clube-lutas-igrejaO uso de práticas esportivas como forma de evangelismo é cada vez mais comum nas igrejas cristãs, e as mais diversas artes marciais tem ganhado cada vez mais espaço nos programas esportivos das igrejas. A iniciativa mais recente é o “clube de lutas” criado pela igreja Freedom Fellowship na Virgínia, Estados Unidos.

A ideia de criar o clube veio do pastor Preston Hocker, que afirma acreditar “que as artes marciais podem levar as pessoas a Jesus”. A ideia foi logo aprovada por seu pai e líder da igreja, pastor Rick Hocker.

– Quando Preston surgiu com a ideia de ter um clube de luta na igreja, era uma coisa fácil de dizer ‘sim’ – afirmou Rick Hocker.

Segundo a ABC News, o clube de lutas da igreja Freedom Fellowship tem como membros, em sua maioria, os mais velhos; mas também inclui jovens como Connor Myers, de 17 anos, que afirma que a formação de artes marciais mistas o ajudou a superar os problemas com bullying.

– É engraçado, porque quanto mais eu luto, menos quero brigar. Quando as pessoas me dizem coisas duras, eu não quero mais bater nelas de volta. Eu percebi que eu tenho autocontrole – afirmou o jovem.

Apesar de ser uma prática cada vez mais comum, a adoção do MMA por ministérios cristãos ainda motiva uma grande polêmica, e é alvo de muitas críticas, como as do padre John Duffell, que não concorda com o uso das lutas como meio de divulgar o evangelho.

– Você não pode usar valores não evangélicos para revelar os valores do evangelho. Nada sobre o evangelho é revelado por meio do vale-tudo – afirmou Duffell.

Porém, defensores das lutas como o pastor Preston Hocker afirmam que tais críticas são motivadas por ignorância quanto ao assunto.

– Eu acho que a maioria das pessoas que me criticam ou criticam lutadores cristãos em geral, ou não entendem o esporte ou não entendem Jesus – declarou Hocker.

– Quando ele começou a se mover em direção a luta, eu sabia que ele iria usar isso para trazer glória e honra ao Senhor Jesus – afirmou seu pai, o pastor Rick Hocker.

Fonte: Gospel +

Anúncios