguição.

Os primeiros anos não foram fáceis. O grupo de líderes aumentou, mas logo alguns deixaram de comparecer sob a árvore. O motivo era a fome extrema, que os impossibilitava de fazer as longas caminhadas (algumas duravam dias) até o treinamento. O pedido de ajuda foi feito e, logo, aviões carregados de doações enviadas pelos parceiros da Portas Abertas sobrevoavam o interior do Sudão do Sul, reavivando a esperança daqueles irmãos.

Hoje George vê o fruto do seu ministério. Em vez de uma árvore, telhados e paredes de alvenaria acolhem novos estudantes. No lugar de fome, refeições diárias são servidas. Em vez de cinco pessoas, cerca de 500 transitam pelo terreno da agora chamada Faculdade Cristã Emanuel. Outros centros estão sendo construídos no país, baseados no modelo que George começou embaixo de uma árvore.

A Faculdade é um refúgio para muitos dos seus alunos. Alguns chegam com o mero intuito de sobreviver. São convertidos que escaparam da morte, como o Mohammad. Ele vivia no Sudão, e sua casa era uma mesquita. Quando se converteu, a família começou a persegui-lo e ele fugiu. Chegando à Faculdade, Mohammad aprofundou seu conhecimento da Palavra e agora busca uma forma de compartilhar o evangelho com sua família.

Há outros que chegam lá porque têm um chamado para pastorear congregações e evangelizar. Muitos obreiros formados na Faculdade partem para países vizinhos como missionários. O Samir é um deles; com a diferença de que não irá para um país vizinho: voltará aos Montes Nuba, ao norte, região de onde veio e onde quase perdeu a vida. “Preciso pregar o evangelho para o meu povo”, diz ele, emocionado por ter se formado em Teologia.

Ao formar profissionais dotados de valores cristãos, a Portas Abertas visa fortalecer a Igreja e, como consequência, o país.

Fonte: Portas Abertas Brasil

Publicado em Missões, Mundo

Mensagem de jornalista cristão decapitado pelo Estado Islâmico se torna viral nas redes sociais

kenji-goto-estado-islamicoO jornalista japonês Kenji Goto, morto no último sábado, 31 de janeiro, pelo grupo terrorista Estado Islâmico, teve uma de suas mensagens publicadas no Twitter há pouco mais de quatro anos repercutida nas redes sociais.

O anúncio do assassinato do jornalista, que era mantido refém pelos extremistas muçulmanos, causou enorme comoção no Japão, com pronunciamentos indignados de autoridades, e em todo o mundo. A mãe de Kenji Goto também lamentou a morte do filho em uma emocionada entrevista coletiva.

A mensagem de Kenji Goto que se tornou viral no Twitter pregava paz, e o gesto dos internautas vem sendo entendido como uma homenagem a ele. Cristão, Goto era jornalista freelancer no Oriente Médio, de onde reportava os principais acontecimentos locais para jornais e emissoras japonesas.

Durante o período de convivência com os árabes, Goto disse ter aprendido que alguns sentimentos não são naturais ao ser humano, e que a verdadeira Justiça é divina. “Fechei os olhos e me segurei. Será o fim se eu ficar louco ou gritar. Isso é quase uma oração. O ódio não é para os seres humanos. Julgamento está com Deus. Isso é o que eu aprendi com os meus irmãos e irmãs árabes”, escreveu Goto, em setembro de 2010.


目を閉じて、じっと我慢。怒ったら、怒鳴ったら、終わり。それは祈りに近い。憎むは人の業にあらず、裁きは神の領域。-そう教えてくれたのはアラブの兄弟たちだった。

— 後藤健二 (@kenjigotoip) 7 setembro 2010


A mensagem, originalmente escrita em japonês, foi primeiramente traduzida para o inglês, e depois, para o português. Até agora, são mais de 30 mil compartilhamentos.

Kenji Goto aceitou Jesus Cristo em 1997, segundo informações do Assist News Service. A mensagem do Evangelho, que incentiva o cuidado com o pobre e valoriza os humildes de espírito, estava constantemente presente em seu trabalho.

“As crianças, os pobres e os necessitados. Esses são o maior interesse dele”, afirmou o colega jornalista freelance Toshi Maeda  à CCTV. “Ele só quer atender crianças em áreas de conflito e contar ao resto do mundo sobre o seu sofrimento. Como ele persegue essas histórias, ele acaba em zonas de guerra”, acrescentou.

Em maio, Goto havia publicado um artigo na versão japonesa da revista Cristianismo Hoje, e disse que confiava na proteção divina: “Já vi lugares horríveis e tenho arriscado a minha vida, mas eu sei que de alguma forma, Deus sempre me salvar”.

Fonte: Gospel +

Publicado em Missões, Mundo

Cristão marroquino é interrogado por 11 horas acerca de sua fé

26_Marrocos_0260003564No dia 18 de janeiro, na cidade marroquina de Fez, um cristão foi preso por ter se convertido do islamismo para o cristianismo. A informação é da Associação Marroquina dos Direitos Humanos (AMDH), citada pela revista Telquel. O cristão foi abordado por dois policiais na estação de trem da cidade.

De acordo com um representante da AMDH, os policiais fizeram uma série de perguntas, enquanto revistavam sua mochila, na qual encontraram uma Bíblia e outros livros relacionados ao cristianismo. Suspeito de proselitismo, o homem foi levado à delegacia de polícia para ser interrogado.

A mesma fonte acrescentou que o homem foi liberado após 11 horas de interrogatório. Perguntaram-lhe principalmente acerca de suas crenças, seus deslocamentos e da organização que paga por suas viagens.

A Constituição marroquina garante a liberdade religiosa, mas qualquer tentativa de abalar a fé de muçulmanos é punida de acordo com as leis do país.

Em conformidade com o artigo 220 do Código Penal marroquino, quem pratica o proselitismo (pregação do evangelho) pode enfrentar de “seis meses a três anos de prisão e uma multa de 100 a 500 dirhams” (aproximadamente de 26,00 a 136,00 reais) por fazer uso de “meios de sedução, a fim de converter” um muçulmano “a outra religião, quer através da exploração de sua fraqueza ou suas necessidades, ou usando para isso fins de educação, saúde, asilos e orfanatos”.

Louve a Deus pela libertação deste irmão. Ore para que ele não se sinta intimidado em pregar o evangelho e que sua prisão não tenha consequências para os outros cristãos no país. A Igreja no Marrocos conta com o seu apoio em oração.

FontePortas Abertas Internacional

TraduçãoAna Luíza Vastag

Fonte: Portas Abertas

Publicado em Missões, Mundo

Da prisão, pastor Saeed Abedini escreve carta de agradecimento a Barack Obama: “Deus o abençoe”

(Courtesy of ACLJ)
(Courtesy of ACLJ)

Em uma carta escrita na prisão, o pastor Saeed Abedini agradeceu o presidente Barack Obama por ter visitado sua esposa e filhos e se comprometer em ampliar os esforços para libertá-lo.

Abedini está preso desde 2012 e seu estado de saúde é delicado, após as várias sessões de tortura pelas quais passou assim que foi preso. As autoridades iranianas o acusaram de fazer espionagem internacional, pois o pastor fazia viagens constantes entre os dois países após ter se naturalizado norte-americano.

De acordo com o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ), o pastor destacou que a visita do presidente Obama renovou as forças de sua família: “Pessoalmente me senti encorajado quando você esteve em minha cidade, Boise, em Idaho, e que tomou um tempo para visitar a minha esposa e filhos. Eles têm levado um fardo muito pesado em minha ausência. E sua presença os ajudou a aliviar pouco desse fardo”, disse Abedini na carta.

“Obrigado novamente por defender a minha família, a mim e a milhares de cristãos em todo o mundo que são perseguidos por sua fé em Jesus Cristo. Presidente Obama, você tem as minhas orações de dentro destas paredes. Eu oro para que Deus lhe guie, dê sabedoria e o abençoe, assim como a sua liderança nesta grande nação”, acrescentou o pastor.

Jay Sekulow, presidente do ACLJ, tem acompanhado de perto o caso do pastor Saeed Abedini, e afirmou que os esforços para sua libertação são ininterruptos: “Vamos continuar a trabalhar com a administração de Obama, o Departamento de Estado, as Nações Unidas e os líderes mundiais em direção à liberdade do pastor Saeed”, disse.

Mesmo com o estado de saúde bastante delicado, as autoridades do Irã muitas vezes negam o atendimento médico adequado ao pastor. Na visita a Naghmeh Abedini e seus filhos, Obama disse que o caso agora era uma “prioridade” e que fará o possível para libertar Saeed até o aniversário de seu filho mais novo, Jacob, que acontece em março.

Fonte: Gospel +