Publicado em Brasil, Política

Líderes cristãos recusam aproximação de Dilma Rousseff: “PT perdeu a credibilidade”

(Foto: Pedro Ladeira/Frame/AE)
(Foto: Pedro Ladeira/Frame/AE)

A tentativa de Dilma Rousseff (PT) de se aproximar dos evangélicos não sensibilizou os principais líderes das igrejas no país, diz a imprensa internacional.

Quando Marina Silva divulgou uma errata nas questões ligadas à militância LGBT, parte dos ativistas gays declararam que a candidata do PSB não receberia mais seu apoio. Na ocasião, Dilma aproveitou para dizer que num eventual segundo mandato, trabalharia pela aprovação de um projeto de lei similar ao PLC 122, arquivado em 2013 no Senado.

A postura de Marina reaproximou os líderes evangélicos que haviam ficado receosos com o programa de governo divulgado inicialmente, enquanto que a tentativa de Dilma capitalizar em cima do episódio, terminou por afastá-la ainda mais dos evangélicos.

“Dilma está mais perdida que cego em tiroteio. Ela acende uma vela para o diabo ao mesmo tempo em que acende uma vela para Deus. Isso não dá”, afirmou o pastor Silas Malafaia, em entrevista à BBC.

O pastor disse à emissora britânica que a proposta de Dilma sobre a criminalização da homofobia desrespeita o que o Poder Legislativo decidiu recentemente, e que a tentativa de atrair o voto dos evangélicos com o incentivo à Lei Geral das Religiões é, na verdade, um insulto: “Ela está pensando que os pastores são otários. Durante quatro anos o PT lutou contra todas as nossas crenças, valores e princípios, e agora querem o apoio do povo evangélico?”, questionou.

Tratado como uma espécie de porta-voz da liderança evangélica pela BBC, Silas Malafaia disse que não está com essa “bola toda”, e que a alteração do programa de governo de Marina Silva no capítulo LGBT foi uma coisa natural. Malafaia aceitou como válidas as explicações dadas pela candidata: “O comitê LGBT do PSB exagerou na dose e Marina não leu o texto antes de sua publicação”, disse o pastor.

Esse episódio também foi visto pelo apóstolo Paulo de Tarso como uma situação normal de campanha, em que muitas coisas acontecem ao mesmo tempo. O líder da Igreja Betlehem, de São Paulo, afirmou que o fato decorreu de uma “desorganização natural” no comitê da candidata após a morte de Eduardo Campos.

Sobre o PT, Tarso afirmou que o partido “perdeu a credibilidade” entre os evangélicos: “Acreditamos que qualquer aceno agora não tem mais possibilidade de traduzir uma posição real”.

O pastor Sérgio Ribeiro, líder da Comunidade Evangélica de Santiago, do Rio Grande do Sul, destacou que Marina poderia ter ficado calada quanto ao conteúdo divulgado inicialmente, mas sua coragem em publicar a errata “demonstra o compromisso de Marina com princípios cristãos”.

Fonte: Gospel +

Anúncios

Autor:

Jornalista por profissão e discípula por vocação com o compromisso de ser relevante para o Reino de Deus!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s