Publicado em Brasil, Política

Marco Feliciano usou foto de Alckmin e Serra em panfleto considerado “homofóbico”

800px-Marco_FelicianoDurante a campanha eleitoral, o pastor Marco Feliciano (PSC) enviou cartas a seus eleitores pedindo votos para sua reeleição com um texto que falava sobre as pautas dos ativistas gays e os projetos de lei que tramitam no Congresso Nacional e “ferem a igreja de Cristo”.

O panfleto, que trazia a foto de Feliciano e dos candidatos a governador Geraldo Alckmin, e senador José Serra, ambos do PSDB e eleitos, dizia que o assunto que o texto tratava era “muito sério”.

Na carta, Feliciano comenta sobre as propostas da”mais séria lei que passou pelo Congresso, a PL 122, a lei contra a homofobia”, que foi “sepultada” (termo usado pelos parlamentares da bancada evangélica) no Senado, pois teve seu conteúdo apensado ao projeto do novo Código Penal.

O pastor da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento no entanto, ignora esse detalhe no texto e afirma que, caso aprovada, a lei “obrigará líderes religiosos a fazerem o casamento entre pessoas do mesmo sexo, correndo risco de prisão” caso se neguem.

Um artigo do PL 122 realmente dava margem para interpretações como essa, pois permitia aos homossexuais a manifestação de afeto em qualquer espaço, prevendo punição a quem se manifestasse contra.

O texto dizia ainda que os ativistas gays trabalham para “implantarem o início de seu governo promíscuo” através da oficialização das paradas gays como eventos fixos das cidades.

panfleto-distribuido-via-correio-pelo-candidato-marco-feliciano-associa-imagem-de-alckmin-e-serra-a-mensagens-homofobicas-alckmin-aprovou-lei-anti-homofobia-no-estado-de-sao-paulo-em-2001-1412379236762_956x500

Panfleto distribuído via correio pelo candidato Marco Feliciano (PSC) associa imagem de Alckmin e Serra (PSDB) a mensagens homofóbicas; Alckmin aprovou lei anti homofobia em SP em 2001
Panfleto distribuído via correio pelo candidato Marco Feliciano (PSC) associa imagem de Alckmin e Serra (PSDB) a mensagens homofóbicas; Alckmin aprovou lei anti homofobia em SP em 2001

Homofobia

O portal de notícias Bol se referiu ao panfleto de Feliciano como “homofóbico”, e procurou a assessoria de imprensa do PSDB, partido de Alckmin e Serra, para ouvir a postura da legenda a respeito do texto.

 “A propaganda em questão não foi confeccionada pelas campanhas do PSDB, que sequer tinham conhecimento dela. O texto não expressa as opiniões do partido”, disse a assessoria de imprensa dos tucanos.

Já Talma Bauer, chefe de gabinete de Marco Feliciano, afirmou que a iniciativa de inserir a imagem foi apenas para divulgar os candidatos do pastor para os cargos mencionados: “A gente coloca [a foto] até como uma gentileza com eles. Mas não nos preocupamos se eles concordam ou não. É o pastor quem está falando”, observou a assessora.

Fonte: Gospel +

Anúncios

Autor:

Jornalista por profissão e discípula por vocação com o compromisso de ser relevante para o Reino de Deus!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s